Jogos cooperativos: uma dinâmica de grupo colaborativa



Os jogos colaborativos têm ganho alguma atenção nas empresas ultimamente. Os jogos cooperativos têm sido usados na área de educação já há algum tempo e agora estão sendo adotados em dinâmicas de grupo pelo ambiente corporativo. Como tudo que é novo, existe uma certa carência de literatura e desencontro de definições. Portanto, para começar este artigo introdutório, vou tentar fazer um resumo do que se fala aqui e lá fora e traçar algumas considerações. Talvez isso mereça um artigo mais completo no futuro. Portanto, se alguém tiver algo a acrescentar, por favor, use os comentários. Desde já agradeço.

Basicamente, pode-se encontrar um consenso na literatura disponível definindo jogos colaborativos como uma dinâmica de grupo que visa a eliminação da competição entre os membros de uma equipe. Estes são encorajados a ver seus colegas como parceiros, não como competidores. O ambiente deve estimular a amizade e confiança entre as partes e os objetivos do grupo são aqueles que devem ser atingidos, em primeiro lugar. Essa definição é comum tanto aqui quanto lá fora. O conceito tem origem na Teoria dos Jogos, de von Neumann, e envolve situações onde o sucesso de um indivíduo depende das decisões de outras pessoas.

Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer


Comparando o material disponível, pode-se perceber uma distinção entre o que se encontra no Brasil e o que se encontra em outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, a competição existente entre as organizações e o fato de que a empresa precisa gerar resultados para pagar os salários de seus colaboradores e gerar retorno para os acionistas não costuma ser esquecido pelo ambiente acadêmico. Dessa forma, talvez lá (opinião pessoal deste autor) exista uma literatura mais aplicável para a realidade competitiva de uma empresa, enquanto aqui o foco costuma ser apenas na colaboração. Essas definições na escola americana parecem ter influenciado o artigo sobre jogos colaborativos na Wikipedia em inglês, por exemplo, onde jogos colaborativos são colocados como jogos de coalisão, onde indivíduos em um grupo cooperam entre si para competir com elementos de outro grupo, o que se aproxima bastante da realidade empresarial.

Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer

Portanto, novamente na opinião pessoal deste autor, é muito difícil que os jogos colaborativos sejam encarados fora de um contexto de competição nas empresas, muito embora possa haver dinâmicas de grupo onde o objetivo seja apenas realizar uma determinada tarefa. Nesses casos, o que provavelmente será avaliado é o grau de engajamento de um indivíduo na equipe, o quanto ele se esforça para atingir o resultado do grupo, qual seu grau de liderança natural e o quanto se esforça para conciliar os objetivos pessoais seus e de cada um dos participantes com os objetivos do grupo. Portanto, se você se deparar com uma dinâmica desse tipo, seja a simples realização de uma tarefa específica ou uma competição entre duas equipes no estilo “O Aprendiz”, nada de apatia e nada de agressividade ou pré-potência. Coopere e deixe seu perfil de líder (ou não) aparecer naturalmente.

Veja também:  Erros Comuns em Entrevistas de Emprego - O que não fazer

Um abraço e até a próxima!




6 comentários em “Jogos cooperativos: uma dinâmica de grupo colaborativa

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *