Empresa oferece vagas para cargos de Vendedor e Auxiliar Administrativo.

A empresa Vivara, uma das maiores joalherias do país, está com um processo seletivo aberto, processo este que visa realizar a seleção de candidatos para assumirem algumas vagas de emprego na empresa. No total, estão sendo disponibilizadas oportunidades de cargos distintos, sendo estes: Vendedor(a) e Auxiliar Administrativo.

Para o cargo de Vendedor(a) há a disponibilidade de 10 vagas, com o prazo limite para a realização das inscrições o dia 12 de julho do ano de 2015.

As principais atividades dos vendedores dentro da empresa são as seguintes: realizar atendimento ao público, fazer o acompanhamento de ordens e serviços, fazer vendas consultivas de artigos de luxo, bem como manter o salão de vendas organizado. A Vivara exige que os candidatos possuam vivência prévia em vendas, porém em qualquer segmento e os candidatos devem possuir no mínimo segundo grau completo. A empresa está oferecendo aos interessados os seguintes benefícios: vale-transporte, vale-refeição om valor diário de R$ 16,00, assistência médica e odontológica, comissões e campanhas mensais de vendas. Os candidatos que forem selecionados para estas vagas de emprego serão direcionados a posições efetivas nos principais shoppings da cidade de São Paulo.

Para os interessados em concorrer às vagas do cargo de Auxiliar Administrativo, a empresa está disponibilizando oportunidades para vários setores administrativos em diversas áreas, sendo que ela não faz a divulgação do número exato de vagas que serão abertas. As principais atribuições destes profissionais na empresa são as de atuar no cadastramento de produtos, fazer contato com os fornecedores, fazer o cadastro de notas fiscais, bem como fazer a conferência de dados das planilhas e efetuar atualizações delas. Os interessados devem fazer as suas inscrições para este cargo até a data limite do dia 13 de junho de 2015.

As inscrições para todas estas oportunidades estão sendo feitas por meio do portal eletrônico www.vagas.com.br.  

Por Adriano Oliveira