Nos últimos tempos, os cursos superiores de tecnólogos estão crescendo cada vez mais no mercado de trabalho brasileiro. Além de ser um campo de atuação em expansão, outro fator que contribui e muito para isso é o fato de que esse tipo de curso tem uma duração bem menor, são cursos relativamente rápidos, que vão de dois a três anos de duração.

Outro ponto importante que diz respeito a essa área é que as aulas são muito práticas. Ou seja, ao concluir o curso, o estudante já sai da universidade para ingressar no mercado de trabalho com uma boa bagagem de conhecimento.

Entretanto, por ser algo novo, os cursos de tecnólogos ainda confundem algumas pessoas. Inversamente ao que muitos imaginam, quem é tecnólogo não é aquele profissional que fez um curso técnico ou ainda que trabalha na área de tecnologia. Na verdade, essa modalidade realmente teve início no setor de tecnologia. Entretanto, diversos setores estão agregando a metodologia utilizada tais como as áreas de comércio, comunicação, turismo e gestão.

O curso de tecnólogo nada mais é do que uma modalidade de graduação de nível superior. A diferença é este concentra o desenvolvimento do conhecimento em uma área específica e possui seu foco inteiramente voltado para o mercado de trabalho.

Apesar de que a maioria dos ingressantes nesses cursos sejam pessoas que se formaram recentemente no ensino médio, não é um campo restrito apenas a esses. Esse tipo de formação também é direcionado para profissionais que querem agregar valor ao currículo na área onde atuam, são para aqueles que ainda não contam com um diploma de nível superior e até mesmo para profissionais que estejam planejando mudar de área.

De uma maneira geral esses cursos contam com menos matérias e por isso mesmo se tornam rápidos e são bastante úteis para quem precisa aprimorar a carreira e também desempenhar suas funções profissionais.

De acordo com os dados divulgados em relação ao último levantamento realizado pelo Ministério do Trabalho, os profissionais tecnólogos ganham em média R$ 2,4 mil. Atualmente são mais de 13 mil profissionais empregados no Brasil.

Por Denisson Soares