Algumas pessoas costumam “melhorar” seu currículo de forma artificial, achando que assim terão mais chances de conquistar uma vaga. O que elas não sabem, é que essas informações podem ser verificadas por quem seleciona os candidatos e assim gerar embaraço para os mentirosos.

Aumentar o nível  de algumas capacidades, citar habilidades não existentes ou fornecer referências forjadas são recursos usados pelos que acham que enganam alguém. Línguas estrangeiras e informática são as competências mais “falsificadas” nesses currículos. Mas nada disso irá resistir, com certeza, a uma entrevista bem conduzida ou a uma prova prática criteriosa. O examinador escolado sempre acaba desmascarando esse tipo de artifício.

Não pinte em seu currículo uma coisa que você não é. Ressalte suas capacidades reais e, principalmente, esteja pronto para demonstrá-las. Isso sim poderá ajudá-lo a conquistar o emprego que você tanto almeja.