Você virou escravo de seu trabalho? Não deixe isso acontecer com você.




Seu horário de trabalho é de 8 h por dia. Mas ultimamente você nunca trabalha menos de 10 h. São tarefas e mais tarefas despejadas sobre você. No fim da semana você está tão cansado que só quer saber de dormir no sábado e domingo. Saiba que essa é uma situação anormal que você deve enfrentar com firmeza.

O limite máximo de jornada de trabalho não foi estabelecido à toa. No início do século XX as pessoas trabalhavam mais de 16 h por dia e não tinham nenhum direito trabalhista. Isso gerava um caos social e a expectativa de vida dos operários era baixa. Depois chegou-se à conclusão de que era preciso estabelecer um limite máximo de tempo para o trabalho. Criaram-se mais turnos e assim o mercado se ajustou. Mas nos últimos tempos, algumas empresas parecem estar na contra-mão da história e passaram a escravizar novamente seus colaboradores.


Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer

Essa situação é inaceitável. Ninguém deve fazer corpo mole para o trabalho. Mas também não é preciso se sujeitar a voltar ao tempo das “senzalas” por medo de perder o emprego.


Empregos relacionados



1 comentário em “Você virou escravo de seu trabalho? Não deixe isso acontecer com você.

  • · Editar

    Exatamente. Demiti-me de uma empresa nesta segunda-feira. Uma padaria onde os funcionários trabalhão 9 horas de segunda à sabado (sendo que o intervalo de uma hora dificilmente é cumprido). O caos é total e os colaboradores se ofendem mutuamente, saído totalmente da rotina de brincadeiras saúdaveis entre colegas. Os níveis hierárquicos não são obedecidos e os cargos assumem tarefas não relacionadas com as suas atividades características. A admnistração da empresa é feita pelos proprietários que misturam sua crise pessoal com a crise da empresa. Um, jornalista e gastrônomo renomado, sente-se mais a vontade ao dirigir a produção de pães, doces e salgados, do que se atentar às operações que estão totalmente desajustadas. Este reclama da empresa junto com a esposa, que insatisfeita investe nela. E a padaria, com três lojas em Florianópolis-SC, acaba de fechar uma das suas filiais. Por quê?
    Acredito que seja uma mistura de fatores que nada tem a ver com a crise mundial, – como gosta de colocar a gestão – mas sim, de uma crise de longos anos acumulando trabalho contínuo, estresse, desinformação e uma gestão baseada na omissão.

    daniel.simoni@hotmail.com

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *