Desde o surgimento do Código de Defesa do Consumidor, no ano de 1990, os clientes que procuram os produtos e serviços de uma empresa tem uma série de direitos garantidos. Visando a atender essa exigência da lei, muitas organizações estruturaram SACs para melhor administrar as demandas relativas a seus consumidores.

O advento dos SACs gerou uma grande necessidade de mão de obra. Por mais completo que seja o treinamento recebido por esses colaboradores, a função é considerada extremamente estressante. São no mínimo seis horas por dia ouvindo e tentando resolver reclamações de clientes com um grau de irritação e insatisfação acima da média. Diante disso, o funcionário precisa ter mente que o alvo da raiva é a companhia, e não ele mesmo.

É fundamental manter a calma e tentar transmitir serenidade no trato com os consumidores.

Se você é atendente de SAC, conscientize-se de que seu trabalho é muito importante e de que não vale a pena levar nada para o lado pessoal, sob pena de estar colocando em risco seu equilíbrio emocional e até mesmo sua saúde física.