A principal saída para um questionamento como esse em uma entrevista de emprego é ter sinceridade, e falar honestamente sobre o defeito e mostrar capacidade de superá-lo e dar a volta por cima.

Numa entrevista de emprego, o que os entrevistadores mais encontram são respostas clichês a respeito de perguntas direcionadas ao universo pessoal de cada candidato.

Partindo desse pressuposto, qual seria a melhor resposta, por exemplo, a uma pergunta que incite que o candidato fale a respeito de seus próprios defeitos? Essa, com certeza, faria qualquer pessoa gelar de ansiedade e nervosismo, mas tudo nada mais é do que parte de um processo que instiga não somente ao entrevistador a conhecer mais sobre o candidato que ele está entrevistando, mas também ao candidato, para ele mesmo se conhecer e se superar de uma maneira evolutiva. Seria uma boa forma de acrescentar mais um desafio a carreira para quem curte aquela adrenalina de ter que lidar com algo novo à sua frente.

De acordo com entrevistas cedidas por profissionais da área de Recursos Humanos, a maior chave para o sucesso de se sair bem numa hora dessas é a sinceridade, pois profissionais éticos e de bom caráter são capazes de reconhecer seus defeitos e dar a volta por cima sem precisar ter medo de isso implicar em alguma coisa.

Ao revelar seus defeitos honestamente, o candidato ainda será visto com um potencial maior se ele mesmo se prontificar a reparar e avaliar a relevância desse defeito em sua vida, apresentando medidas de redirecionamento de comportamentos para se desenvolver mais e promover melhorias a partir desse ponto.

É uma boa oportunidade para o profissional mostrar seus esforços e sua capacidade de resiliência para com uma nova etapa em sua vida profissional. Virar a página mesmo.

É necessário não mentir, nem muito menos contornar uma resposta com outra, como, por exemplo, dizer que seu maior defeito seria algo positivo para aquela ocasião, pois o entrevistador sabe do que ele precisa para aquela determinada vaga ou cargo. Nunca tente trapacear, pois querendo ou não já estará demonstrando um outro defeito gravíssimo.

Por Daniela Almeida da Silva

A linguagem corporal é tão importante quanto a linguagem verbal em uma entrevista de emprego. É preciso ficar atento a todos os detalhes.

Quando nos candidatamos a uma vaga de emprego e somos convidados para uma entrevista é porque a empresa quer nos conhecer melhor. Você atualizou o seu currículo, preparou-o da forma correta, entregou-o na empresa e surtiu efeito, a empresa gostou do que viu em seu currículo e por isso está te convocando para uma entrevista.

E é na entrevista de emprego que a empresa vai te conhecer melhor e para isso ela usará todos os recursos, então não pense que será analisado somente o que for dito por você, porque o recrutador estará atento a cada movimento seu, porque a linguagem corporal diz muito sobre nós e vai dizer muito sobre você, então é bom ficar atento a este que pode ser um pequeno, mas importante detalhe.

O ser humano não se expressa somente através de palavras, os movimentos de nosso corpo sempre estão expressando algo que estamos sentindo ou pensando. E para um recrutador que é um profissional experiente nesta área, bastará um pequeno gesto de seu corpo para ele conhecer bastante a seu respeito, talvez até mais do que você mesmo.

A forma como você se movimenta durante uma entrevista de emprego e até mesmo a sua postura, estará dizendo muito sobre sua personalidade. E quase que 100% dos candidatos quando comparecem a uma entrevista de emprego, estão preparados apenas para a linguagem verbal, pois desconhecem completamente a linguagem corporal.

Através da linguagem corporal você poderá demonstrar segurança, experiência e principalmente, seu interesse em trabalhar na empresa. Então fique atento ao seu corpo e veja com estes exemplos o quanto é importante se preparar para a linguagem corporal.

Quando chegar à entrevista, basta um aperto de mão para iniciar o contato com o entrevistador e segure sua mão de forma segurança, mas sem fazer força e cumprimente-o olhando nos olhos. Sente-se de forma adequada, coluna ereta e cabeça erguida não deixando seu corpo de qualquer jeito na cadeira e nada de ficar balançando ou virando de um lado para o outro. Se a cadeira for giratória e de rodinha, mantenha-se firme no lugar com a postura de um profissional, demonstrando que você é uma pessoa responsável e focada nos seus objetivos.

Evite ficar com os braços cruzados, pois demonstra insegurança e é uma postura defensiva. O corpo sempre deve ficar inclinado na direção do recrutador, como se você estivesse demonstrando que está totalmente voltado para ele, além de ajudar você a se manter concentrado na conversa.

Candidato que fica balançando os pés, as mãos, mexendo o tempo todo com algum objeto sobre a mesa, demonstra nervosismo, insegurança, demonstra que você não está se sentindo à vontade naquele local e isso é péssimo para sua entrevista.

Vocês estarão tratando de um assunto sério, tanto para você que deseja a vaga como para a empresa que precisa de um profissional, então demonstre tranquilidade e mantenha o olhar no entrevistador, principalmente quando ele estiver falando.

As sobrancelhas quando ficam arqueadas demonstram interesse da pessoa e quando estão franzidas querem dizer que a pessoa ficou em dúvida ou está insatisfeita. Converse com você mesmo diante do espelho e procure observar sua sobrancelha, ou converse com um amigo, simulando uma entrevista e peça-o para observar seus gestos, contando-lhe depois e ajudando-o a melhorar sua linguagem corporal.

Por Russel

As empresas estão aderindo, cada vez mais, a entrevistas por telefone. É essencial ser claro e objetivo nas respostas e agir como se o estivesse frente a frente com o entrevistador.

Não é um hábito comum entre as empresas do Brasil entrevistar seus candidatos por telefone. No entanto, essa técnica tende a se tornar cada vez mais comum, visto que a empresa economiza um bom tempo eliminando candidatos irrelevantes ou que não se encaixam com as necessidades imediatas da empresa. Sendo assim, é importante ficar atento a algumas dicas para não fazer feio na entrevista por telefone com a empresa que você deseja trabalhar.

O ponto chave para ir bem durante a entrevista é ser claro e objetivo em suas respostas. Procure manter um tom de voz agradável, em um ambiente livre de ruídos. Pausas prolongadas, seguidas de gaguejos não são bem vistas pelo entrevistador: tente falar de forma mais curta e fácil de entender. Vocabulário requintado nem sempre é bem quisto, posto que muitas vezes você irá lidar com pessoas de diferentes culturas e classes sociais, por isso use a linguagem formal, mas não tente abusar de palavras sofisticadas.

Mesmo que a distância, é possível perceber o entusiasmo de uma pessoa através de sua voz. Portanto, faça de conta que seu entrevistador está na sua frente, e coloque um sorriso no rosto. Fale de maneira espontânea e aja de forma simpática. Use palavras de cortesia (Por favor, obrigado, desculpe), isso demonstra que você se preocupa com a outra pessoa.

É muito provável que o entrevistador queira saber sobre suas experiências profissionais anteriores e você deve ser franco quanto as informações fornecidas. Confira o que foi escrito no currículo, e apenas cite aquilo que ali se encontra – Não adianta comentar sobre seu emprego de garçom na Padaria do Zé, se no currículo entregado só constava seu cargo de Auxiliar Financeiro da Empresa X. É importante ressaltar que omitir não é errado, mentir sim! – deixar de contar que você ganhava pouco em seu emprego anterior não é errado; falar que ganhava bem é.

Outra coisa importante é certificar-se de que o entrevistador se interesse pelo que você está falando, e que não fique com receios sobre o que foi relatado a ele. Perguntar: “Há alguma dúvida que eu possa ajudar a responder?” demonstra que o entrevistado não tem medo de mostrar as suas qualidades, e está disposto a cooperar na entrevista.

Para finalizar, agradeça pela atenção do entrevistador, e caso seja questionado sobre o salário, seja franco ao dizer o quanto merece. Caso o entrevistador diga que não é possível pagar esse valor, pergunte o quanto a empresa está disposta a pagar.

Agradecer pela oportunidade nunca é demais, sendo assim, antes de se despedir agradeça pelo tempo que a empresa tirou para entrar em contato, e demonstre sua disposição.

Treinando essas dicas, as chances de se dar bem em uma entrevista via telefone são grandes! E não se esqueça, apesar da distância, haja como se a outra pessoa estivesse na sua frente. Uma boa dicção e clareza no que é dito são essenciais.

Por Júnior Beluzzo