Um estudo publicado pelo Instituto Empreender Endeavor revelou as melhores cidades para ter um empreendimento.

Escolher um ponto estratégico para empreender faz parte dos 4 Ps do marketing. A região para empreender é uma das principais dúvidas de quem pretende abrir um negócio ou dar continuidade a seu empreendimento já existente. Neste mês de dezembro, o Instituto Empreender Endeavor divulgou uma pesquisa sobre as melhores cidades para apostar na sua marca, produto ou estabelecimento.

São Paulo foi considerada pela Endeavor como a cidade com maior probabilidade de crescimento. Em segundo lugar ficou Florianópolis, 3° Vitória, 4° Recife e 5° Campinas. O estudo baseia-se em alguns pilares, entre eles estão:

– Ambiente regulatório (tempo de processo, custo de impostos, complexidade tributária);

– Infraestrutura (transporte interurbano, condições urbanas);

– Mercado (desenvolvimento econômico, clientes potenciais);

– Acesso a capital (capital disponível via dívida, acesso a capital de risco);

– Inovação (inputs, outputs); 

– Capital humano (mão de obra básica, mão de obra qualificada);

– Cultura empreendedora (potencial empreendedor, imagem do empreendedorismo).

Eduardo Tavares, 34 anos, pernambucano, relata a importância da região para o empreendedorismo. “Pretendo abrir um negócio, mas é necessário estudar o que vou querer comercializar e onde vou fazê-lo, pois o lugar é um dos fatores mais importantes para o crescimento de um empreendimento, porque não adianta ter uma empresa com ótimos produtos e estar em uma região que as pessoas não tenham hábitos de consumo, por exemplo,” destacou.

Marilia Santana, 27 anos, pernambucana, acredita que empreender é a melhor opção nos dias atuais. “Ser dono do próprio negócio atualmente em tempos de crise, é a melhor escolha, sendo assim, é preciso estar por dentro das estratégias que levam o estabelecimento a crescer, a região é fundamental para isso”, afirmou.

Além dos pilares, a pesquisa baseou-se também no perfil das regiões Sudeste, Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Norte.

Por Erika Amanda Silva de Souza

Ser empreendedor e dono do seu próprio negócio é o desejo de muitos brasileiros, mas é preciso ter cautela para não se deixar levar por alguns erros e acabar se dando mal.

O número de empreendedores no Brasil vem crescendo muito nos últimos anos, porém, os empreendedores iniciantes não estão, em sua grande maioria, preparados para assumir novos desafios e por isso acabam não tendo sucesso em sua nova empreitada.

Estes erros são comuns entre boa parte dos empreendedores, por isso você vai conhecê-los agora e assim saber como evitá-los.

O erro mais comum é sonhar alto demais. Todos precisam sonhar e é o sonho de ter um negócio próspero que nos dará a motivação necessária para trabalharmos e persistirmos em nosso novo empreendimento, mas é preciso ter os pés no chão quando fazemos planos. Se você está abrindo uma mercearia, não adianta pensar que em um mês terá um supermercado porque isso não vai acontecer.

Você pode até sonhar em ter um supermercado, mas é preciso "sonhar por etapas" e fazer o seu empreendimento crescer conforme as possibilidades. Lembre-se que muitos problemas surgirão e precisão ser superados um a um.

Outro erro dos empreendedores iniciantes é querer montar um negócio para ficar rico, focando apenas no dinheiro. Se a pessoa não for realmente apaixonada pelo que faz, o empreendimento terá tudo para dar errado. Nem sempre conseguimos trabalhar no que gostamos, mas você precisa gostar do que faz para fazer planos, sonhar, ser criativo, inovar no seu negócio, então, lembre-se de que o dinheiro é a consequência da sua paixão pelo seu novo negócio.

Os empreendedores iniciantes também cometem um grave erro ao esquecerem que existe um mundo à sua volta e que a ideia que eles tiveram é a mesma ideia que muitas outras pessoas já tiveram há mais tempo, por isso, vai ter que enfrentar uma forte concorrência.

Todos os setores do mercado hoje estão saturados e, independente da área de atuação, terá que estar preparado para enfrentar a concorrência.

E ainda é importante que o empreendedor iniciante fique atento à parte burocrática do seu novo empreendimento, que se lembre dos muitos impostos que deverão ser pagos e que, ainda, preocupe-se com sua vida pessoal, pois se entregar ao novo negócio 24 horas por dia, não tendo hora para descansar, conviver com familiares e amigos, além de investir no lazer é um erro gravíssimo, porque em pouco tempo você já não estará com a mesma disposição e verá toda a motivação indo embora por causa do cansaço, então, cuide-se!

