Não está satisfeito com a profissão? Seguem algumas dicas

Anuncie sua vaga.

  

Muita gente não está na profissão que ama. Muitos até mesmo já pensaram em largar tudo e vender sanduíche natural na praia. Contudo, os maiores especialistas em carreira do mercado dão dicas que fogem desses pensamentos.

Tomar decisões precipitadas podem piorar a situação e deixar o profissional mais perdido ainda. Antes de trocar de profissão, relatamos algumas dicas de profissionais de carreira para melhorar a situação do empregado que se sente um peixe fora d’água.

A primeira atitude necessária é ter pensamento positivo. Segundo o consultor Carlos Diz, muitas vezes o profissional tem uma visão muito ruim do ambiente de trabalho, do chefe e dos colegas, contudo nem sempre é aquilo que ele está vendo.

Ocorre, às vezes, de uma percepção do empregado insatisfeito e não da realidade da empresa. O profissional não gosta da profissão que exerce e acaba “descontando” esse desagrado no ambiente que existe na organização e aí a situação só tende a piorar.

A próxima etapa é o empregado negociar algumas mudanças. Algumas vezes o profissional não está feliz no setor ou função que exerce, será que não seria uma boa ideia tentar trocar de área? Talvez o problema não seja da empresa e sim da função que o profissional está exercendo e não está se sentindo bem “encaixado” naquele exercício.




O profissional precisa também de ter um amigo para desabafar. Aquela sensação de fracasso e impotência pode ser amenizada caso o empregado tenha alguém para conversar. Não pode ser o chefe, é um amigo muito próximo, um conselheiro em que o profissional pode confiar.

Para amenizar o fardo daquela carreira mal escolhida é essencial que o empregado invista em momentos de lazer e a um hobby em que vá trazer uma grande sentimento de satisfação. Encontrar com amigos e familiares, praticar atividades físicas, cuidar do sono, da alimentação e realizar atividades relaxantes fazem toda a diferença para que o profissional suporte o ruim momento da carreira.

O empregado também precisa refletir se o que ele não gosta é mesmo da carreira, o ambiente de trabalho ou o conjunto da empresa. É importante o profissional fazer uma reflexão da sua vida pessoal e profissional para conseguir dar um rumo na carreira. O trabalho precisa ser bem escolhido, afinal passamos mais tempo nele do que com a própria família. Pensar em algum curso de especialização também pode fazer parte da mudança.

Por fim, os especialistas de carreira acreditam que com atividades extras e um bom uso do tempo livre podem surgir algum plano B para o profissional seguir sua vida de trabalho. Outra dica é aproveitar todas as oportunidades que aparecem e usufruir de todas as experiências adquiridas na carreira, no ambiente de trabalho e com os colegas. 

Por Carolina Miranda


 

Cadastre gratuitamente o seu currículo em nosso site. Clique aqui






Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *