Empresas famosas apostam em transportar o happy hour para dentro do ambiente de trabalho.

O ambiente empresarial pode muitas vezes se tornar estressante ou monótono. Além disso, os funcionários de uma empresa podem não possuir o costume de conversar com seus colegas de trabalho devido à correria do dia a dia.

Por esses motivos, surge a ideia do Happy Hour, que apresenta um momento de descontração entre os funcionários e interação que talvez não fosse possível dentro da empresa. Tornou-se basicamente uma tradição, proporcionando um momento em que é possível se aproximar das pessoas, além de conhecer suas histórias de vida ou ambições profissionais. No entanto, algumas empresas passaram a realizar o Happy Hour dentro do escritório, ao contrário do que é de costume.

Há cerca de seis empresas famosas que apostam em transportar o happy hour para dentro do ambiente de trabalho. São elas: Ambev, ContaAzul, Movile, Buscapé Company, Teleperformance e Groupon. Além da “hora feliz” na própria empresa, elas também apostam em um ambiente mais descontraído no escritório contando com menos exigências em relação ao guarda-roupa e horários mais versáteis. É apontado pelos funcionários um grande nível de satisfação com a empresa, sendo que em uma escala de 0 a 5,0 o menor dos níveis apontados foi de 3,7.

Apesar de tornar o ambiente mais confortável e unir mais a equipe, essa medida deve ser tomada com algumas precauções essenciais para evitar prejuízos, especialmente devido aos riscos do álcool para a saúde. Vale ressaltar também que, apesar do ambiente diferenciado, os funcionários deverão cumprir seus deveres de acordo com o solicitado.

Para além disso, há precauções que os próprios trabalhadores devem tomar enquanto estiverem no happy hour da empresa, independentemente se for fora ou dentro do ambiente de trabalho. Não se deve falar mal da empresa ou de seus superiores. Também não é interessante que a vida pessoal seja exposta ou até mesmo assuntos confidenciais de trabalho. Para que essas coisas sejam evitadas, é altamente recomendado que não se exagere no consumo de bebida alcoólica.

Conforme os tempos mudam, as empresas têm seguido uma linha de desenvolvimento que anda mais de acordo com seus novos funcionários da nova geração. Os benefícios dessas mudanças devem ser analisados para que elas sejam postas em prática, sempre com os cuidados necessários.

Por Isabela Palazzo

Tipos de Emprego para Trabalhar Online

Saiba aqui quais são os tipos de emprego para trabalhar online.

Trabalhar em casa ou a partir de outros lugares pode ser uma opção interessante para você e para muitas pessoas. Afinal, dependendo do caso, você pode escolher e administrar seus horários do jeito que considerar mais viável. Essa também pode ser uma ótima alternativa para aumentar sua renda.

Por outro lado, estar no regime home office é uma tarefa que exige comprometimento e organização, para que o foco do trabalho não se perca ou se misture com outras atividades. Portanto, se você tem vontade de ter um emprego desse tipo, é necessário que tenha muito foco e saiba cumprir e calcular prazos.

Mas, se você ainda está meio perdido, mostraremos neste artigo alguns trabalhos que podem ser feitos online.

Revisão ou Edição de Textos: O revisor tem como tarefa verificar, analisar e revisar textos de acordo com as normas cultas da língua. Assim, em muitos casos esse trabalho pode ser feito individualmente em um computador. Além disso, quem atua nessa função geralmente é graduado em Letras ou Jornalismo e presta serviços para agências de publicidade, editoras, gráficas, escritores e estudantes.

Designer: O papel do designer é o de desenvolver projetos em diversas áreas, que abrangem os seguintes mercados:

  • Gráfico: Criação de identidade visual, diagramação de livros e revistas.
  • Industrial: Ênfase no desenvolvimento de produtos de consumo.
  • Digital: Produz interfaces de jogos de videogame, de dispositivos móveis e websites.

Esses trabalhos são feitos por meio de softwares, o que possibilita que sejam executados à distância.

Secretariado: Muitas empresas e profissionais autônomos têm contratado assistentes virtuais de modo terceirizado, para controlarem agendas, marcar reuniões, reservar hotéis, comprar passagens para viagens, além de outros serviços administrativos.

Redação de Conteúdos: Essa é uma profissão bastante dinâmica, em que textos para diferentes nichos são desenvolvidos por profissionais de várias áreas. Nesse caso, o trabalho feito inteiramente a distância pode ter foco em conteúdos de marketing, reportagens e matérias, blogs, livros, revistas, comunicados, entre outros.

Tradução: O amplo domínio de outros idiomas permite que você traduza diversos textos para diferentes objetivos e países. Semelhante à profissão do revisor, esta também pode ser feita online, sem a necessidade de encontros ou reuniões pessoais.

Marketing Digital: Com o avanço da tecnologia, abriram-se novas oportunidades para aqueles que trabalham com marketing. Assim, é possível que o profissional dessa área realize planejamento, crie conteúdo, envie relatórios e monitore páginas e redes sociais sem estar dentro de uma empresa ou escritório.

Você trabalha em regime home office? Tem vontade de trabalhar assim?

Camilla Silva

Existem alguns motivos que são bastante conhecidos entre aqueles que já pediram demissão um dia.

Muitas pessoas gostam do seu trabalho e da função que exerce dentro de uma empresa, porém, ainda sim elas podem encontrar alguns motivos que à levarão a procura de uma nova oportunidade, e acabem pedindo demissão.

Existem alguns motivos que são bastante conhecidos entre aqueles que já pediram demissão um dia, e aqui vamos mostrar quais são os principais deles, destacando que boa parte das pessoas alega que não se sentem bem dentro da empresa ou do seu setor.

Conheça os principais motivos para o pedido de demissão:

1- Falta de plano de carreira

Muitas pessoas sabem que possuem um grande potencial e que já estão devidamente qualificados para crescer e alcançar novos objetivos dentro da empresa, porém, às vezes, existe dificuldade na realização do plano de carreira, o que leva a desmotivação e em seguida o pedido de demissão.

2- Falta de respeito

Ninguém gosta de trabalhar com pessoas que não possuem educação ou que faltam com o respeito. Alguns líderes ou até mesmo colegas de trabalho não possuem domínio próprio e acabam tratando os outros mau, o que pode levar alguns funcionários solicitar o desligamento.

3- Não ter reconhecimento

Quando a pessoa entra na empresa, ela normalmente entra feliz e faz muitos planos e projetos, porém, se com o passar dos anos, sua dedicação e dinamismo não forem reconhecidos, isso também gera a frustração e o afastamento de muitos funcionários.

4- Empresa sem igualdade

É necessário que todos os funcionários de uma empresa sejam tratados com igualdade, independente do seu grau de escolaridade ou função exercida. O ser humano necessita ser respeitado. Quando isso não existe os efeitos negativos dentro de um departamento fica em evidência.

5- Falta do aumento de salário

Esse é um dos motivos que pode fazer com que a pessoa procure um novo trabalho. Caso a empresa não reconheça o valor de seu colaborador e outra oferece uma proposta melhor, na maioria dos casos esse fator se torna crucial para o desligamento do mesmo, principalmente se o aumento da remuneração tenha sido negado em uma tentativa de acordo.

Podemos concluir que para manter bons funcionários na empresa é necessário oferecer plano de carreira, manter o respeito, dar o devido reconhecimento, pois sem essas características, a rotatividade tende a aumentar.

Por Yasmin Fernandes Robles

Dicas para quem vai fazer uma entrevista de emprego

Confira alguns pontos fundamentais sobre o que fazer para se dar bem em uma entrevista de emprego

Em tempos de crise conseguir uma entrevista de emprego é uma grande oportunidade que deve ser bem aproveitada. O que colocar no currículo, o que falar e o que não falar são as dúvidas mais frequentes de quem irá fazer uma entrevista. Então separamos algumas dicas pra te ajudar a se sair bem.

Primeiro, ao ser convidado para fazer uma entrevista pesquise sobre a empresa, acesse o site e as redes sociais, veja o que a empresa faz e tente visualizar no que você pode ser útil para a vaga. Assim você já chega mais preparado.

Atente-se ao dia, horário e principalmente local da entrevista. Pesquise os melhores trajetos para chegar e saia de casa com antecedência para evitar imprevistos. Seja pontual! Nem adiantado demais e nem atrasado, e se for atrasar ligue para a empresa avisando.

Leve sempre um currículo para não ser pego de surpresa. Nele deve conter suas informações pessoais, como nome, endereço, telefone e e-mail, além das suas formações e experiências profissionais. Caso tenha portfólio, leve também.

Exercite a memória, pense nos seus pontos positivos e negativos, nos momentos de desafio e nos quais teve que agir sobre pressão. As empresas sempre fazem esse tipo de pergunta buscando saber como você age em situações difíceis. É nesse momento que você pode se destacar. Tenha essas histórias em mente, conte o desafio e como fez para sair dele.

Aliás, pesquise sobre possíveis perguntas que as empresas costumam fazer como “Por que quer trabalhar aqui?” “O que você pode acrescentar à nossa equipe?” é importante que você saiba o que responder nesses momentos, fazer uma pesquisa prévia da empresa, saber seus pontos positivos e apresentar suas competências é a saída.

Pergunte! O recrutador também QUER ser interrogado, elas são bem-vindas, então tire todas as suas dúvidas. Elabore perguntas antes da entrevista sobre a empresa e a vaga, mostre que está antenado e interessado.

No momento da entrevista tenha postura, não masque chicletes e apresente bom comportamento. Apesar da ansiedade procure ficar calmo, pois isso pode te prejudicar. Aja naturalmente e seja você. Não minta, é importante que você seja sincero com o recrutador, não aumente histórias e não invente habilidades, elas podem ser cobradas.

Então, ao ser chamado para uma entrevista, faça a lição de casa! Pesquise, mentalize e confie em você.

Por Tom Vitor de Freitas

Após as festas de final de ano é preciso voltar ao trabalho com disposição e energia e, para isso, é essencial fazer um bom planejamento.

Como voltar ao trabalho depois de curtir as festas do ano novo? No primeiro dia de trabalho, você preferia estar dormindo ou curtindo uma preguiça? Isso é muito comum, principalmente, depois de um fim de semana prolongado. Porém, é preciso deixar a preguiça de lado e voltar (ou tentar) com energia para retomar o trabalho ou a faculdade, por exemplo.

Para recomeçar as atividades novas do ano, que tal fazer um planejamento? Um passo simples é começar anotando as tarefas pendentes ou que foram deixadas de lado. Você pode fazer isso no computador ou na agenda. Foque nos itens faltantes. Além disso, escreva, também, os projetos que devem ser iniciados no ano e que foram adiados.

Depois de fazer as listas, selecione as atividades que são prioritárias, a fim de estabelecer uma ordem de acordo com os dias e os horários, e sempre respeitando o tempo disponível que você tem. Estabeleça um tempo adequado para fazer cada tarefa. Assim, você vai conseguir se concentrar nas tarefas que devem ser feitas e assumir apenas o que pode cumprir.

Será que há algum assunto novo que deve ser colocado nas suas prioridades? Leia os e-mails para saber e ficar por dentro das tarefas pendentes. Lembre-se de que os e-mails devem ser lidos antes de você focar nos assuntos prioritários que devem ser resolvidos.

Depois desta etapa inicial, é hora de começar a trabalhar e executar cada atividade. Concentre-se no que está fazendo para deixar a preguiça de lado. Nos intervalos, converse com os seus colegas de trabalho, seja amigável e tome um café. No início pode ser difícil, mas nas primeiras horas e com o dia organizado, você vai trabalhar melhor.

No fim do expediente, relaxe. Planeje o que você tem para o dia seguinte através da agenda. Quando chegar em casa descanse e aproveite a família, para recarregar as energias. 

Por Babi

É essencial que o candidato a uma vaga de emprego saiba estruturar e montar um currículo de maneira correta.

O currículo é um dos principais documentos, pois ele é a porta de entrada para muitas empresas do mercado. É fundamental que o candidato saiba estruturá-lo e montá-lo, visando chamar a atenção do recrutador e se destacar no meio de tantos outros.

Que tal conferir algumas dicas para montar um currículo estratégico?

A parte de dados pessoais deve estar completa com informações como nome, e-mail, entre outras. Mas, existem dois tipos de informações que não devem constar: número de documento e pretensão salarial. A informação da posição que deseja ocupar na empresa deve escrita de forma objetiva e clara, ou seja, com o nome do cargo pretendido.

Como você monta a parte de qualificação profissional? Essa fase pode ser montada em tópicos, por exemplo. O profissional pode abordar os conhecimentos adquiridos e as principais realizações ao longo da carreira. Todavia, é importante que o assunto abordado procure ser relacionado com o posicionamento desejado. O foco deve ser sempre visando em resultado, ou seja, é preciso que a pessoa demonstre que quer contribuir para o sucesso da Organização.

Além disso, no currículo devem constar as realizações profissionais do candidato. Procure colocar, pelo menos, duas e foque no que foi desenvolvido, a forma e o resultado gerado para a empresa em vários aspectos.

Você sabe falar algum idioma? Então escreva sobre o seu nível de conhecimento. Lembre-se que o recrutador pode ter perguntar sobre o assunto. Coloque apenas informações que sejam verdadeiras.

Já pensou em fazer um tópico de informações complementares no currículo? Nesta parte, acrescente dados que são relevantes e não foram encaixados em outros locais. Por exemplo, um curso de extensão que tenha sido feito, um congresso ou um projeto que você participou. Mas, acrescente apenas pontos relevantes e focados na área profissional. Cuidado para não colocar informações desnecessárias.

Gostou das dicas? Não deixe de compartilhar com os seus amigos!

Por Babi

Jovens estão mais seletivos e críticos no momento de escolher as empresas onde desejam trabalhar. Empresas que apresentam a possibilidade de um desenvolvimento acelerado são as mais interessantes aos jovens profissionais.

Cada vez mais os jovens estão seletivos quanto às empresas em que querem trabalhar e essa estratégia vem dando certo para que sejam aprovados nos processos seletivos das empresas em que desejam trabalhar. Os jovens têm diminuído as inscrições em processos seletivos, para focar melhor naquelas que realmente desejam, e assim, sem a chance de ser generalizado durante as etapas do processo seletivo, aumentam suas chances de contratação. Se antes os jovens se inscreviam em 10 ou 15 processos seletivos atualmente focam em dois ou três específicos.

Os jovens também estão mais críticos: dentre as principais reclamações dos candidatos em processos seletivos, está a falta de feedback das empresas. Eles desejam mais informações sobre si mesmos, sobre a empresa em que desejam trabalhar e como é o cotidiano de trabalho nesta empresa. Com tanta demanda por informação, as empresas estão investindo cada vez mais em comunicação para mostrar a esses jovens de forma mais transparente o ambiente interno da empresa.

Algumas empresas estimulam os jovens que já são seus funcionários a postarem fotos em redes sociais sobre seu cotidiano de trabalho. Dessa forma, deixam bem claro para os possíveis candidatos, como é o ambiente de trabalho. Ao invés de só utilizar propagandas publicitárias, as empresas têm investido em mostrar a realidade de trabalho, para atrair cada vez mais candidatos certos.

Outra característica muito valorizada pelos jovens são os programas criativos, que deixem claro que a empresa tem um caráter inovador. O jovem de hoje em dia quer um ambiente de trabalho que valorize suas ideias e seu potencial criativo.

Mas definitivamente, o que atrai os candidatos mais jovens é a possibilidade de um desenvolvimento acelerado.  Numa pesquisa realizada pela empresa Seja Trainee, 68% dos jovens indicaram essa opção como a mais valorizada quando pensam em se inscrever para um processo seletivo em uma empresa. Em seguida aparece a possibilidade de passar em diferentes áreas da empresa, que alcançou 41% das respostas dos jovens. A remuneração aparece no oitavo lugar, dentre as respostas, com 17%. O que mostra que o jovem atual busca muito mais que dinheiro, mas uma realização, reconhecimento e crescimento no ambiente de trabalho.

Fazer história também pode ser citado como um interesse dos jovens. Boa parte deles pretende, a médio prazo, chegar a um cargo de liderança para que sua marca pessoal esteja aliada à história da empresa.

Por Patrícia Generoso

Depois de ter uma boa ideia para a empresa, o funcionário deve saber fazer o marketing dela e conquistar aliados.

Nem sempre ter uma boa ideia no trabalho pode ser o suficiente, pois o profissional precisa saber fazer o "marketing" de sua ideia e isso significa conquistar aliados. Esta conquista pode ser feita de várias formas e você vai aprender agora, algumas maneiras de fazer com que as pessoas tenham um interesse maior quando você expor sua ideia no trabalho.

O primeiro passo, é óbvio, é estar preparado. O bom profissional ao ter uma ideia ele não sai contando ela para todos, até porque alguém pode ficar sabendo qual é a sua ideia, trabalhá-la um pouco melhor e apresentá-la novamente com uma nova "roupagem" e, claro, vai ser muito mais interessante do que a sua ideia original.

Então, sempre que tiver uma ideia, uma sugestão, contenha-se! Analise todas as possibilidades, procure "lapidar" sua ideia e após de ter tudo bem definido, aí sim, apresente-a!

Outra dica importante para conseguir que as pessoas tenham mais interesse por sua ideia é saber o momento certo para falar sobre ela. Mesmo que você tenha passado o final de semana inteiro, trancado dentro de casa preparando a apresentação para sua ideia, não significa que a primeira coisa que você tem que fazer na segunda-feira é falar sobre sua ideia. Segunda-feira de manhã é um péssimo horário para isso, então procure analisar bem o momento ideal para expor sua ideia.

Procure verificar, também, para quem a ideia deverá ser apresentada em um primeiro momento, pois há empresas que o funcionário tem um contato direto com a diretoria, mas em outras, primeiro é preciso passar a ideia para seu superior e ele levar esta ideia à diretoria, que se gostar, irá lhe chamar pessoalmente para então mostrar todos os detalhes. É muito importante obedecer a hierarquia dentro de uma empresa, do contrário, você pode desperdiçar uma ótima ideia.

E nunca pense que sua ideia é perfeita e exclusiva! Procure olhar para sua ideia de um ângulo diferente e se for possível, apresente sua ideia para sua família ou amigos mais próximos, ou até mesmo um profissional da área que seja de sua confiança e ouça atentamente as críticas e sugestões, assim você poderá obter novos conteúdos para sua ideia, aprimorar seus projetos e até corrigir falhas que não tinha percebido antes.

Por Russel

Atitudes de alguns chefes podem desanimar e desiludir os bons funcionários da empresa, fazendo-os pedir demissão e ir para outra empresa.

Uma empresa pode vir a perder bons funcionários por vários motivos e um deles, que muitas vezes passa desapercebido, são as atitudes de alguns chefes que, não tendo o espírito de liderança, acabam fazendo com que os melhores talentos da empresa deixem o emprego e vão para outras empresas, geralmente, as concorrentes.

E uma das principais atitudes é sobrecarregar o funcionário! Por melhor que seja o funcionário, quando ele se sente "explorado" pela empresa, ou seja, sente que está trabalhando de mais, ele acaba perdendo a vontade de continuar naquele trabalho e busca por outro. E é muito comum encontrarmos chefes que têm esta atitude e assim, os funcionários acabam se sentindo punidos injustamente, pois eles sentem que, quanto mais trabalham, mais são sobrecarregados, o que acaba comprometendo até o bom desempenho daquele profissional.

Outra atitude dos chefes que fazem bons funcionários pedirem demissão é o não reconhecimento pelos bons serviços prestados. Claro que todo funcionário já está recebendo sua remuneração pelos trabalhos realizados, mas sabemos que há funcionários que fazem muito mais pela empresa do que aquilo que foi combinado. Estes bons funcionários têm prazer em se dedicar mais ao trabalho, mas é claro que querem ser recompensados, seja com um brinde, um aumento de salário, um elogio, uma promoção, enfim, há várias formas de recompensar o bom funcionário e o chefe não pode deixar passar despercebidas estas oportunidades.

Uma outra atitude dos chefes, que praticamente espantam os bons funcionários para bem longe da empresa, é o fato deles promoverem os funcionários errados, ou seja, você se dedica ao máximo no seu trabalho, mas a promoção acaba saindo para um colega seu, que você sabe muito bem, não faz nem a metade do que você faz. Esta promoção "errada" pode ser por vários motivos. Talvez o funcionário é amigo do chefe, ou parente do dono da empresa, ou é o conhecido "puxa-saco" e seja como for, este funcionário não merecia ser promovido.

Quando a promoção não sai para você, mas você vê que ela foi dada a um colega de trabalho que tem se esforçado tanto quanto você, ou até mais que você, é compreensível, porque por mais que a pessoa fique chateada, ela reconhece que foi feita justiça e continua na empresa, trabalhando e esperando a sua hora chegar. Mas dar uma promoção para quem não merece, definitivamente, faz qualquer bom funcionário pedir demissão.

Por Russel

Pesquisa revelou que mais de 1/3 dos profissionais brasileiros não tiraram férias nos últimos 12 meses.

Férias é um direito do trabalhador não é mesmo? Mas para alguns trabalhadores brasileiros esse direito está cada vez mais longe e inalcançável. Segundo uma pesquisa realizada pelo site de recrutamento de empregos Catho, mais de 1/3 dos brasileiros afirmam não terem tirado férias nos últimos 12 meses. O direito a um mês de descanso corridos também não é respeitado pelas empresas segundo a pesquisa. Segundo os dados, cerca de 7,6% dos profissionais pesquisados tiveram somente uma semana de descanso no último ano. Já 15,2% dos pesquisados afirmou ter tido somente 3 semanas e 14,3% tiveram 2 semanas de repouso remunerado.

A pesquisa levantou um perfil do número de dias de descanso do brasileiro: a média nacional fica em torno de 2,4 semanas por ano, independente do sexo dos pesquisados.

Quando o comparativo dizia respeito ao porte da empresa, os funcionários de empresas maiores recebem mais tempo de descanso: 3,1 semanas de férias, tempo bem maior, se comparado à média nacional. As empresas menores oferecem uma média de 1,4 a 1,9 semanas de férias.

