Mercado de trabalho: investir em competências técnicas ou comportamentais?



Para as pessoas interessadas no mercado da tecnologia, é importante saberem que não se deve apenas acreditar naqueles estudos que afirmam que é mais importante você saber a técnica do que ter comportamentos positivos.

Pelo contrário, alguns especialistas defendem que as competências comportamentais são mais importantes que as competências técnicas, por isso, o profissional deve estar atento para as necessidades que, muitas vezes, não estão explícitas nos anúncios de empregos.



Cláudio Bido, coordenador do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico da BandTec, comenta: "Não sei se há uma competência específica para a área de TI, mas o mercado, através dos departamentos de recursos humanos, fala muito da capacidade de trabalhar em grupo, de ouvir (por conta do atendimento), de liderança, proatividade… São coisas ligadas a um conjunto de habilidades que são humanas e todos precisaríamos desenvolver".

Veja também:  Empregos em Barueri SP - Vagas na Yaman Tecnologia - Julho 2018

Muitas empresas levam em conta que o profissional saiba ouvir e entender o que é dito por alguém, desenvolver posturas corretas ao conversar com outros colegas de trabalho e ser ético no ambiente profissional.

Não há treinamento que ensine isso ao funcionário, então, a preparação profissional não pode ser deixada de lado pelos candidatos, pois, algumas empresas chegam a dar mais atenção ao comportamento do que ao nível de entendimento que o candidato apresenta sobre o cargo e as funções que irá desenvolver na empresa.



No caso da empresa L3, as contratações são feitas com peso igual: o candidato deve ser bom, mas precisa ter alguns valores embutidos. Já para os trainees, o lado mais visado é o campo psicológico. "Percebemos que é mais fácil ensinar a parte técnica do que a comportamental", esclarece Lopes, da L3.

Veja também:  Empregos no Rio de Janeiro 2018 - Vagas na Agitto

No processo seletivo uma empresa sempre busca identificar o perfil do candidato para tentar descobrir se ele combina com a vaga que está sendo proposta, se tem as competências necessárias e se sabe se relacionar no ambiente profissional.

Por essa razão, os candidatos devem estar atentos e preparados para as entrevistas. 

Por Juliana Ghisi



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *