Falta de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, pressão em excesso e chefes mal preparados tiram a qualidade de vida dos profissionais no ambiente de trabalho.

Não há a menor dúvida de que o que mais estraga a qualidade de vida dos profissionais brasileiros são os chefes, mas isso não significa que são aqueles chefes que pegam no pé do funcionário e não lhe dão folga para nada, pelo contrário, os profissionais reclamam dos chefes que são "fracos", que não trazem novidades para a empresa, não buscam novos mercados, não reúnem a equipe para um plano estratégico, ou seja, os profissionais reclamam do chefe hoje em dia, porque querem trabalhar, crescer, ver a empresa prosperar, mas o chefe acaba travando todo este processo.

Quando se tem um chefe focado no crescimento da empresa como um todo, os funcionários poderão fazer planos, traçar metas, sonhar com novas possibilidades e claro, garantir uma qualidade de vida melhor.
Mas não são apenas os chefes fracos que têm tirado o sono dos bons profissionais, há outras causas impedindo a busca por uma melhor qualidade de vida, por exemplo, a falta de um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

Levar serviço para casa não é nenhuma novidade, aliás, é uma prática muito antiga, mas com o avanço da tecnologia, atualmente as empresas se fazem presentes na vida do funcionário quase que em tempo integral. Fora do horário de trabalho os profissionais precisam ficar conectados o tempo todo para conferirem e-mail ou mensagens no celular, pois a empresa pode estar lhes enviando algum comunicado mais urgente.

E tem o fato ainda de que com concorrência cada vez maior, os profissionais estão tendo que se dedicar cada vez mais ao trabalho e isso, claro, tem roubado o tempo que antes era dedicado ao descanso, convívio com a família, um futebol com os amigos, uma ida ao supermercado, ao salão, ao shopping, algum reparo na residência, maior convivência com os filhos, tudo isso tem dado lugar ao trabalho e a qualidade de vida, claro, vai caindo em disparada.

Por último, um dos fatores que mais contribuem para a queda de qualidade de vida dos profissionais é a pressão em excesso.

No atual cenário, nenhum profissional espera que seja diferente no ambiente de trabalho, a pressão faz parte do dia a dia de todos, mas tudo em excesso é prejudicial e quando este excesso é uma pressão feita no trabalho por mais e melhores resultados, tende a desmotivar o profissional e o resultado pode ser justamente o contrário para a empresa.

Sempre que o profissional detectar algo no trabalho que o impeça de crescer profissionalmente, contribuir com o crescimento da empresa e compromete sua qualidade de vida, o melhor caminho é o do diálogo, pois esperar que as coisas mudem sem levar ao conhecimento dos seus superiores a sua insatisfação com a empresa, poderá gerar prejuízos para ambos, patrões e empregados.

Por Russel

É necessário se divertir e saber se desligar das obrigações profissionais para manter uma boa qualidade de vida e ter, até mesmo, resultados positivos na sua carreira.

Com um expediente de trabalho que dura em média 8 horas e com muitas atividades para realizar, fica um pouco difícil pensar em se divertir e se desligar das obrigações profissionais, mas se esforçar para que isso aconteça é mais do que fundamental para manter a qualidade de vida.

Mas, como saber se estou trabalhando mais do necessário? A resposta é simples. Observe o que as pessoas têm falado sobre sua rotina. Se estiver recebendo muitas reclamações por falta de tempo é hora de refletir.

Aqui vamos listar como é possível separar a vida pessoal da vida profissional, sendo preciso apenas separar poucas horas na semana.

Primeiro, conheça seus limites e não trabalhe de forma exagerada. Não se desgaste por causa de poder, status e reconhecimento. Ser efetivado é sim uma busca de todo funcionário, mas isso deve ser feito com cautela, para assim evitar problemas de saúde ou emocionais.

Muitos trabalham de forma exaustiva e a promoção não é certa. Isso acaba gerando frustração, insatisfação com a empresa e consigo mesmo.

O ideal é tentar trabalhar rapidamente, para evitar a realização de hora extra todos os dias. O resultado será horas livres para sair, ver um filme, praticar um esporte, sair com a esposa e filhos ou fazer algum tipo de hobby que te deixa mais feliz.

Conclusão:

Muitas pessoas que conseguem se desligar do trabalho para ter um momento de lazer e para se divertir com a família ou amigos mencionam ter mais disposição para o trabalho.

Funcionários que não pensam na qualidade de vida, normalmente, são demitidos em um curto período de tempo, basta não render como antes, estar mais estressado, ou apresentar outras características do gênero.

Pense nisso e comece, a partir de então, ter mais tempo de lazer. Isso vai te deixar mais feliz e mais motivado para todos os tipos de tarefas que aparecer, sejam elas realizadas em casa ou na empresa.  

Por Yasmin Fernandes Robles