Mania de perfeição pode se tornar um entrave à evolução do trabalho



Seu colega é uma pessoa extremamente perfeccionista. Não deixa passar um resquício de erro no próprio trabalho e no dos demais. Está sempre apontando falhas irrelevantes.

Esse tipo de atitude não ajuda nem a ele, nem à empresa; pelo contrário, só tende a atrapalhar.



O mundo não é perfeito e as empresas também não. Viver atrás de picuinhas pode acabar desviando o foco das coisas que são realmente importantes e com as quais vale a pena se preocupar.

Não se trata de fazer tudo com desleixo, mas de saber que somos todos falíveis. Pequenos erros existiram, existem e sempre vão existir. O importante é mantê-los dentro de limites aceitáveis e não viver como escravo das minúcias.





Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *