Coisas que sabotam a carreira do profissional



Quem já está há algum tempo no mercado de trabalho sabe, com toda certeza, que existem certas coisas que são capazes de destruir a carreira do profissional em um piscar de olhos. Entretanto, poucos profissionais se dão conta de que alguns comportamentos também contribuem para isso, mas de outra maneira: Destroem a carreira da pessoa aos poucos.

São pontos que até podem passar despercebidos no cotidiano, contudo não deixam de ser extremamente nocivos. Abaixo, selecionamos uma lista com alguns itens que contribuem para que sua carreira seja deteriorada aos poucos. Confira:

– Adaptação à cultura da empresa

Toda empresa tem seu organismo próprio, sua gama de costumes, regras e valores. Entretanto, o que as empresas buscam são profissionais que “vestem a camisa”, ou seja, aqueles que se identificam com a mesma. O profissional que não se identifica com os valores da empresa em que trabalha aos poucos irá perceber que os desgastes e os conflitos vão se tornando cada vez mais frequentes.

Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer

– Não assumir os próprios erros

Ser cínico o bastante para não assumir o erro ou as falhas que cometeu não é nada bom, nem para o profissional e muito menos para empresa. Neste caso, ainda deve-se considerar os colegas de trabalho. Quem não assume o erro geralmente passa a “bomba” para um colega, um subordinado ou até um superior. 

O resultado disso, além da desarmonia no ambiente de trabalho vai com certeza, uma hora ou outra, dar a entender que o profissional não é maduro o suficiente para lidar com as responsabilidades do cargo que ocupa e consequentemente nem deveria estar nele.



– Fazer apenas o necessário

Atender os prazos, entregar todos os trabalhos no fim do dia, não chegar atrasado é bom. Porém, o profissional que fica preso só ao que lhe foi pedido praticamente não demonstra interesse para a empresa.

Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer

É preciso ir um pouco além das funções do cargo, buscar formas que contribuam para o crescimento da mesma para que o profissional sempre seja lembrado como “útil” e “referência” para a companhia. Em outras palavras você é se torna importante e em caso de corte de pessoal sua função deverá ser uma das últimas a serem atingidas.

– Falta de palavra

Falta de palavra não é deficiência ou timidez no falar. E sim, o não cumprimento do que disse. Quem é que confia em um profissional que constantemente não vive ou faz o que fala?!

Por Denisson Soares




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *