Muitos estudantes que querem continuar os estudos após o Nível Médio ficam na dúvida: ir para uma faculdade ou fazer um curso técnico? A dúvida surge porque para os profissionais mais antigos, de cerca de 20 anos atrás, a certificação técnica era considerada uma segunda opção para quem não conseguia ingressar em uma universidade ou faculdade. Tais profissionais ainda propagam que a melhor opção sempre é prestar o vestibular e deixam muitos estudantes na dúvida do que seguir.

Para levar em conta a sua escolha, primeiro é preciso avaliar que área quer seguir. Há cursos que só existem em universidades como medicina, direito, psicologia e fisioterapia. Outras profissões só existem em certificado de Nível Técnico como segurança do trabalho, radiologia e secretariado. Há ainda os que existem nas duas opções, como administração, enfermagem, contabilidade.

Saiba as diferenças:

Estudar em uma universidade é um pouco diferente de estar em uma sala de aula de um curso técnico. Os cursos universitários são de maior duração porque envolvem muito mais temas a serem estudados e sua formação te dará o direito de atuar em várias áreas. No curso de jornalismo, por exemplo, você verá disciplinas diversas da sua área como história da arte, teologia, filosofia e algumas outras para te ajudar a escolher que área seguir, como rádio, televisão, revista, jornal e redação para a Internet. Você sai um profissional completo para qualquer área que queira seguir.

Já no curso técnico sua formação será compacta e direcionada. Sua carga horária será de dois anos (dois a menos que em uma faculdade) e você terá mais aulas práticas e direcionadas para uma área específica. Por exemplo, você não irá estudar disciplinas mais amplas como teologia e sociologia, e sim terá um estudo mais direcionado para a prática do mercado de trabalho.

Em ambos os casos você sairá da sala de aula um profissional preparado para exercer suas funções no mercado de trabalho. Se sua dúvida for quanto à aceitação do certificado, saiba que em muitos concursos públicos há vagas específicas para graduados em Nível Técnico. Em alguns casos os técnicos são mais procurados por carência de mão de obra, como é o caso do profissional de segurança do trabalho, que em algumas cidades como Recife e João Pessoa a demanda é maior que a oferta.

Por Lidianne Andrade