Alguns colegas de trabalho possuem perfis irritantes e acabam atrapalhando o ambiente de trabalho.

O ambiente de trabalho pode te trazer problemas mesmo que você cumpra todas as suas tarefas e possua um chefe muito bom. Existem alguns perfis de colegas de trabalho que são responsáveis por tirar do sério grande parte de seus colegas. Conheça alguns dos mais irritantes:

Barulhentos: Falam alto ao celular, conversam em tom alto e atrapalham a concentração no ambiente de trabalho. Para evitar ser esse tipo de colega, considere conversar em locais reservados e usar fones de ouvido ao conversar ao celular. Fique sempre atento ao tom de sua voz no ambiente de trabalho.

Fofoqueiros: Amigos “leva e traz” além de serem extremamente desagradáveis podem colocar sua carreira em risco. É preciso estar atento quando conversar com esse perfil, para não fornecer material para as fofocas.

Ritmistas e cantores: Todos estão concentrados em suas tarefas e de repente um colega de trabalho começa a batucar na mesa e cantar alto. Nada mais irritante e antiprofissional. Manifestações de alegria no ambiente de trabalho não devem ser tão enfáticas  a ponto de irritar os outros colegas.

Bagunceiros: Sua mesa de trabalho é invadida por itens do colega ao lado, de repente ele está ocupando toda a sua estação de trabalho com seus itens pessoais e o seu espaço acaba reduzido a praticamente nada. Se perceber que seu vizinho de mesa está invadindo seu espaço, seja educado e peça para que ele retire seus pertences de cima da sua mesa.

O rei do bullying: Piadinhas sem graça, preconceituosas e ofensivas são sua especialidade. É preciso estar atento para não ir na onda do engraçadinho e acabar ofendendo um outro amigo de trabalho sem querer. É melhor evitar dar ouvidos aos gracejos, para um bom relacionamento no ambiente de trabalho.

Reclamões e ranzinzas: Colegas pessimistas, que reclamam de tudo e nunca estão satisfeitos com qualquer mudança. Esse tipo de colega além de irritante é um perigo para o andamento do trabalho. Tenha cuidado para não se contaminar com o “vírus do pessimismo” desses perfis.

Por Patrícia Generoso

Ter um colega de trabalho grosseiro é incômodo, mas se este for o seu caso, procure conversar com a pessoa sempre buscando o bem-estar dele e o bom funcionamento da empresa.

Dentre todos os perfis que podemos encontrar numa empresa, com certeza o que mais pode ocasionar problemas são os grosseiros. Esse tipo de colega de trabalho pode causar além de desconfortos no ambiente de trabalho, problemas pessoais, que afetarão a produtividade de toda a esquipe.

É preciso ter em mente que, às vezes, a pessoa é rude porque esse é um traço de sua personalidade. É importante analisar o companheiro, para ter a certeza de que não é um problema pessoal. Caso seja, o ideal é uma conversa em tom informal para que o colega não se sinta ofendido.

Ao propor uma conversa com o colega em questão, tome o cuidado para que este não leve a questão para o lado pessoal. Deixe bem claro que você está interessado com o bem-estar dele e o bom funcionamento do ambiente de trabalho. Encare a conversa profissionalmente e tente não levar o tom da conversa para um nível mais elevado. Se isso acontecer, encerre a conversa e tente abordá-lo em outra oportunidade.

Caso você não tenha a oportunidade de conversar com a pessoa, tente analisar os pontos chave que desencadeiam os momentos de comportamento excessivo. Ao identificar esses pontos chave, você poderá evitá-los e também aconselhar os colegas de trabalho a evitá-los.

Por último, é necessário analisar se a reação ríspida de seu colega de trabalho não é desencadeada por alguma reação grosseira sua. Esteja aberto a opiniões e peça para que os outros colegas de trabalho também lhe avaliem.  Tenha em mente que uma reação ríspida é aceitável e que todos somos humanos, mas quando essas reações viram um fato constante é que o incômodo é instalado no ambiente de trabalho.

Caso nenhuma das opções apresentadas surta efeito, considere evitar um pouco mais o colega de trabalho, para pelo menos, evitar problemas para você. Fale somente o necessário e seja cuidadoso em dobro ao tratar com a pessoa. 

Por Patrícia Generoso