O período de férias deveria ser respeitado pelas empresas, para que os trabalhadores possam ter melhores condições de trabalho e um tempo para passar com suas famílias, por exemplo, mas a ameaça do desemprego e de perder o espaço para algum outro colega de trabalho, por exemplo, faz com que alguns empregados "vendam" alguns dias de férias, para que a empresa não perceba que a sua presença possa ser dispensável. O funcionário que age assim acaba prejudicando o seu descanso e rendendo menos por consequência. Isso sem contar as empresas que simplesmente não respeitam os dias de férias estipulados por lei e cortam os mesmos, sem autorização prévia do funcionário, ou adiando a data das férias sucessivamente. Empresas que agem assim devem ser denunciadas, pois a prática é ilegal. 

Férias de 30 dias remuneradas são um direito assegurado por lei, e nenhuma empresa tem a abertura legal de diminuir ou mexer nos dias de direito do trabalhador, salvo se combinado com este previamente.

A pesquisa contou com um total de 26.459 entrevistados por todo o Brasil. Dos respondentes, 65% estão empregados e 35,9% são empregados de empresas de grande porte, com mais de 500 funcionários.

Por Patrícia Generoso

Saber lidar com as tarefas na empresa e ter atitudes assertivas podem fazer a diferença para a sua carreira.

No seu ambiente de trabalho, existem pessoas que inspiram? Elas são vistas como exemplo na Organização? Há profissionais que conseguem se destacar e passam credibilidade para toda a empresa. São pessoas que são reconhecidas com facilidade no ambiente de trabalho, seja por ter uma boa capacidade de liderança, cumprir de forma eficiente as suas tarefas ou se comunicar com facilidade. Que tal conhecer algumas dicas para aumentar a sua credibilidade no ambiente profissional? Isso pode fazer a diferença para a sua carreira.

– Seja verdadeiro com os seus objetivos:

O que você deseja para si? Seja honesto com as suas atitudes e com você mesmo. Lembre-se de que o fingimento afasta as pessoas de você e as suas palavras não serão valorizadas, muito menos as suas habilidades. Portanto, saiba o que você quer e seja verdadeiro consigo mesmo.

– Qual o valor do que você oferece para a empresa?

Você vê o valor que tem a atividade que desempenha? Qual a sua importância para a Organização? Quando você sabe o valor das suas atividades, raramente sentimentos como insegurança surgem. Por isso, conheça as suas melhores qualidades, habilidades e confie no seu potencial para fazer o melhor. Saiba o seu valor para conseguir conquistar a confiança das pessoas no seu ambiente de trabalho.

– Como você aponta as soluções?

Os profissionais devem procurar realizar soluções para as empresas e fazer propostas inovadoras. Mas, tudo deve ser feito de forma argumentada com análise de dados, por exemplo. Para isso, use a internet a seu favor e quando for sugerir alguma proposta nova para a sua empresa, procure fazer uma sugestão que seja baseada em pesquisas.

– Cuidado com a comunicação:

Saiba se expressar e passar as informações que realmente deseja. Não queira tentar se vender para elas, mas, sim, conversar. Desta forma, evite fazer discursos que podem passar a impressão de que você está se vendendo. Saiba usar as palavras e os argumentos corretos. 

Por Babi

Mesmo com a crise que assola o Brasil, alguns profissionais conseguem se destacar na empresa onde trabalham e alcançam boas promoções.

Você conhece alguém que se destaca na empresa por sua competência pessoal? Existem profissionais que são alinhados com a Organização, enfrentam desafios, buscam solucionar problemas e conflitos, e muitas vezes são vistos como líderes. Mesmo com o mercado em crise, há pessoas que se destacam e conseguem uma boa promoção na Organização em que trabalham. Que tal conhecer algumas habilidades destes profissionais?

– A escolha do local certo:

Devido ao autoconhecimento, os profissionais que desejam uma promoção sabem escolher o local certo para desenvolver e mostrar o seu talento. As pessoas conhecem os seus valores, culturas e quando são compatíveis com a Organização se destacam e são reconhecidos pelos seus gestores. Portanto, é fundamental que o profissional esteja alinhado com os valores e culturas do local em que trabalha.

– Qual o objetivo do seu chefe?

Os profissionais estão ligados ao objetivo do superior, do chefe e dos gestores. Como querem crescer na empresa, eles sabem que é fundamental conhecer os objetivos para poder crescer e alcançar os resultados almejados. Assim, os profissionais sabem que é preciso demonstrar interesse, querer conhecer o negócio e fazer a diferença.

– A importância da responsabilidade:

Os profissionais sabem da sua responsabilidade e permanecem fielmente aos seus objetivos pessoais. Eles se concentram nas suas atividades diárias e esforçam-se para conseguir os melhores resultados, porque querem o sucesso. Desta maneira, priorizam as atividades buscam ter um olhar estratégico dentro da Companhia em que trabalham. Além disso, buscam agir de maneiras diferentes, até encontrar a que se adeque melhor aos seus objetivos.

– O gerenciamento do tempo:

É importante estabelecer uma pausa entre uma tarefa e outra, para que a concentração possa ser eficaz e a produtividade. Os profissionais sabem que relaxar e dar um tempo para a mente, além de recarregar as energias, auxilia a produtividade e a encontrar melhores soluções nas atividades do cotidiano da Organização.

Gostou das dicas? Deixe a sua opinião e sucesso! 

Por Babi

É preciso ter motivação para fazer um bom trabalho sempre e buscar ter objetivos para alcançar.

A falta de motivação é capaz de acabar com a carreira de um profissional ou tirar-lhe toda a expectativa de um futuro melhor. Diante de tantas cobranças, da grande pressão por parte das empresas, o que encontramos são profissionais desmotivados que aos poucos vão perdendo a vontade de estarem sempre aprendendo mais, perdendo a capacidade criativa e assim vão se tornando profissionais dispensáveis para o mercado de trabalho.

Não deixe isso acontecer com você, saiba como conquistar a automotivação com dicas simples, que podem ser usadas facilmente no dia a dia e a primeira delas é a mais óbvia: acreditar em você mesmo!
Como você pode querer que a empresa acredite na sua capacidade, em seus projetos, se nem você mesmo está se dando o devido valor? É preciso valorizar suas qualidades e conhecer suas virtudes, pois assim irá começar a se valorizar mais.

O mercado está repleto de desafios e se formos nos apegar às notícias ruins, nem saímos de casa, por isso, a dica é focar no que há de positivo, por menor que ele seja. Se um projeto seu não conseguiu êxito, mas serviu para você aprender algo, é melhor focar-se neste aprendizado e utilizá-lo para um novo e melhor projeto.

Se um produto não conseguiu atingir a meta de venda esperada, é melhor se focar nas vendas que foram conseguidas, ainda que tenham sido baixas, para analisar o que deu certo e trabalhar em cima disso para criar novas campanhas! Não deixe o negativismo tomar conta de você, em nenhum momento.

Procure sonhar mais, porque viver só de realidade é muito duro! Sonhar não significa viver alheio ao mundo, pelo contrário, sonhar é querer coisas boas para sua vida e isso é um combustível muito importante para alimentar nossa automotivação! Então sonhe muito, mantendo um pé na realidade, no trabalho do dia a dia e o outro o pé no caminho que vai te levar a realizar seus sonhos.

Procure ser uma pessoa bem-humorada, de bem com a vida, pois isso vai lhe agregar confiança, um círculo maior de amigos, fazendo-lhe sentir mais motivado para atingir suas metas.

Por Russel

É natural errar no ambiente de trabalho, mas é preciso saber tirar o lado positivo e o aprendizado do erro cometido, para sempre evoluir.

O ditado diz que "errar é humano, mas permanecer no erro é burrice". É um ditado popular muito fácil de ser compreendido, mas muito difícil para ser colocado em prática, principalmente quando nos referimos ao nosso trabalho, onde não são permitidos erros. Não importa se você ocupa o cargo mais simples dentro de uma empresa ou o de mais alto grau, sempre que errar será cobrado por seus erros.

Óbvio que aquele que ocupar um cargo de chefia, de direção, arcará mais com as consequências, seja por seu erro ou pelo erro de um subordinado, mas seja como for, a realidade que nos é imposta é que em local de trabalho não há espaço para erros.

De fato, nenhum profissional quer errar, sabe que isso pode trazer sérias consequências para a empresa e consequentemente para sua carreira, mas os erros acontecem e quando você menos esperar, eles irão surgir!
E nesta hora, quando o erro aparece, não há muito que ser feito, a não ser tentar corrigir o erro e ver o que pode ser feito para que aquele erro não traga consequências desastrosas. Porém, todos nós precisamos descobrir que se pode aprender muito com os erros e que este aprendizado faz parte da vida, faz parte da carreira profissional e vai se tornar um diferencial em nossa vida.

O primeiro aprendizado que temos com o erro é descobrirmos que somos pessoas e, como tal, não somos perfeitos. Porque os profissionais buscam tanto o acerto, a perfeição, que acabam se esquecendo deste detalhe básico.

E como pessoas, nós erramos, nós aprendemos, nós esquecemos, nós precisamos contar com a ajuda de nossos colegas de trabalho, precisamos aprender a trabalhar em equipe, precisamos aprender a respeitar nossos limites e os limites de cada um de nossos colegas.

Outro importante aprendizado que os erros nos trazem é a descoberta dos verdadeiros amigos, aquelas pessoas com as quais realmente podemos contar. Porque quando erramos, muitos aparecem para criticar e condenar, mas quantos aparecem para nos dar o apoio necessário e ficam do nosso lado, nos ajudando a corrigir o erro? Então, da próxima vez que errar, olhe bem para os lados e veja quem, de fato, é seu amigo!
E com os erros, também podemos aprender a conhecer nossas capacidades. Quando erramos precisamos lidar com novos sentimentos, novas pressões para resolvermos o problema gerado pelo erro e neste processo vamos nos descobrindo mais capazes do que realmente achávamos.

Erros devem ser evitados, mas quando acontecem, também trazem aprendizado, crescimento, conhecimento, só precisamos ficar atentos para não deixar tudo isso passar despercebido.

Por Russel

Ter foco é o principal requisito para conseguir otimizar seus resultados.

Se você anda frustrado com os seus resultados, seja na vida profissional ou na vida pessoal, o que falta para você é foco. A vida moderna, às vezes, oferece algumas distrações que acabam desviando nossos objetivos e nos fazendo perder um tempo precioso, saiba como evitar que isso aconteça:

Deixe a TV e as redes sociais de lado: Já parou para pensar quanto tempo você perde nas redes sociais ou vendo TV? Mesmo que a desculpa seja que você não tem tempo para distrações, a verdade é que passamos muito mais tempo em contato com o computador de forma improdutiva. Tempo que poderia ser aproveitado para aprender coisas novas, ou se aperfeiçoar na sua profissão, por exemplo.

Leia mais: Livros, blogs e sites com matérias interessantes, são alguns exemplos de leituras que lhe ajudarão a ter melhores resultados na vida. Ao invés de gastar tempo com as notícias sobre famosos, por que não aproveitar o tempo livre e melhorar sua leitura em outro idioma, por exemplo? Uma mente produtiva é sinônimo de bons resultados.

Foque na solução: Passe tempo elaborando estratégias para que os seus resultados cheguem. Ao invés de focar no problema e no quanto vai ser difícil passar por ele, foque na saída e em como você pode aprender ao passar por esse problema.

Tenha pensamentos positivos: Foque naquilo que você quer e não no que você não quer que aconteça. Uma das melhores formas de otimizar seus resultados é ter pensamento fixo nos resultados positivos, naquilo que você persegue. Evite ficar pensando no que pode dar errado.

Cuide da alimentação e da saúde: Uma boa noite de sono, boa alimentação e exercícios físicos são a receita de sucesso para obter qualquer resultado.  Aquela falta de disposição que às vezes nos atinge, pode ser eliminada se seu corpo estiver preparado para momentos que exijam mais energia. Uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios serão um fator diferencial para ter bons resultados nos diferentes setores de sua vida.

Por Patrícia Generoso

Funcionários que recebem a proposta de mudar de cidade para trabalhar devem ficar atentos aos seus direitos.

Para uma empresa transferir um funcionário de estado alguns fatores devem ser levados em conta: em primeiro lugar, o funcionário deve aceitar a transferência, ou então, segundo a legislação, acontecer a extinção do local onde o funcionário trabalhava anteriormente, quando o contrato de trabalho prever transferências, ou ainda quando o funcionário exercer função de confiança no trabalho.

O que o funcionário que recebeu a solicitação de mudança de local de trabalho deve fazer é verificar qual a natureza de sua transferência. Se esta for temporária e decorrer de uma cláusula de seu contrato de trabalho, ou se você ocupa um cargo de confiança no trabalho, a empresa deverá lhe pagar um adicional de deslocamento de no mínimo 25% de seu salário. A empresa também deve arcar com todos os custos de sua transferência, incluindo passagens aéreas ou terrestres e os transbordos até a sua nova residência. Esses custos estão previstos no artigo 470 da CLT.

É importante conhecer seus direitos, para que você não venha a ser transferido  de modo errado, ou então deixe de receber algum benefício.  Vale lembrar que mesmo que a lei preveja benefícios como o deslocamento e o adicional para os funcionários que mudarem de local de trabalho, a última palavra deve ser a do trabalhador. É importante negociar as condições em que a sua transferência se dará.

Conversar com seu empregador e chegar a uma conclusão sobre qual a melhor solução para as duas partes é a melhor opção a se fazer nessas horas. A lei sempre está do lado do trabalhador. Basta buscar na legislação vigente, seus direitos e deveres.  Mudar de residência, mesmo que seja temporariamente deve ser uma decisão bem pensada e todos os possíveis desdobramentos desse acontecimento devem ser levados em conta pela empresa. O funcionário tem todo o direito de recusar a proposta, se esta não for amparada pela lei.

Por Patrícia Generoso

Planejamento e organização são os segredos para lhe ajudar a melhor gerenciar seu tempo no trabalho.

O segredo para gerenciar melhor o seu dia a dia no trabalho é "Planejamento" e "Organização", nestas duas plataformas se resumem todos os métodos hoje disponíveis que vão lhe ajudar a encontrar mais tempo para o seu trabalho, veja só:

– Manter a mesa limpa e organizada é fundamental para que seu dia tenha mais rendimento. E da mesma forma que no trabalho devemos manter organizada a mesa e as gavetas, também precisamos manter organizado o computador que utilizamos na empresa, criando pastas de fácil identificação para salvar os arquivos de forma que possamos encontrá-los rapidamente, quando precisarmos.

– Quem aprende a gerenciar o seu tempo consegue ver o trabalho fluindo melhor, por isso, determine um tempo médio a ser gasto em suas muitas atividades no decorrer do dia, lembrando-se sempre das pendências do dia anterior que ficaram para serem resolvidas hoje e sempre comece por aquilo que é prioridade.
– É normal que no final do dia, estejamos mais cansados, então a dica é fazer primeiro as tarefas mais demoradas, mais difíceis, deixando as mais rápidas e fáceis para o finalzinho do expediente.

– Ficar adiando uma tarefa chata, que você não goste, não resolve nada e você vai ficar com aquela sensação de que tem algo difícil para ser feito ainda e isso pode atrapalhar sua concentração no trabalho. Faça o que tem que ser feito, evite ficar adiando tarefas e quando alguma precisar ser prorrogada estipule um prazo para que ela seja cumprida.

– A tecnologia chegou para facilitar nossa vida, só que vem roubando o tempo dos trabalhadores, mas a culpa não é da tecnologia, é nossa, pois não sabemos gerenciar nossos afazeres. Estipule horários para consultar e responder seus e-mails e acessar redes sociais durante o horário de trabalho, apenas se fizer parte do seu trabalho, do contrário, deixe as redes sociais para o horário de almoço ou após o expediente.

E lembre-se que o cansaço, fadiga, estresse, tudo isso “suga” nossa disposição, rouba nosso ânimo, impede nosso rendimento no trabalho.

Invista em uma boa noite de sono, alimente-se de forma adequada e procure fazer alguma atividade física ou pratique um esporte que goste, pois tudo isso irá resultar em maior disposição para o trabalho, ajudando-lhe a melhor gerenciar o seu dia a dia.

Por Russel

Alguns colegas de trabalho possuem perfis irritantes e acabam atrapalhando o ambiente de trabalho.

O ambiente de trabalho pode te trazer problemas mesmo que você cumpra todas as suas tarefas e possua um chefe muito bom. Existem alguns perfis de colegas de trabalho que são responsáveis por tirar do sério grande parte de seus colegas. Conheça alguns dos mais irritantes:

Barulhentos: Falam alto ao celular, conversam em tom alto e atrapalham a concentração no ambiente de trabalho. Para evitar ser esse tipo de colega, considere conversar em locais reservados e usar fones de ouvido ao conversar ao celular. Fique sempre atento ao tom de sua voz no ambiente de trabalho.

Fofoqueiros: Amigos “leva e traz” além de serem extremamente desagradáveis podem colocar sua carreira em risco. É preciso estar atento quando conversar com esse perfil, para não fornecer material para as fofocas.

Ritmistas e cantores: Todos estão concentrados em suas tarefas e de repente um colega de trabalho começa a batucar na mesa e cantar alto. Nada mais irritante e antiprofissional. Manifestações de alegria no ambiente de trabalho não devem ser tão enfáticas  a ponto de irritar os outros colegas.

Bagunceiros: Sua mesa de trabalho é invadida por itens do colega ao lado, de repente ele está ocupando toda a sua estação de trabalho com seus itens pessoais e o seu espaço acaba reduzido a praticamente nada. Se perceber que seu vizinho de mesa está invadindo seu espaço, seja educado e peça para que ele retire seus pertences de cima da sua mesa.

O rei do bullying: Piadinhas sem graça, preconceituosas e ofensivas são sua especialidade. É preciso estar atento para não ir na onda do engraçadinho e acabar ofendendo um outro amigo de trabalho sem querer. É melhor evitar dar ouvidos aos gracejos, para um bom relacionamento no ambiente de trabalho.

Reclamões e ranzinzas: Colegas pessimistas, que reclamam de tudo e nunca estão satisfeitos com qualquer mudança. Esse tipo de colega além de irritante é um perigo para o andamento do trabalho. Tenha cuidado para não se contaminar com o “vírus do pessimismo” desses perfis.

Por Patrícia Generoso

Tendo algumas atitudes é possível evitar ser um procrastinador e executar as tarefas de maneira satisfatória.

Nem sempre fazer alguma atividade desperta o interesse e acabamos deixando para depois. Outras coisas parecem ser mais interessantes do que os estudos ou o trabalho e é aí que a procrastinação toma conta. Para evitá-la é importante entender o motivo de determinadas coisas que tiram a vontade de desempenhá-las e só aí procurar uma forma de desenvolver suas tarefas ou resolver seus problemas de forma mais eficiente.

Para evitar a procrastinação o ideal é dividir o tempo em períodos menores, principalmente quando tem o hábito de aumentar o prazo das tarefas quando tem muitas. É um erro comum, sobretudo quando temos um prazo longo para terminá-lo e só nos preocupamos com ele quando falta pouco tempo para resolver as questões que o envolvem. Quando o período é menor, a tendência é nos vermos obrigados a concluir tudo o quanto antes. Se possível seja mais rigoroso com os prazos, determinando horários mais curtos para completar as tarefas.

Seja organizado, colocando todas as tarefas e prazos em um só lugar, como agenda, mural, aplicativo para celular ou computador. O que não pode é deixar de transcrever as tarefas e o prazo para concluí-la. O ideal é ser sempre sensato, determinar prazos que pode cumprir se esforçar um pouco mais, contudo deve estar dentro das suas aptidões e possibilidades. Objetivos difíceis de realizar no tempo determinado podem desencorajá-lo.

Elimine as distrações. Pode parecer vago, mas é algo que funciona, sobretudo quando você sabe identificar o que lhe distrai. O último passo é determinar recompensas para quando conseguir concluir suas tarefas e elas podem estar ligadas às distrações. Exemplo: se costuma passar muito tempo nas redes sociais, determine ver um perfil ou as novidades da timeline apenas quando concluir partes da tarefa ou ela toda. Classifique as tarefas e as recompensas para ter resultados mais favoráveis.

Sempre que possível, modifique seus ares, mude de ambiente, principalmente quando o lugar cria um ambiente favorável à procrastinação. Quando as tarefas permitirem, procure um novo lugar, como biblioteca ou mesmo ao ar livre. Se puder, adote sistemas de parceria para conseguir concluir a tarefa ou fique próximo a pessoas proativas, que tendem a vencer a procrastinação. Tome essas pessoas como exemplo e se puder, pergunte como elas fazem para manter as tarefas em dia. 

Por Ana Rosa Martins Rocha

Ser prestativo e procurar ajudar quando puder são dicas para manter uma boa relação com sua networking.

Quando vamos criar ou ampliar nossa networking sabemos que entre outras coisas, teremos que ter um sorriso no rosto, ser simpáticos e até elogiar se for preciso, para conseguirmos nos aproximar de colegas de trabalho, superiores, fornecedores e outros profissionais de um modo geral.

Querendo ou não, a construção de nossa networking é feita com segundas intenções, afinal, é para isso que funciona uma networking, para nos socorrer quando precisarmos.

Acontece que este conceito não é 100% correto, porque de fato, a networking é uma ótima forma de obtermos ajuda quando precisamos, mas também é um excelente meio de ajudarmos, por isso, a principal dica para se fazer uma networking sem culpa é procurar ajudar, sempre que possível, a sua rede de contatos.
E mesmo que, no momento, ninguém esteja precisando de uma ajuda específica, você deve manter sua networking viva, com informações constantes. Isso não significa que você tenha que enviar dicas e sugestões o tempo todo, isso não é o certo e pode até incomodar seus contatos, mas se você ficou sabendo de um bom emprego que possa interessar alguém de sua rede de contatos, divulgue esta oportunidade em sua networking informando tudo a respeito do cargo.

Desta forma, você será visto por todos como um profissional prestativo, atencioso, que está sempre buscando ajudar e compartilhar informações, assim, quando precisar, você poderá recorrer sem culpa à sua networking.

A networking funciona como uma troca de gentilezas, de informações, de oportunidades. Quem fica “enchendo” sua networking de contatos na esperança de ter uma garantia quando o pior acontecer em sua carreira, certamente vai ter este sentimento de “culpa” quando recorrer aos contatos em busca de um auxílio.
Mas o profissional que está sempre doando um pouco de si para ajudar os membros de networking, mesmo que seja com informações sobre cursos profissionalizantes ou palestras, sabe que no momento que mais precisar, sua networking estará pronta para lhe ajudar e com imenso prazer, pois ele já  é visto há um bom tempo por todos, como um profissional digno que se lembra dos colegas não apenas nos momentos de dificuldade.

Por Russel