Estudo afirma que quem fala demais atrapalha o trabalho


  

Em uma pesquisa realizada pela Lee Hecht Harrison, empresa do ramo de consultoria de mobilidade de talentos, foram levantadas informações sobre as coisas que mais perturbam os profissionais durante o horário de trabalho.

De acordo com o estudo, aqueles profissionais que conversam demais durante o período de trabalho são os tidos como “maiores incômodos” pelos outros colegas de trabalho. Os conversadores de plantão ficaram na frente de outros pontos que muita gente reclama, como os e-mails e os telefonemas, clássicos por interferirem na produtividade do funcionário.

A pesquisa feita pela Lee Hecht Harrison levou em consideração a opinião de 848 trabalhos norte-americanos entrevistados. As votações aconteceram no mês de abril deste ano.

Veja também:  Dicas para atingir metas profissionais com Eficiência e Rapidez

Esses profissionais na pesquisa tinham apenas que responder sobre o que achavam mais incômodo ou o que mais o distraia no trabalho. Como dito, os colegas conversadores ficaram em primeiro lugar, com um percentual de 45%.

Na sequência dos problemas apontados pela lista, temos os seguintes pontos com seus respectivos percentuais:

1- E-mails com 18%;

2- Odores com 9%;

3- Chamadas Telefônicas com 8%;

4- O barulho do ambiente com 6%;




5- O design do escritório com 5%;

6- Nada (isso mesmo, nada) com 5%;

7- Tecnologia com 4%.

Jim Greenway, vice-presidente executivo do setor de marketing e vendas de eficácia da empresa que fez a pesquisa afirma que conversas no corredor ou ainda uma breve conversinha no escritório, uma parada para um bate-papo rápido, pode acabar contribuindo em benefícios para os funcionários, tendo em vista a geração de novas ideias e a colaboração.

Veja também:  Dicas para atingir metas profissionais com Eficiência e Rapidez

Isso, consequentemente, aumenta a produtividade e a confiança entre os colegas. Já quando a conversa é demais, pode acabar virando distração, provocando baixo rendimento e falta de competência.

Para Greenaway é importante que cada profissional tenham consciência de si mesmo. Ou seja, que saiba assumir a responsabilidade por seu jeito de se comportar no trabalho e reconhecer quando está perturbando alguém.

Na dúvida é só reparar se a pessoa com quem está conversando fica batendo os dedos na mesa, mostra uma cara angustiada ou fica olhando para o relógio. Se coisas do tipo acontecer, é melhor repensar as conversas, o conteúdo delas e a duração.

Por Denisson Soares


 

Cadastre gratuitamente o seu currículo em nosso site. Clique aqui






1 comentário em “Estudo afirma que quem fala demais atrapalha o trabalho

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *