Google se mantém no 1º lugar no ranking como a empresa mais admirada pelos jovens profissionais brasileiros. Em 2º lugar está o Facebook e em 3º, a Natura.

O Google continua sendo a empresa mais admirada pelos jovens brasileiros e de muitos outros países. Conseguir trabalhar no Google continua sendo o principal desejo de muitos jovens, mas há outras grandes empresas que estão na mira destes futuros profissionais.

Uma pesquisa realizada com mais de mil jovens, no ano passado, apontou o Google como a melhor empresa para se trabalhar, de acordo com os jovens entrevistados.

A gigante de buscas na internet, já se mostrou que quer ser grande também em várias outras áreas e está conseguindo, como na de smartphones e tablets e continua investindo em pesquisas e trazendo novidades para o mercado. A empresa se identifica com os jovens que vivem neste novo mundo de tecnologias, não gostam daqueles empregos formais e estão repletos de ideias para serem colocadas em prática. Por isso, quando os jovens foram questionados sobre qual empresa eles gostariam de trabalhar, levando em consideram o ambiente de trabalho, eles não tiveram a menor dúvida em indicar o Google que ficou, mais uma vez, com o primeiro lugar no ranking.

Em segundo lugar vem o Facebook, outra empresa que também oferece um ótimo ambiente de trabalho para os jovens profissionais, mesmo sendo tão exigente com os mesmos.

A Apple e a Microsoft também ficaram entre as empresas mais citadas, mas, curiosamente, a que ficou com a terceira posição foi a Natura, uma empresa que não atua na área de tecnologia, mas que está entre as três mais admiradas pelos jovens.

A Petrobras, apesar da crise que vem enfrentando, ainda continua sendo uma das preferidas de muitos jovens brasileiros e conseguiu ficar entre as 10 mais citadas, assim como o Banco Itaú e a Ambev.

Confira o ranking das 10 empresas mais admiradas pelos jovens:

1º) Google – 58%;

2º) Facebook – 25%;

3º) Natura – 9%;

4º) Apple – 7%;

5º) Microsoft – 6%;

6º) Unilever – 5%;

7º) Agências de publicidade – 5%;

8º) Petrobras – 4%;

9º) Itaú – 3%;

10º) Ambev – 3%.

Por Russel