Em meio a mudanças sistêmicas e às turbulências causadas por crises econômicas cada vez mais constantes, mais e mais pessoas optam pelo trabalho por conta própria. Essa é uma decisão que deve ser muito bem pensada, já que traz consigo uma série de implicações importantes.

O trabalho autônomo tem vantagens e desvantagens. Entre as vantagens, estão o fato de o indivíduo ser o chefe de si mesmo, a definição dos próprios horários de trabalho, a possibilidade de melhorar os rendimentos baseada apenas em esforço próprio, entre outras.

Como desvantagens, podemos citar: os rendimentos variáveis a cada mês (representado uma relativa “instabilidade” financeira), a necessidade de um planejamento previdenciário próprio (que é, por vezes, mais oneroso que o normal), a administração de todos os aspectos envolvidos na atividade (na maior parte das vezes, não há ninguém para auxiliar).

Quem pretende trabalhar para si mesmo tem que estar consciente do próprio perfil profissional e ponderar se ele se encaixa nesse tipo de situação.

Se você decidir que é isso é o melhor para você, arregace as mangas e vá em frente!

Histórias de sucesso não faltam!

Você trabalha (ou mantém) negócios com parentes?

Muitas são as pessoas que trabalham em conjunto com esposa, filha, tio, primo, etc. Isso é bom ou ruim?

Depende. É necessário muita disciplina na hora de optar por trabalhar ao lado de parentes.

Muitas vezes pela proximidade da relação, os assuntos do trabalho acabam se tornando os assuntos domésticos. Para quem trabalha com a esposa (ou marido), é fundamental que os assuntos de serviço não adentrem o lar depois do período de trabalho. Caso contrário, a relação pode ser desgastada desnecessariamente.

É essencial que exista uma boa divisão de tarefas, de forma que o resultado final seja uma somatória de ambos.

Muitos falam que empresas familiares acabam encontrando o fracasso bem cedo, mas não é verdade. Tendo uma boa disciplina, certamente os negócios familiares podem ter excelentes resultados.