Com a crise de empregos no Brasil, ser um prestador de serviços é uma ótima opção para ganhar uma renda extra.

Existe uma crise em nosso país que afeta muitas pessoas, pois elas estão perdendo seus empregos e a qualidade de vida. Muitos ficam perdidos e não sabem o que fazer para ter uma renda mensal para honrar com os seus compromissos.

De acordo com dados que foram divulgados pelo Instituto Datafolha, cerca de 70% dos brasileiros acreditam que a taxa de desemprego no nosso país vai crescer. Nessa mesma pesquisa, apenas 17% das pessoas acreditam que o índice deverá permanecer como está.

Um dos principais economistas do nosso país, José Pio Martins, afirma que os brasileiros têm sim motivos para ficarem preocupados, pois as vagas de emprego surgem de acordo com a produção do país, e ela está caindo a cada ano. Ele ainda diz que o “produto brasileiro cresce pouco, o que diminui o número de contratações por parte das empresas”.

Por esse motivo estamos aqui para perguntar, se está desempregado você já pensou ser prestador de serviços? Saiba que essa pode ser a solução para aguardar a passagem da crise de emprego no Brasil.

Daniel Godri Junior, que é especialista em gestão de marketing e vendas, deu algumas dicas que são direcionadas a essas pessoas que estão vivendo essa fase difícil, dizendo “ser essencial usar a criatividade para começar empreender”.

Algumas sugestões de prestação se serviços são:

Comprar e vender coisas, como por exemplo, roupas, sapatos, flores, lingerie e bijuterias. Atuar na área de alimentação vendendo lanches, doces, sorvete, trufas, pão de mel, ou abrir um negócio como um salão de beleza, barbearia, loja de roupas, acessórios e outros.

Existem aqueles que usam suas habilidades para ajudar os outros, como, por exemplo, dar aulas de reforço escolar, aulas de violão, de línguas, atuar com serviços de manutenção e até mesmo realização a prestação de consultorias.

São muitas as áreas de prestação de serviços em que se pode começar a gerar renda extra, e caso tenha algum tipo de dificuldade, indicamos que leia algumas dicas que são disponibilizadas no site do SEBRAE www.sebrae.com.br, pois esse é um portal voltado ao Microempreendedor. 

Por Yasmin Fernandes Robles