Por Russel

Ser um empreendedor é algo que muita gente deseja, mas por falta de coragem acaba deixando a ideia para trás. Em algumas situações o emprego não agrada, mas mesmo assim algo não dá ânimo para largá-lo, afinal é por meio dele que pagamos as contas. Os incentivos também são atraentes, principalmente com a criação do MEI – Micro empreendedor Individual.

Conheça quatro sinais que é hora de abrir o próprio negócio.

– Falta de propósito:

Vencer desafios é algo necessário para tornar o emprego interessante. É claro que não haverá situações de cinema, mas algo que ajudará a se animar com o trabalho. Por isso é importante ter um motivo para acordar cedo e encarar a rotina. Caso não haja esse estímulo o funcionário perde o interesse, principalmente se não notar que causou um impacto positivo no cotidiano das pessoas. Se começar a achar que o tempo na empresa é um grande desperdício e não há crescimento pessoal ou profissional, o ideal é já buscar uma alternativa.

– Valorização das ideias:

Mesmo aquelas ideias inovadoras, que irão contribuir muito e com pouco esforço não são aceitas? Lembre-se que inovação é o que dá base a muitos negócios, contudo algumas ideias podem não ser bem aceitas pelos superiores e os demais colegas de trabalho. A situação pode desestimular o colaborador, mas há uma alternativa: empreenda.

– Duras criticas:

Se você passa por críticas, muitas vezes negativas e não construtivas, o ideal é saber o motivo delas. Se a pessoa não sabe ou não quer te dizer o porquê, talvez você não é mais querido naquele ambiente. O pior é se as críticas forem feitas em público, acabando com a autoestima do funcionário. Nesses casos o melhor é sair, afinal a vida é curta para sermos criticados ou humilhados publicamente.

– Gratidão:

Elogios são fundamentais para motivar uma equipe. Um simples obrigado já é suficiente para demonstrar a gratidão aos empregados, mas se até isso está faltando pode ser que os superiores acreditem que você não faz nada mais do que a obrigação. E da mesma forma que era com os nossos pais por conta das boas notas, esse comportamento não estimula ninguém. Mostre que pode fazer melhor fora desse ambiente. 

Por Ana Rosa Martins Rocha

Vamos supor que nesse momento você é um gerente de uma empresa, ou mesmo ou empresário que acaba de criar uma empresa. Agora, você sente que a responsabilidade está inteiramente em suas mãos, pois não há ninguém que esteja acima de você para te motivar.

Nesse caso, só cabe a você começar seu time e se automotivar, buscar uma energia que deverá vir de dentro de você. Ficar esperando alguém aparecer para te dar todo o suporte que você precisa não vai adiantar nada. É preciso criar o que precisa ser feito, ou as coisas não acontecerão para você. Reclamar de alguém também não é o melhor caminho. 

Nesse momento, a chance é sua, de mostrar para as pessoas que não acreditavam em você, que você é capaz. Agora, mais do que nunca, você precisa de um aliado importantíssimo de um empreendedor: a automotivação.

A pessoa que consegue ter motivação própria não espera o despertador para acordar de manhã. Quem tem automotivação também não sente falta de um chefe. Seu próprio líder interior terá paixão por ver as coisas feitas do seu jeito.

Um verdadeiro empreendedor tem pavor de ver uma tarefa inacabada, por isso fica acordado até mais tarde para terminá-la, do que deixar ser cobrado no dia seguinte. Portanto, se esse é o seu caminho, não desista.

Prefira ficar acordado até mais tarde, e faça aquilo que lhe for necessário. Saiba também, acima de tudo, que o dinheiro é só uma consequência boa daqueles que trabalham bem, e não deve ser apenas o objetivo do trabalho.

Um empreendedor profissional está sempre querendo mais, quer sempre aprender mais para colocar novas criações no mercado e reciclar sua carreira e suas possibilidades, pois ele não mede esforços para aperfeiçoar cada vez mais seu trabalho.

Por isso, seja autêntico, audacioso e ambicioso, no bom sentido, e com as suas ações sempre voltadas para o bem.

Por Daniela Almeida da Silva

Foto: divulgação

Foram prorrogadas até a data de 13 de fevereiro de 2011 as inscrições para o Programa Shell Iniciativa Jovem 2011. O intuito é fazer com que os jovens, futuros homens de negócios, sintam-se incentivados em prosperar no mercado de trabalho.

Para ser um dos concorrentes a empresa exige que os participantes tenham entre 20 e 34 anos, tenham concluído o nível fundamental e possuam vontade de abrir um próprio negócio.

O processo contará com várias etapas, como laboratório de ideias, oficinas de projeto, e por fim, os selecionados passarão por banca examinadora.

Para obter maiores informações acesse o site – iniciativajovem.org.br. Aqui também é o local onde as inscrições são efetuadas.

O programa é feito no estado do Rio de Janeiro , no Centro e Zona Oeste. Boa sorte!

Por Oscar Ariel