Dicas para ir Bem na Entrevista de Emprego

Confira aqui algumas dicas para ir bem na entrevista de emprego.

Todos já devem saber que nesse momento de crise muitas empresas no Brasil estão cortando gastos, por isso, se você deseja entrar no mercado de trabalho, saiba que será preciso conhecer dicas e informações que são cruciais para ser contratado.

Vamos mostrar aqui quais são as 10 principais informações para se destacar na entrevista e deixar de lado todas as dificuldades que muitos apresentam. Alguns especialistas ainda mencionam que o candidato precisa pensar e deixar claro nesse momento onde e como vai poder contribuir com a empresa.

Então veja abaixo as dicas e se prepare para as próximas entrevistas que vai comparecer:

1 – Saiba que na entrevista é necessário tentar quebrar o gelo, porém, isso não deve ser feito com muita intimidade, pois o entrevistador não é seu amigo. Não tente conduzir as questões, pois a entrevista é uma espécie de prova.

2 – Antes de ir na entrevista, acesse a internet e faça uma breve pesquisa sobre a empresa. Se possível tente também conversar com pessoas que trabalham nela e tente levantar o máximo de informações possíveis para se destacar na seleção.

3 – Seja pontual e sempre se apresente com 10 ou 15 minutos de antecedência. Sempre opte por comparecer em entrevista com roupas formais, mas esteja dentro do seu estilo para não mostrar desconforto.

4 – É muito importante saber falar sobre si e sobre os resultados que já conseguiu em outras empresas que trabalhou, isso deve ser feito de maneira bem estruturada. Falar sobre metas que já conseguiu conquistar pode mostrar ao entrevistador o quanto você poderá agregar na empresa.

5 – O candidato precisa sempre saber falar sobre seus pontos fortes e pontos negativos que estão sendo trabalhados para melhoria.

6 – Se tiver chance, fale dos motivos que acredita ser a pessoa ideal para a vaga em questão. Nesse momento é possível descrever sua formação, idiomas experiências anteriores, etc.

7 – Use exemplos e casos reais que podem mostrar suas competências comportamentais e aptidões técnicas.

8 – Seja sempre claro e objetivo no momento que for responder as questões da entrevista e tente não se alongar muito, pois isso pode gerar mais questões e também podem comprometer seu desempenho.

9 – Escolha pessoas com boas referências profissionais para citar na entrevista, pois se conhecer uma pessoa que não tem um bom perfil, pode fazer com que tenham receio em te contratar.

10 – Esteja aberto a negociação nos quesitos de remuneração ou carga horária, pois flexibilidade é um benefício admirado pelas empresas.

Yasmin Fernandes Robles

Dicas de Como Ir Bem na Entrevista de Emprego

Confira aqui algumas dicas para se dar bem na Entrevista de Emprego.

Finalmente aquela empresa que você sempre quis trabalhar te chamou para uma entrevista. É comum o nervosismo, mas saiba quais os passos para se dar bem na hora da conversa e conseguir garantir a vaga.

1. Saiba seu currículo de trás para frente

Não é preciso decorar até os pontos finais, mas é imprescindível que saiba quais experiências, cursos, certificações e atividades constam nele. Não se esqueça de atualizá-lo sempre.

2. Pesquise sobre a empresa e a vaga

Você conhece mesmo a vaga para que se candidatou? Se tem certeza disso, perfeito! Caso contrário, melhor dar uma olhada sobre as funções, salário base e informações pertinentes.

Saiba mais que o nome da empresa! Olhar a página e pesquisar na internet mais detalhes é sempre bem visto, já que é bem bacana mostrar interesse real sobre as atividades desenvolvidas pela organização, não somente pelo seu setor.

3. Evite atrasos

Melhor chegar cedo que atrasado. Programe-se para sair de casa com tempo para chegar ao local com pelo menos trinta minutos de antecedência, nunca se sabe dos imprevistos que podem ocorrer no percurso.

Caso não seja possível chegar no horário, ligue e converse com o entrevistador sobre o imprevisto, se possível reagende o horário.

4. Responda e Faça Perguntas

Saber responder com sabedoria é excelente, mas fazer perguntas inteligentes é perfeito! Mostra interesse e preparo para a vaga e empresa.

Se não tiver dúvidas, não gaste o tempo do recrutador, ele irá saber se você está interessado de verdade.

5. Não Minta

É tentador dar um up no currículo, mas não haja com inverdades. Por mais elaborada que seja, uma hora essa mentira vai acabar vindo à tona. Se disser que é fluente em inglês, realmente o seja, pois se um dia aparecer um turista pela empresa, você poderá ser chamado como tradutor e será constrangedor.

6. Seja Você Mesmo

Não é preciso vestir uma fantasia. Se você é uma pessoa agradável e se considera apto à vaga, não há motivos para nervosismo. Fale com calma e mostre suas qualificações.

7. Despeça-se sem Dúvidas

Não deixe de esclarecer suas dúvidas, seja sobre a empresa ou vaga. Caso não tenha ficado claro, pergunte sobre como será a próxima etapa da seleção. Seja firme sem autoritarismo e mantenha contato visual sempre.

CMCS

Confira aqui algumas dicas e cuidados que você deve tomar na hora da entrevista de emprego.

Seja você um candidato experiente ou esteja indo a sua primeira entrevista, sempre bate aquela dúvida  e insegurança em relação a maneira em que devemos nos apresentar numa entrevista de emprego. Então separei umas dicas de alguns especialistas para que você se sinta seguro e pronto pra arrasar na sua entrevista.

1. Contato no currículo: Um dos muitos erros que passam despercebidos pelos candidatos são os contatos telefônicos deixados nos currículos, eles precisam estar atualizados e quem for atender esses números tem que ser educado e gentil, quando for marcar a entrevista apresentar disponibilidade, pois esse é um ponto muito importante para se estabelecer um bom primeiro contato. Por mais ansioso que o candidato esteja, tem que evitar qualquer tipo de pergunta que não seja sobre o local e a data da entrevista, perguntas fora de hora podem deturpar o perfil do candidato.

2. Pesquise sobre a empresa: missão, valores, o que a empresa faz, de que maneira que você pode contribuir para o crescimento dela e onde você pode se encaixar lá. Hoje a internet acaba sendo uma ferramenta muito útil nessa área, pois a maioria das empresas possuem sites  que falam muito sobre a sua historia.

3. Roupa adequada: Vista como se já trabalhasse lá, pesquise como as pessoas que lá trabalham se vestem, se puder de uma passada antes na empresa para observar, na dúvida use social. Cabelo e unha bem cuidados. Seja extremamente pontual.

4. Currículo: Leve um currículo extra, ele deve estar atualizado, estude sobre si mesmo, conheça seu currículo, esteja pronto para responder com clareza  sobre suas experiências especificadas no currículo, tente mostrar o que suas experiências podem agregar a empresa. Ao falar evite usar gírias e cuide com os erros de português.

5. Esteja pronto para responder questões tais como: Fale ao seu respeito? Quais foram suas conquistas até agora? Você está satisfeito com sua carreira? Fale-me sobre uma situação difícil que tem enfrentado? As empresas estão sempre à procura de pessoas capazes de realizar o trabalho com eficiência e que tragam bons resultados e a melhor maneira de mostrar isso é você contar o que já fez. Por isso, responda com calma e simplicidade.

6. Faça perguntas: No tempo pertinente faça perguntas sobre responsabilidades, o motivo da abertura da vaga, método de avaliação do seu desempenho, natureza da função, se há incentivo para treinamentos adicionais, quais serão seus clientes, quais os planos da empresa e os próximos passos,  tudo isso deve ser esclarecido durante a conversa com o entrevistador.

7. Postura: Tome cuidado com a linguagem corporal, mantenha a boa postura, olhe nos olhos, sempre sorrindo e  trate seu entrevistador pelo nome.

8. Agradeça: É educado e promissor agradecer e se colocar a disposição.

Na maioria das vezes o perfil da pessoa a ser contratada pesa mais do que a competência ou a capacidade intelectual, por que cada cargo exige um tipo de perfil. Então a melhor estratégia é ser claro, caprichar no português, ser espontâneo, agir com naturalidade, enfim, seja você mesmo e boa sorte!

Dany Bueno

Testes de emprego nunca são os melhores e sempre nos surpreendem de alguma forma. Toda empresa traz um teste novo, um modelo de entrevista novo, e assim por diante. O objetivo é apenas um: induzir o candidato a dizer o que elas querem saber. 

Veja o que você precisa saber antes de fazer um teste para uma vaga de emprego:

1. Comportamento

Normalmente, o que as empresas mais observam, independente do tipo de testes a serem realizados, são os comportamentos emitidos pelo candidato no momento da entrevista.

Por isso, tome cuidado na hora em que estiver frente a frente com o entrevistador. Seja sempre educado, fale somente o necessário, mantenha sua postura alinhada, cabeça erguida, sorriso no rosto, olho no olho, modos adequados e uma linguagem séria, formal e com pronunciamento correto.

Procure também transmitir um ar de tranquilidade e confiança na entrevista, evite mentiras, omissões e assuntos irrelevantes.

Outra fica também é chegar, pelo menos, trinta minutos mais cedo do horário marcado para a entrevista. Esse é dos dos comportamentos mais observados, pois mostra se o candidato tem comprometimento ou não.

2. Comunicação e posicionamento

A comunicação é um fator crucial e ao mesmo tempo decisivo para um entrevistador em um processo seletivo. Já o posicionamento, diz como um candidato deve se interagir com o entrevistador e, consequentemente, com o cargo, se ele assim for contratado futuramente.

Por isso, é de extrema importância que você se posicione conforme o cargo exige, mesmo que você não tenha tanta experiência, pois o posicionamento que você tiver, mostrará o tipo de profissional que você tem capacidade de ser no decorrer da sua carreira.

Enfim, alinhe-se com esses dois fatores que podem te ajudar nos testes de emprego. Tenha sempre em mente que, para as coisas darem certo, só precisa acreditar em você mesmo e no seu potencial.

Por Daniela Almeida da Silva

Foto: divulgação

Muita gente não faz ideia disso, mas cerca de 70% da comunicação humana se dá exatamente em seu nível subconsciente. Ou seja, por meio de pequenos gestos e algumas atitudes que podem passar quase despercebidas.

Até aí não tem nenhum problema, a não ser que a pessoa esteja em uma entrevista de emprego. Aí, sim, ela deverá se policiar para não “dar um tiro no próprio pé”.

Alguns desses sinais que geralmente não são percebidos podem dar algumas dicas sobre o candidato para o seu recrutador. Por isso, que não é apenas importante conhecer a própria linguagem corporal, mas também aprender fazer uso dela ao seu próprio favor.

Recrutadores geralmente são treinados para observar e identificar certas atitudes que a própria pessoa nem percebe, até porque é um hábito seu e ela sempre faz aquilo meio que automaticamente.

Em uma entrevista de emprego é fundamental que o candidato saiba que tão importante quanto o que está falando é que seu corpo está dizendo.

Confira abaixo algumas atitudes e o que elas podem significar para o recrutador:

Braços cruzados: É comum, todos cruzam os braços. Entretanto, isso está relacionado a uma atitude defensiva. Quando se cruza os braços na frente de um recrutador ele provavelmente vai saber que o candidato está nervoso ou não muito confiante.

Gestos (mãos e braços): Usar os movimentos das mãos e braços pode ajudar em uma conversa já que passa a sensação de que a pessoa sabe do que está falando. Mas é bom tomar cuidado, se mexer demais é apenas esconder o nervosismo de outra forma. Naturalidade é a dica para não ir muito para nenhum lado.

Inclinação corporal: Ao conversar com alguém e se inclina o corpo em sua direção é um sinal de que se está interessado no que a pessoa está falando. Essa uma boa postura não apenas quando o recrutador está falando, mas também quando o candidato vai responder.

De novo, é preciso prestar atenção no que se está fazendo. Afinal, o que o recrutador pode pensar de alguém que quase subiu em sua mesa.

De qualquer forma é impossível que alguém consiga controlar 100% de sua linguagem corporal. Por isso, é fundamental que o candidato seja o mais natural possível. Desta forma, o que o corpo diz vai condizer com o que a boca está dizendo.

Por Denisson A. Soares

Para sair em busca de uma nova oportunidade de trabalho é sempre bom estar seguro e bem preparado, afinal, várias pessoas estão com a mesma intenção e, com isso, há sempre uma competição em massa, gerando mais ansiedade por partes dos profissionais.

Chega no momento da entrevista, você está lá todo preparado, mas, logo depois, descobre que mesmo assim não conseguiu convencer o recrutador, não sabendo qual o verdadeiro motivo que o levou a não contratá-lo. Pois bem, saiba que muitas pessoas passam por isso, então, o melhor que terá que fazer é não se desesperar. 

É normal isso acontecer e, infelizmente, competição vai haver um qualquer lugar, só não pense que você não foi capaz. Às vezes o problema está no recrutador, e não em você. Parte dos recrutadores estão ali, exigindo os requisitos que a empresa quer, e está tão ansioso quanto você. Mas não dependa disso. Saiba que você pode ser reprovado por dizer uma frase, por mais insignificante que ela seja, e você nunca vai ficar sabendo disso.

O universo das entrevistas de processos seletivos é um mistério e um tanto instável. Um dia é você, amanhá será outro, e assim por diante. Por isso, as palavras que você diz nesse momento pode influenciar, e muito.

Veja o que você não pode falar em uma entrevista, de acordo com especialistas de RH:    

1- Gírias: você será identificado como alguém inseguro e que não tem domínio da linguagem formal.  

2- Erros de português: não precisa ser politicamente correto, usar uma linguagem simples, mas precisa, já é o suficiente.  

3- Intimidade: não force intimidade com o recrutador tentando chamá-lo com apelidos, isso pode soar para ele que você está desviando-o para que ele não veja as suas falhas.  

4- Ruídos: sabe aquele "Hum", "Ah", "Aham" que soltamos sem querer e que acaba gerando vício de linguagem? Pois é, isso interrompe o raciocínio das pessoas e atrapalha muito, por isso, evite.  

5- Vida pessoal: se não lhe for solicitado, então não fale jamais. Principalmente de problemas com ex-chefes ou problemas pessoais, isso demostrará imaturidade.

Por Daniela Almeida da Silva

É comum nos dias de hoje, ao participar de uma entrevista ou seleção, o candidato não ter uma resposta após alguns dias, mesmo que ela seja negativa. Empresas que agem desta forma têm um ponto negativo, pois é muito desconfortável para o candidato.

Contudo, não podemos ficar a mercê de uma vaga assim na qual não sabemos o resultado por parte da empregadora. Desta forma, vamos dar algumas dicas sobre o que fazer quando isso ocorrer.

Primeiramente, o melhor a fazer é tomar iniciativa e em alguns casos, ligar ou enviar um e-mail perguntando pela contratação e reforçar o interesse pela vaga. Entretanto, temos de tomar cuidado para a quantidade de e-mails enviados, porque pode parecer um candidato irritante ou desesperado. Mas se tivermos outra visão e não fizermos nada, ficarmos estagnados esperando a empresa retornar e pode parecer também falta de interesse por parte do candidato.

Outra característica de fundamental importância é ser simpático, seja por e-mail seja por telefonema, ainda que estejamos irritados com o empregador, pois eles poderão ainda estar selecionando candidatos.

Em alguns casos atentar-se para as redes sociais e interagir com amigos que trabalham ou já trabalharam na empresa para obter notícias sobre o status do processo de seleção pode ajudar. Todavia, outros preferem receber o feedback durante a entrevista, o que não ocorre na maioria das vezes. E após alguns dias, caso o candidato não consiga ter um retorno da empresa, o melhor a se fazer é procurar outro emprego. Sabemos que a rejeição é traumatizante, porém, o melhor é aceitar que você não era o candidato certo para a vaga.

Vale lembrar que não podemos levar para o lado pessoal, pois muitas vezes a vaga tem seus requisitos, salários, carga horária e isso pode significar que ele não tenha as habilidades necessárias. A parte da pós-entrevista não demonstra diretamente a cultura corporativa da companhia e isso poderá ser visto ao se candidatar a outro cargo.

Por Luciana Viturino

Atualmente cada vez mais as empresas estão investindo em inovações nos processos seletivos, como forma de identificar comportamentos que, a priori, somente serão detectados após a contratação. Com isto, objetiva-se a redução do número de escolhas equivocadas, de modo a selecionar de fato somente aquele candidato que possui o perfil esperado pela organização.      

Assim, o que se pretende com estes processos inusitados é que o candidato mostre sua faceta real já no momento da seleção, demonstrando como reage diante de situações que o coloquem sob pressão ou medo, por exemplo.

Um modelo de processo seletivo diferenciado pode ser visto no vídeo chamado “The Candidate”, o qual mostra como foi a seleção realizada para uma vaga na cervejaria Heineken, que mostra, entre outros testes, o recrutador simulando estar sofrendo um ataque cardíaco, na frente dos aspirantes a um cargo no departamento de marketing, tudo com o objetivo de identificar o comportamento dos candidatos em uma situação extrema.

Parece exagero, mas as companhias estão apostando cada vez mais na criatividade, afastando aqueles tradicionais métodos conhecidos por todos, com dinâmicas mais que ultrapassadas. Por isso, não se espante se na sua próxima entrevista você se deparar com situações atípicas, para não dizer estranhas. 

Por Leni do Vale