Para as pessoas que sonham em começar o primeiro emprego, é necessário formular um currículo com as características pessoais, qualificações e o cargo ou função que deseja e enviar ou entregar às empresas de sua preferência.

Às vezes, por ser o primeiro emprego, surgem muitas dúvidas na elaboração do currículo, mas o importante é elaborar um que seja atraente, com pouca informação e, contudo, informação verdadeira e bem apresentável.

Uma dica interessante na elaboração de um currículo é focar na formação escolar ou acadêmica, além de cursos, palestras e treinamentos, que são de grande importância na avaliação.

Um cuidado especial em relação aos erros gramaticais; depois de elaborado, revise a gramática e todo o conteúdo inserido. Lembre-se: o currículo deve ser feito de forma objetiva e focando nas suas qualidades profissionais e não informações para “encher papel“.

Na entrevista procure se apresentar com boa aparência e comunicação adequada. Procure utilizar uma linguagem simples e objetiva; responda os questionamentos de forma tranqüila e verdadeira, sendo autêntico, e demonstre interesse pelo cargo ou função oferecida.

Estes são alguns itens para formar seu currículo:

– Dados Pessoais: nome completo, idade, estado civil, endereço, cidade, região, telefone (celular ou residencial) e e-mail;

– Objetivo: descrição direta de intenção para o cargo ou função ofertada, para que a empresa avalie seu interesse. Não escreva diversos objetivos juntos, foque no principal;

– Resumo de qualificações: informações positivas sobre a carreira, habilidades, conhecimentos e experiências;

– Formação acadêmica: grau de escolaridade que possui. Deve citar o nome da instituição de ensino e previsão de térmico do curso;

– Experiência Profissional: o candidato sem experiência pode citar eventuais trabalhos  do centro acadêmico da faculdade, relatando as atribuições;

Não se deve colocar:  foto – somente quando solicitadas – nem nome de pais, esposa, filhos ou cônjuges. O título ”currículo vitae”, referências pessoais, cartas de referência e motivo pelo qual provocou a saída do emprego anterior també não devem ser inseridos.

Por Railson Tomás de Araújo Lopes

Hoje em dia jovens estão procurando emprego cada vez mais cedo, pois existem diversos programas com parcerias que incentivam o desenvolvimento profissional e a construção de carreira deles nas grandes empresas.

Digamos que há uma certa ansiedade para se estabilizar no mercado de trabalho, seja a pessoa jovem ou já experiente nele. Mas, a pergunta é: existe uma hora certa para os jovens saírem em busca de uma oportunidade?

Primeiro, os jovens devem levar em conta de que existem leis que protegem a integridade deles, por isso nem todas as empresas disponibilizam as mesmas oportunidades. Se você é jovem e está em busca de uma oportunidade de emprego, atente-se às dicas a seguir antes de ir à procura:

Faça cursos e aprimore seus idiomas, caso os tenha. Faça uma busca nos melhores sites, agência de emprego, blogs, programas de inclusão em grandes empresas e centros públicos de apoio ao trabalhador;

– Providencie todos os seus documentos pessoais, tais como carteira de trabalho principalmente, RG, CPF e título de eleitor;

Elabore um bom currículo de apresentação, colocando todas as informações pessoais, principalmente se você estiver estudando ainda, o período que está estudando, o ano letivo e quando pretende concluir o ensino médio. Caso já tenha concluído, diga que está em busca de oportunidades para para desenvolver seu potencial;

– Busque contatos que possam te indicar em alguma empresa e peça para que ele fale sobre as atividades que você é capaz de fazer;

– Escolha empresas que oferecem planos de carreira, assim você construirá uma carreira e outras oportunidades poderão aparecer no seu caminho. Outra coisa importante é optar por não dizer a pretensão salarial, já que é seu primeiro emprego. Aceite o quê lhe propuserem e esteja disposto para aprender coisas novas; 

– Quando você começar a trabalhar, mostre todo o seu potencial e força de vontade. É seu primeiro emprego e você precisa adquirir experiências, então, nada melhor do que desenvolver suas competências;

Seja responsável e tenha compromisso com suas obrigações. Saiba que você está sendo observado o tempo todo e isso pode contar muito no futuro.

Por Daniela Almeida da Silva

Quem está disposto a ter o primeiro emprego em uma empresa de porte grande e por consequência começar a carreira profissional com o pé direito, pode investir no processo seletivo do Grupo Pão de Açúcar, que está com vagas abertas para profissionais que não possuem experiência, mas que têm vontade de começar a trabalhar.

De acordo com as informações divulgadas, a empresa busca por pessoas que tenham idade superior a 16 anos, visto que de acordo com a lei, apenas cidadãos do gênero podem exercer atividades trabalhistas em nível profissional, tirando o caso de jovens aprendizes.

A empresa garante que os profissionais trabalham com CLT, ou seja, de carteira assinada. Além disso, os profissionais irão contar com todos os tipos de benefícios que a lei reserva. A empresa também é conhecida por conta dos extras salariais que oferta aos trabalhadores. O principal objetivo do Programa se encontra em achar pessoas que possam assumir cargos de qualidade, segurança e liderança no futuro.

Nos dias de hoje os jovens possuem dificuldades em conseguir encontrar vagas profissionais, de forma principal quando não possuem experiência registrada em carteira. Aproveitando essa grande demanda de mercado, o Grupo Pão de Açúcar está com as portas abertas para oferecer treinamento e oportunidades de emprego. A chance é interessante para quem deseja trabalhar em um empreendimento que oferece possibilidade de crescimento.

Os interessados em participar do processo seletivo precisam entrar no site do Grupo Pão de Açúcar (clicar em “Trabalhe Conosco” ou “Conheça as Nossas Vagas”) e cadastrar os seus dados pessoais e profissionais. Preencha os campos com o máximo de atenção. Leve em conta que qualquer detalhe é importante no processo de seleção. De forma provável a resposta deve chegar à caixa de entrada do seu e-mail.

Por Renato Duarte Plantier

A busca pelo primeiro emprego sempre é um desafio para muita gente. Você não tem experiência e muitos empregadores querem alguém já pronto para entrar com carga total na função. A busca muitas vezes parece impossível, mas não é.

O primeiro passo é fazer um currículo eficiente. Você pode não ter experiência profissional, mas outras atividades podem te ajudar a ser uma pessoa confiável para contratação. Mesmo sem ter experiência na área, alguns trabalhos seus podem ser interessantes como portfólio na universidade de trabalhos em sala de aula. Profissionais recém formados de publicidade saem em grande vantagem mostrando arquivos de sala de aula, podendo assim comprovar as suas habilidades.

Ter conhecimento de idiomas é importante. A menor das empresas hoje exige conhecimento de língua estrangeira, então aproveite o tempo que está sem trabalho e procure estudar um pouco. Há muitas instituições governamentais oferecendo cursos de inglês e espanhol, línguas básicas para se ter no currículo, de forma gratuita.

Cadastre-se em agências de emprego de sua cidade. O Programa Primeiro Emprego do Governo Federal tem muitas empresas filiadas em todo Brasil voltados a incluir no quadro de funcionários jovens e adultos sem experiência. Geralmente elas procuram essas agências para ajudar na seleção.

Caso tenha renda e tempo, peça para ser voluntário em atividades sem salário. Um estágio sem remuneração em um projeto dará a oportunidade de conhecer muitas pessoas e sua força de vontade pode ser vista por outras pessoas como algo positivo e render uma indicação.

Por Lidianne Andrade

Sabemos que conseguir o primeiro emprego não é nada fácil, o mercado está cada vez mais concorrido. As empresas sempre com o mesmo assunto: você precisa ter 3 anos de experiência. Ai passará pela sua cabeça: "se ninguém oferece uma oportunidade, como terei 3 anos de experiência?" Sim, é complicado, mas não é impossível! Você conseguirá se for o que realmente quer, o negócio é em nenhum momento perder as esperanças.

1° passo: Nunca seja negativo, isso atrai coisas negativas, ou seja, pense sempre positivo para atrair coisas positivas.

2° passo: Numa entrevista vá bem arrumado (a), coloque uma blusa social, corte o cabelo, faça a barba, esteja bem apresentável.

3° passo: Tenha confiança em si mesmo, responda às perguntas sem demonstrar nervosismo.

4° passo: Não minta em hipótese nenhuma, coloque apenas aquilo que você realmente sabe fazer ou falar.

5° passo: Faça seu currículo bem apresentável. Dica importante: Não se esqueça de colocar sua foto, ficará mais fácil na hora da decisão eles se lembrarem quem é você.

6° passo: Não utilize gírias ou um vocabulário informal. Seja bem objetivo.

Lembre-se: Pense positivo!

Por Aline Medeiros da Silva

O primeiro emprego de muitos jovens brasileiros (e mesmo ao redor do globo) acaba sendo o de atendente em lanchonetes das grandes redes. Essas redes selecionam candidatos com perfil entre 16 anos que passam por uma dinâmica de seleção onde são avaliados e posteriormente, caso sejam escolhidos, contratados.

A novidade para os jovens aprendizes é que essas grandes redes acabam se tornando a ponte para um futuro promissor e até mesmo uma escalada para altos cargos como o de executivo. Redes como McDonald’s procuram apostar em seus funcionários, incentivando-os na continuação da faculdade por meio de cobranças de formação e oferecendo a promoção como benefício para os que vão crescendo na própria formação.

Com isso garantem que de atendente passe a instrutor, assistente administrativo, gerente, consultor, gerência de mercado, gerência corporativa, diretoria de operações, vice-presidência e para alguns sortudos e esforçados até  mesmo a presidência.

Fonte: Revista Você S/A

Por Teresa Almeida

O Meu Primeiro Emprego é um projeto de capacitação e treinamento de jovens que tem parceria com empresas e entidades sem fins lucrativos.

O objetivo do projeto é conseguir o primeiro emprego para jovens, estudantes do ensino médio, que tenham entre 16 e 21 anos, na cidade de Jaboatão dos Guararapes (PE).

As empresas interessadas em apoiar o projeto devem acessar o site. Já os estudantes interessados em participar do projeto, podem clicar aqui e entrar na seção “Banco de Currículos”.

Para mais informações e contato com o projeto Meu Primeiro Emprego basta acessar a seção Fale Conosco. A sede do projeto fica na Rua Campo Grande, 18 – Candeias – Jaboatão dos Guararapes/PE.

Por Levi Rocha

Segundo a Lei do Menor Aprendiz o contrato do estudante não poderá ser estipulado por mais de dois anos.

A idade mínima para contratação é de 14 anos com uma jornada de trabalho de no máximo 6 horas por dia. O número de aprendizes por empresa varia entre 5% e 15% no máximo.

É obrigatório que a empresa dedique pelo menos 5% do seu quadro de funcionários a funções que demandem aprendizagem.

Acerca do salário, ao aprendiz, salvo condição mais favorável será o garantido o salário mínimo hora.

Para saber mais sobre a lei e o Contrato de Trabalho do Menor Aprendiz clique aqui.

Por Levi Rocha

A fim de auxiliar os jovens na busca de um primeiro emprego, várias empresas nomeadas de Amigas da Sociedade fundaram o Banco de Estágio. A sustentação dessas iniciativas deve-se ao Projeto Brasil Desemprego Zero, que disponibiliza cursos na internet sem custo nenhum e auxilia na busca ou permanencia de um emprego.

O grande passo que o Banco de Estágio oferece é disponibilizar o currículo de desempregados ou jovens sem experiência para que as empresas interessadas acessem.

Ao acessar o site do Banco de Estágio (www.bancodeestagio.com.br) é possível ler noticias atuais, orientações sobre mercado de trabalho, além de outros link mais detalhados como portais relacionados à Saúde, Jornais, Revistas, Bancos e outros.

Por Rafaela Ometto

Só estudar e ter mais qualificação universitária ou entrar o mais cedo que puder no mercado de trabalho, através dos programas de estágio? Esta é uma dúvida comum, que assombra grande parte dos jovens universitários.

Se por lado alguns preferem estudar até uma data limite, digamos, até os 25 anos, fazendo pós-graduação ou mesmo MBA após a graduação, alguns fazem o caminho inverso, já dispostos a enfrentar a rotina do mundo empresarial desde o 3oº ou 4oº semestre do curso.

Quem está certo? Quem levará vantagem? Na verdade, atualmente as empresas estão preferindo dar suas vagas de estágios a candidatos que mesclam o curso superior com a experiência profissional, ou seja, a combinação escolaridade mais conhecimento prático sai ganhando.

Portanto, anos e anos de estudo podem não ser levados tão em conta quanto se imagina. Fique atento!

Por Cris Keller

Continuando nossa série de orientações para quem está buscando seu primeiro emprego, indicamos, para quem mora no Estado de São Paulo, o site “Meu Primeiro Trabalho”, do Programa Jovem Cidadão do governo de São Paulo, existente desde o ano 2000.

O site foi feito justamente para ajudar empresas a contratar estudantes e profissionais sem experiência para emprego ou estágio. Nele, só gente que não tem nada em sua carteira de trabalho deve cadastrar seu currículo. E as empresas recebem um incentivo do governo para contratar esse tipo de profissional, pois o governo do estado paga até R$ 65,00 mensais para cada bolsa-estágio celebrada através do programa. Além disso, o governo também fornece um seguro de vida e acidentes pessoais para os estagiários, diminuindo muito o risco para a empresa.

Seja você um estudante ou recém formado sem experiência ou uma empresa querendo contratar estagiários ou empregados, não deixe de conhecer o site.

Link: http://www.meuprimeirotrabalho.sp.gov.br/

Como nós temos dito nos últimos posts, a falta de experiência pode ser sua aliada para conquistar seu primeiro emprego. Basta você procurar a vaga nos lugares certos e não esconder que você nunca trabalhou. Existem até certos tipos de empregos onde os contratantes colocam como pré requisito que o candidato não tenha experiência anterior!

Exemplo desse tipo de emprego são as vagas temporárias para o Natal (comece já a procurar e mandar currículo). Serão mais de 120 mil abertas até o fim do ano, 30 mil para pessoas sem experiência. Principalmente no comércio, há muitos empregadores que preferem pessoas com disposição, bom trato pessoal e com afinidade com o negócio. Por exemplo, se você gosta de sapatos e está enviando currículo para uma loja de calçados, mencione seu interesse em trabalhar com esse tipo de produto no currículo. Se você gosta de eletrônicos e está enviando currículo para um loja deste ramo, mencione seu interesse.

O negócio é correr atrás das oportunidades e demonstrar algum conhecimento e interesse na área de atuação da loja.

Veja o vídeo:

Não é pouca gente sem experiência que nos escreve relatando que tem medo de fazer currículo, medo de entrevistas, medo de mostrar despreparo. Chegam até a protestar contra as exigências “injustas” das empresas.

Infelizmente nossas escolas e universidades não tem um preparo para mostrar a real situação do mercado de trabalho para quem está entrando. Num ambiente assustador como este, o jovem precisa, no mínimo, estar bem informado de como são feitos os processos de recrutamento e o que cada empresa precisa.

Nosso ensino não costuma revelar, por exemplo, que o mercado busca gente sem experiência. Isso mesmo, gente que nunca trabalhou na vida. Pessoas novas no mercado tendem a querer crescer na carreira, aprender, fazer acontecer. Tem energia para realizar e mudar, coisa que muitos veteranos não tem. “Ah, mas o recrutador reclamou da falta de experiência”. Nunca ouviu dizer que quem desdenha quer comprar? Inexperiência pode ser uma grande vantagem, é só você achar a empresa certa.

Pois então, o conselho é:

  • no currículo: demonstre suas qualidades, aquilo que mais te interessa, que você saiba fazer melhor e que esteja de acordo com o perfil da empresa. Não invente experiências.
  • na entrevista: aja de forma segura, reforce suas qualidades e, se te perguntarem ou desafiarem, tente relatar aquilo que leu ou que já fez na faculdade. Mostrar interesse ou ter leituras na área pretendida são uma grande vantagem. Não precisa ficar falando aos sete ventos que você não tem experiência mas, se te perguntarem, seja franco, não omita.
  • na hora de pedir salário: o problema de pessoas sem experiência é que elas não costumam ter diferenciais para os demais. Sendo assim, é fácil o recrutador escolher outro candidato. Portanto, pedir um valor muito alto te coloca em desvantagem.
  • não deu certo? Procurar emprego é difícil. Prepare-se para a rejeição, é normal que na maioria dos casos você não seja o profissional contratado. Lembre-se, assim como você tem liberdade de procurar o emprego que quiser, a empresa também tem liberdade em procurar o profissional que desejar. Encare isso como fato da vida, não encare isso como fraqueza de sua parte e bola pra frente. Não desista até conseguir.

Enfim, a busca do emprego envolve também um pouco de conhecimento de vendas e negociação. Algumas dessas dicas vão diretamente de encontro àquilo ensinado nas escolas e faculdades, mas entenda que ficar na turma dos revoltados reclamões e se recusar a se preparar para conseguir o primeiro emprego só vai dificultar sua entrada no mercado de trabalho. Prepare-se e mantenha a calma e o bom humor. E lembre-se: você vai ouvir muito mais não que sim na sua vida. Sucesso!

Vídeo

Veja neste vídeo do Jornal da Globo como a inexperiência pode ser sua aliada:

O Centro de Solidariedade de São Paulo oferece diversas oportunidades para quem não tem experiência profissional. São mais de 3 mil vagas, parte delas destinada a portadores de deficiência física, com salários que variam do mínimo até R$ 1 mil.

As ofertas disponíveis são para cargos de auxiliar de produção, manobrista, promotor de vendas, serviços gerais, motoboys, caixas de supermercado, entre outros. Interessados devem comparecer nos postos de atendimento da entidade munidos da carteira profissional, currículo e certificado de escolaridade de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.

Endereços:

Unidade Centro: Rua Galvão Bueno, 782 – Liberdade

Unidade Zona Sul: Rua Barão do Rio Branco, 864 – Santo Amaro

O primeiro emprego é sempre o mais difícil de se conseguir. A falta de experiência do jovem, recém-formado ou não, não se limita apenas à parte prática de sua profissão, mas também de outras habilidades, como negociação, entendimento das motivações das pessoas no mercado e outras habilidades que só se adquirem através da experiência.

Por isso, conseguir um emprego é sempre mais difícil para essas pessoas. Mas não é impossível, claro. A pressão por preparar pessoal, cortar custos e baratear processos faz com que empregadores estejam sempre à procura de gente nova no mercado, com muita energia, sem maus hábitos e que – sim, infelizmente é assim – concordam em trabalhar por menos que profissionais experientes.

Basicamente, o que você precisa saber é quais são suas habilidades e o que é que você mais gosta. Equilíbrio emocional também é extremamente importante, pois a pressão do trabalho existirá. A exigência é alta e as pessoas, chefes, clientes e colegas, normalmente tentarão obter os melhores negócios para si mesmos.

Para ajudar, selecionamos três vídeos. E uma dica importante, presente no segundo vídeo, de Max Gehringer, é tentar fazer uma boa faculdade, pois você vai ser encarado pelo mercado como um “produto” da mesma. Ou seja, você leva a grife da faculdade junto de si, o que faz com que suas chances no mercado de trabalho aumentem. Uma vez no mercado e podendo escolher, prefira também empresas sólidas, grandes e lucrativas, com marca forte. Normalmente você vai ganhar mais e, como na faculdade, você vai levar a grife da empresa junto de si.

No entanto, uma dica forte de Max Gehringer e que reforço aqui é: procure sempre montar seu próprio negócio. Isso não significa que você deva negligenciar sua sobrevivência ou seu futuro profissional, deixando de procurar emprego. Mas significa, sim, que você deve procurar oportunidades como empresário, já que há boas possibilidades de que, em algum tempo, a renda dessa atividade supere aquela do emprego. E com mais estabilidade. Só não vá gastar suas economias se não tiver uma boa previsão de retorno.

Vamos aos vídeos:

A luta pelo primeiro emprego

Dicas de Max Gehringer em “Emprego de A a Z”

Um pouco de realidade: algumas dicas para quem quer trabalhar como vendedor

Boa sorte!