Qual será o futuro dos coworkings no Brasil ?



Os espaços de Coworking vêm crescendo de forma exponencial no mundo todo. E com isso surge questões como: o futuro dos coworkings está garantido?

Como já dito a quantidade de coworkings e de profissionais que estão utilizando esses espaços nos últimos anos não para de crescer. Esses espaços, além de profissionais autônomos e nômades digitais, está sendo procurado por empresas grandes.



Nos EUA, esses espaços tiveram um crescimento de 47% ano. Mas será que os coworkings serão uma solução permanente para a economia e os desenvolvimentos de empresas?

A NFK (Newmark Knight Frank) desenvolveu um estudo com o objetivo de entender melhor como essa modalidade de negocio funciona, e criou 5 possíveis cenários para o futuro dos coworkings. Veja:



CRESCIMENTO EM GRANDES CIDADES

No primeiro cenário criado pelo estudo, os coworkings manterão o crescimento atual e ocuparão cada vez mais os espaços em cidades grandes. A estimativa é que os coworkings representem de 20% a 30% do mercado imobiliário.

Aqui no Brasil, nos últimos três anos, o crescimento dos escritórios compartilhados atingiu 500%, em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Calcula-se que existam mais de mil escritórios compartilhados em todos os estados brasileiros.

A rede BeerorCoffe por exemplo, possuem mais de 700 espaços, espalhados em 110 cidades do país, como Manaus, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Brasília.

CRESCIMENTO DO MERCADO

Nesse segundo cenário o crescimento dos Coworkings continua, porém irá apresentar algumas mudanças, principalmente na estrutura, já que haverá muitas adesões de grandes empresas.

De acordo com o estudo, este é o cenário que possui a maior probabilidade de se concretizar, e isso irá consolidar a existência desses escritórios compartilhados.

A mudança de estrutura apresentada no projeto, diz respeito as necessidades dos espaços, enquanto hoje, o foco está em salas para interação e networking, essas empresas precisaram de mais salas privativas e destinadas a realizações de reuniões e eventos.

RETRAÇÃO DO MERCADO

No 3º cenário o crescimento dos coworkings são interrompidos e não passam de 5% ao ano. A base para essa teoria é que nos últimos anos, esse modelo de negócio teve um crescimento rápido, diminuindo a intensidade com o passar dos anos.

Nessa visão, as empresas que já utilizam os escritórios compartilhados terão seus clientes e sucesso garantidos, enquanto as novas empresas encontrarão dificuldades para entrar e crescer nesse mercado.

Porém, alguns estudiosos afirmam que, mesmo com o crescimento reduzido dessa modalidade, se esses espaços forem bem administrados sempre terão oportunidades para novas empresas, principalmente as redes de coworkings nichadas.

ECONOMIA EM CRISE

O penúltimo cenário, traz um agravamento na economia do país nos próximos anos, atingido diretamente pequenas empresas e profissionais autônomos, que precisaram diminuir despesas, deixando de estar presente nessa modalidade de negócio.

Porém, as empresas de grande porte não serão afetadas e continuaram ganhando espaço nessa modalidade de negócio e se tornando ainda mais presente nas redes de Coworking já existentes no país.

COWORKINGS DEIXARIAM DE SER UTILIZADOS

Já o último cenário, traz a pior das hipóteses. Nele é retratado uma queda na utilização desses espaços, e a saída de startups e grandes empresas desse cenário, com a mesma teoria do cenário passado, o corte de gastos devido a economia. Isso acarretara no fechamento de coworkings devido a baixa demanda.

Nesse cenário, os escritórios compartilhados irão representar apenas 0,7% dos escritórios das grandes cidades. A probabilidade, segundo esse estudo, é que as grandes empresas voltem a trabalhar em sus próprios espaços, e as startups busquem lugares gratuitos para trabalhar e desenvolverem suas atividades em home office.

Mas, esses cenários são apenas teorias. Torçamos para que esse modelo de negócio continue crescendo a cada dia e proporcionando a pequenas empresas e profissionais autônomos a possibilidade de crescer e se destacar no mercado.

Post Anterior

Não há mais posts

Próximo Post

Não há mais posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *