Alguns pontos podem ser observados para que o relacionamento amoroso não atrapalhe a vida profissional dos envolvidos.

É muito comum o fato de profissionais começarem relacionamentos amorosos no trabalho. Mas isso tem algum problema? Um relacionamento no trabalho pode atrapalhar? Bom, a resposta é sim, caso os envolvidos não saibam se comportar ou se quebram as regras da empresa onde trabalham isso pode virar motivo de demissão por justa causa. Para quem se encontra nessa situação e se preocupa (tanto com o trabalho quanto com o relacionamento) temos algumas sugestões que podem ser observadas para que possíveis problemas sejam evitados. Confira:

– No trabalho não é lugar para carícias, ceninhas de ciúme e apelidos de casais.

Volta e meia alguém pode dar um “escorregão” e esquecer esses pontos. Por isso é muito importante que a pessoa mantenha uma certa vigilância sobre si mesma. Uma conversa franca entre o casal para deixar esses pontos bem claros é muito indicado.

– Nada de mensagens, e-mails ou troca de bilhetinhos.

O companheiro (a) pode estar sentado a 30 cm do outro, mas isso não quer dizer que eles podem ou devem parar o trabalho para trocar mensagens, bilhetinhos e por aí vai. Aproveitando sobre o e-mail, cuidado ao utilizar as redes da empresa nunca é demais. Por falta de bom senso alguém usa esses recursos para recados para o parceiro e se esquece (ou não se importa) que os colegas vejam. Em primeiro lugar o que é da empresa é da empresa. E depois o companheiro pode ficar numa situação chata por causa disso. Imagine, por exemplo, que alguém se declare para outra na rede social da empresa. Pode até virar motivo de piada e brigas de casal!

– Separe os sentimentos.

Ás vezes pode parecer difícil, mas o profissional precisa se empenhar para separar o sentimental do trabalho. Os altos e baixos que todo relacionamento pode ter podem influenciar em como o profissional irá trabalhar. Se existem casos em que problemas do trabalho afetam o relacionamento em casa imagine a gravidade da situação quando o “em casa” e o trabalho se misturam?!

Por fim, boa sorte para todos os casais. Mas lembrem-se: use e abuse da discrição e do bom senso.

Por Denisson Soares