MTE amplia prazo de contrato de trabalho temporário



Você sabe o que é um trabalho temporário? Um trabalho temporário é aquele em que uma pessoa física se submete para prestar serviços a uma empresa na qual possui uma demanda temporária ou transitória, ou seja, que necessita de mão de obra para trabalhar por um tempo pré-determinado.

O limite de um contrato determinado para um trabalho temporário é de no máximo seis meses, porém, atualmente, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) está querendo prolongar a vigência deste tipo de contrato, estendendo o limite para até 9 meses, dependendo da necessidade e da modalidade da mão de obra, para isto, as empresas deverão justificar a opção.



A nova medida tomada pelo MTE deverá entrar em vigor a partir de 1° de Julho de 2014, e o objetivo dela é dar mais firmeza nesse tipo de contratação. A portaria nº 789 foi devidamente publicada no "Diário Oficial da União" no dia 3 de Junho de 2014.

Veja também:  Empregos Temporários na JBS

De acordo com as referidas normas, as empresas terão que pedir autorização no site do Ministério do Trabalho e Emprego cinco dias antes de contratar um funcionário com contrato superior a três meses de trabalho temporário.

Neste caso, os contratantes poderão, por exemplo, contratar um funcionário temporário por três meses (de acordo com a lei 6.019/89) e depois pedir a prolongação do contrato, caso houver necessidade, até atingir o limite máximo dos nove meses.



Segundo comentários de especialistas em direito do trabalho, a iniciativa beneficiará empresas que precisam contratar pessoas para substituir funcionárias grávidas em licença maternidade, por exemplo, e também quando a demanda de datas comemorativas de fim de ano aumentar a necessidade de mão de obra.

Veja também:  Vagas de Emprego Temporário na AADES

Esta alteração na lei inicia um movimento de maior flexibilidade, aprimorando a compreensão entre contratantes e contratados para uma maior evolução do trabalho.

De certa forma, a nova lei beneficia a todos, pois eleva a importância do trabalho temporário, tanto como uma nova estratégia de inclusão, como também uma porta de entrada para novos profissionais para suprir necessidades específicas.

Por Daniela Almeida da Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *