Quando é a Hora de Mudar de Emprego?





Conforto. Palavra simples e que é de fácil definição, sempre estamos em busca de situações confortáveis. Geralmente o confortável nos faz sentir bem. Bom, nem tanto.

Hoje em dia, todas as pessoas querem um bom emprego, com bons chefes, colegas cordiais e prestativos, ambiente de trabalho ameno, enfim, tudo isso traz conforto para os trabalhadores. Contudo, a palavra conforto nem sempre está relacionada a esses aspectos referidos anteriormente. Quando o conforto refere-se a essas questões, ele é ótimo, pois sabe-se que o indivíduo está no lugar certo e executando tarefas que realmente são benéficas para ele. O trabalhador recebe como remuneração bem mais do que o provento mensal em dinheiro, ele aproveita a vida laboral e sente-se identificado com as pessoas que ficam na sua volta. O problema surge quando o conforto está atrelado ao simples fato de ganhar o salário no final do mês por ter executado tarefas relativas à função que não geram sentimento algum no trabalhador.

Veja também:  Vagas de Emprego na Páscoa 2018

O “conforto prejudicial” é diagnosticado quando o empregado faz o que lhe é determinado, pelo simples fato de fazer e de manter o seu emprego, esse nível de segurança pode ser alcançado num emprego que o indivíduo não goste.

O conforto pode ser encontrado em lugares onde a pessoa não se sente bem, mas é bem remunerada por fazer o seu trabalho. Quando essa situação é detectada, o indivíduo tem que agir com sabedoria, entender que o dinheiro não supre todas as necessidades. Seguindo as necessidades de segurança que todas as pessoas têm, ter um emprego é necessário e confere ao trabalhador a capacidade de poder se manter e dar meios de vida a sua família. O perigoso é quando essa atividade remunerada já não gera motivação.

Veja também:  Empregos na TIM - Vagas Abertas em Setembro 2018

Para poder fazer um bom trabalho, precisa-se de motivação, isto é, o colaborador precisa manter-se identificado com a sua função e buscar que ela seja fonte de prazer na sua vida. Como se pode unir prazer e trabalho? Fazendo o que se gosta, buscando desafios e não ficando parado, estagnado no mesmo lugar.


A busca pela realização profissional deve ocupar um espaço importante na vida das pessoas, caso contrário as chances de desenvolver patologias relacionadas ao stress aumentam de forma considerável.

Por Melina Menezes.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *