Uma nova modalidade de trabalho pode surgir no Brasil: é o Trabalhante.

Mas o que é um Trabalhante?

É um “trabalhador estudante”. Trata-se de um tipo de trabalho destinado a estudantes de 16 a 21 anos, onde o empregado receberia o mesmo valor salarial de um profissional, trabalharia 30 horas semanais, porém, não teria os descontos de FGTS e INSS. Para ser contratado, o “trabalhante” só precisaria comprovar que de fato está estudando, e que faça um curso com pelo menos 15 horas semanais.

Seria então uma espécie de estágio otimizado? Sim, basicamente isso. Contudo, o trabalhante teoricamente ganharia mais que um estagiário. Aí você poderia se perguntar: “qual é a vantagem de se fazer um estágio?”.

Esse projeto de lei é de autoria de Luiz Carlos Pitiman, e certamente vai gerar muitas discussões, especialmente nas áreas de Recursos Humanos das empresas.

“Aqui o jovem precisa trabalhar; e depois ele procura o seu estudo”, comenta Pitiman.

E você, o que acha desse projeto de lei?

Veja uma matéria sobre esse tema, exibida no Jornal Hoje: