Pesquisa revelou que uma grande insatisfação no trabalho

Mais de 70% dos entrevistados na pesquisa estão insatisfeitos no trabalho por acharem que estão aptos a exercerem cargos superiores, porém, são mantidos nos mesmos postos onde estão. Grande parte dos profissionais entrevistados pertencem à Geração Y.

O IPOM – Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente – entrevistou entre os meses de fevereiro e março do ano passado um total de 1.340 pessoas na cidade de São Paulo para saber se os profissionais estavam ou não satisfeitos com o trabalho. O resultado foi impressionante, pois mais de 70% dos entrevistados revelaram que estavam insatisfeitos no trabalho.

De cada 10 profissionais que foram ouvidos, 7 revelaram que estão insatisfeitos com o seu emprego e que só não deixam o trabalho por não terem outra opção ou devido ao salário recebido ser compensador e não conseguir uma renda igual, caso abandone o emprego para procurar outra oportunidade.

A pesquisa comprovou o que há muito tempo já se suspeitava, que há uma quantidade enorme de profissionais que estão insatisfeitos com suas carreira, mas que continuam trabalhando quase que exclusivamente pelo motivo financeiro.

E o que mais chamou a atenção nesta pesquisa foi o fato de que boa parte desses profissionais insatisfeitos pertencem à Geração Y, considerada uma geração que não tem muita paciência para ficar esperando e que vão atrás dos seus sonhos.

Mas isso é explicado pelo fato de que esta geração tem muita pressa em crescer profissionalmente, alcançar novas conquistas na carreira e que se acham preparados para uma nova etapa em sua vida profissional, quando na verdade ainda têm muito o que aprender. Estes profissionais querem ver as coisas acontecendo em sua carreira profissional, sem precisarem fazer um grande esforço pessoal e como nada acontece, vem a insatisfação.

E a pesquisa comprovou que a insatisfação no trabalho, na maioria das vezes, é porque o profissional já se considera apto a exercer cargos superiores, onde o salário é maior, porém são mantidos nos mesmos postos de trabalho. A pesquisa apontou este motivo para 68% dos entrevistados, que chegaram a se classificarem como "vítimas do chefe" e de uma empresa que não reconhece o trabalho de seus funcionários.

Outro dado preocupante foi apontado pela pesquisa, que é o fato de 40% dos entrevistados não fazerem nenhum planejamento sobre sua carreira e ficarem esperando que alguém faça isso por eles. Quando um profissional está insatisfeito com o cargo, com a profissão ou com a empresa, ele precisa buscar os seus sonhos, trabalhar para que isso aconteça e muitas vezes é preciso retornar à sala de aula, fazer cursos e até se arriscar em um novo emprego, em uma nova atividade profissional, mas por medo ou insegurança, os profissionais preferem continuar insatisfeitos no cargo, esperando que a empresa resolva esta questão para eles.

Por Russel

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *