Salário para a função chega a R$ 2.020. Interessados devem enviar o currículo o quanto antes.

A OSC Casulo, organização da sociedade civil que realiza trabalhos sociais junto a crianças, adolescentes e famílias, abriu vagas de trabalho para profissionais com formação superior completa em Educação Física (Licenciatura Plena). As oportunidades são para atuar na função de Professor. As vagas são para a cidade de Jundiaí (SP).

No exercício de suas funções, o professor irá integrar o setor de educação física dentro da área de atendimento. Desta forma, será responsável pela elaboração de relatórios pedagógicos atualizando a pasta, bem como participar do processo de planejamento de atividades organizadas pelo centro, ajudando na sua realização.

Também será de sua atribuição o acompanhamento das ações do projeto de cidadania e educação, além de participar de reuniões setoriais ou multidisciplinares, de modo a favorecer o desenvolvimentos do projeto no seu processo socioeducativo.

O Professor de Educação Física também deverá promover, acompanhar e dar suporte às atividades educacionais, juntamente com a equipe de profissionais que desenvolvem ações com os adolescentes.

Outra atribuição será a construção, em conjunto com a equipe pedagógica, de projeto de trabalho visando a orientação e acompanhamento de atividades diárias dos adolescentes em seus vários aspectos com foco educacional.

A remuneração oferecida pela OSC Casulo ao Professor de Educação Física é um salário no valor de R$ 2.020,47. Para complementar, os vencimentos do profissional a organização oferece ainda vale-alimentação e vale-transporte.  Não foi informado se a vaga é para PJ ou CLT.

A jornada de trabalho terá a carga horária de 33 horas semanais, de segunda a sexta. O contratante ressalta que é necessário ter disponibilidade para realizar plantões aos sábados.

Fundada em 2002, inicialmente como um projeto do Instituto de Cidadania Empresarial, a Casulo oferece atividades culturais e educativas para a interação comunitária. No dia a dia de sua atuação, cerca de 120 adolescentes e crianças, com idades entre 6 e 14 anos, participam dos programas realizados pela organização.

Os interessados em obter mais informações sobre o projeto podem acessar diretamente o portal http://projetocasulo.org.br/ ou através do telefone de contato +55 11 3759 5920.

Quem desejar participar da seleção para se candidatar ao cargo de Professor de Educação Física na OSC Casulo deve enviar o seu CV para o endereço de e-mail a seguir: casulojundiai@gmail.com.

Por Julio Abreu

O Museu Afro Brasil faz parte da cultura do nosso país, sendo um ponto turístico bem atrativo para todos os públicos. Esse museu foi criado a partir da coleção de Emanoel Araújo, e desde então diversas outras coleções já foram expostas nesse local.

Nesse momento o Museu Afro Brasil está fazendo a contratação de 2 profissionais da área da educação, sendo preciso ter ensino superior em Artes, Pedagogia, Ciências Sociais, Antropologia, História ou Filosofia.

Os contratados irão trabalhar na terça, quarta e na sexta-feira e também nos finais de semana, sendo sempre alternados. Serão 4 horas de trabalho por dia. A empresa oferece o salário fixo mais benefícios que são assistência médica e também assistência odontológica, vale refeição, alimentação e vale refeição.

Para se candidatar a essa vaga de emprego é preciso enviar um currículo atualizado para o email curriculo@museuafrobrasil.com.br, mencionando no assunto da mensagem o interesse na vaga para Educador.

As principais atividades que os contratados vão realizar são atendimento ao público, atender pesquisadores, jornalistas, entre outros, realizará também pesquisas e leituras sobre os mais variados assuntos, vai também elaborar treinamentos, cursos e etc. Envie seu currículo e boa sorte.  

Por Josiane Fernandes de Jesus

Toda empresa tem necessidade de acompanhamento daquilo que ocorre em seu dia a dia.

Principalmente quando se trata de resultados, os relatórios são um instrumento muito usado para apresentá-los. Compor relatórios claros e sucintos, tornou-se, então, um item essencial para todo bom profissional.

Um relatório é uma maneira de transpor para o papel ou para o meio eletrônico os mais variados tipos de informação. Ele deve conter apenas realmente aquilo que for de extrema relevância para o tema abordado. Detalhes secundários podem ser deixados de lado nesse momento e acrescentados oralmente, caso solicitados. Os dados e análises apresentados precisam aparecer de forma muito clara de modo a evitar equívocos.

Familiarize-se com uma redação eficiente ao elaborar seus relatórios. Se eles forem bem aceitos por quem os lê, isso poderá contar muitos pontos positivos em seu favor.

Num mundo cada vez mais individualista, as palavras de cortesia como “obrigado”, “por favor” e “com licença” tem perdido seu espaço. Nas corporações ocorre o mesmo. Muitas pessoas estão se esquecendo de usá-las, o que tem dificultado as boas relações interpessoais.

A boa educação e a gentileza são coisas que se traz como bagagem de vida. Palavras corteses usadas nos momentos adequados abrem portas, ganham a colaboração das pessoas e melhoram o ambiente.

Tratar os outros de maneira seca e ríspida é o pior modo de querer obter resultados satisfatórios numa organização. Ao manter contatos de forma abrupta você gera uma postura de recolhimento e revolta nos outros, o que influi diretamente em sua disposição para cooperarem.

Acostume-se em usar de cortesia no trabalho. Você verá que os resultados em termos de relacionamentos e produção podem ser muito compensadores.

Escrever corretamente é um dos requisitos de todo bom profissional nos dias atuais. Num país com muitas deficiências no sistema de educação, quem é bom nessa área acaba sendo muito valorizado. Redigir de forma clara e correta pode abrir muitas portas para você no trabalho.

Um colaborador que comete erros de português constantemente é mal visto tanto pelos superiores como pelos clientes ou parceiros de negócios. Deficiências de linguagem escrita pode ter origem numa educação básica de má qualidade, no desinteresse pelo correto uso da língua e, principalmente, na falta de leitura.

Muitas pessoas não leem mais nem os rótulos dos produtos que consomem. A boa leitura enriquece o vocabulário e solidifica o conhecimento de como se escrevem as palavras (ortografia). E não é preciso ir muito longe. Basta ler um bom jornal todos os dias para fazer a “lição de casa”.

Se você tem deficiências com o português, corra atrás e supere-as. Você e a empresa só terão a ganhar com isso.

Todas as empresas, não importa o seu tamanho, utilizam materiais de consumo que precisam ser periodicamente repostos. A falta momentânea desses materiais pode acarretar transtornos para o bom andamento das atividades. Assim, é muito importante ter um sistema eficaz de controle desse tipo de material.

A melhor maneira de estabelecer um controle eficiente de materiais de consumo é fazer um levantamento da média de consumo. Separar materiais com rotatividade mensal, trimestral, semestral ou anual. Depois disso, organizar um portfólio qualificado de fornecedores para que não seja necessário fazer cotações toda vez que queira efetuar os pedidos. Programas internos de conscientização sobre o uso racional dos materiais também são fundamentais.

Uma boa gestão dos materiais de uso diário é questão de inteligência e organização e precisa fazer parte da rotina de qualquer empresa.

Você é daqueles que costuma falar mal da empresa em que trabalha? Está o tempo todo reclamando e apontando defeitos. Pare e reflita um pouco: será que isto não é autosabotagem?

É do conhecimento de todos que a propaganda boca-boca é intrumento valioso de divulgação para uma empresa. Essa comunicação verbal é ainda mais eficiente se é feita pelos próprios colaboradores, que como conhecedores profundos da realidade da empresa, podem melhor do que ninguém, ressaltar as qualidades dela.

Funcionários que fica denigrindo sua própria organização só prejudicam a si mesmos, pois é dela que depende uma parcela enorme de suas vidas.

Aprenda a ser o maior defensor da sua empresa: você e ela irão agradecer por essa atitude no futuro.

Surge um processo de seleção interna na empresa. A qualificação exigida é um curso superior e você só tem o Ensino Médio, ou uma pós e você só tem a gradução. Você não pode se candidatar à vaga por falta de estudo. Mas isso não precisa ser assim.

Qualificação é um ponto-chave no mercado atual. Nesse sentido, “quem pode mais, chora menos.” Se você parou de estudar há muito tempo, talvez seja a hora de rever prioridades e arregaçar as mangas para voltar aos bancos escolares. Faça um planejamento antes de tudo.

Defina o que e onde você quer estudar. Reflita sobre a escolha dos cursos e se eles lhe trarão benefícios reais no futuro.

Feita a escolha, é só organizar a rotina e seguir firme até o momento da conclusão do curso e a gratificante colheita dos resultados profissionais.

Será que vale tudo no mundo do trabalho? Para responder essa pergunta é preciso estar consciente de que existem alguns princípios para um comportamento ético na vida profissional. Uma regra de ouro da ética profissional é se colocar no lugar dos colegas de trabalho. 

Será que você gostaria de ser humilhado na frente de um superior? De ter seu nome envolvido em fofocas e cochichos? De ter seu trabalho diminuído em importância? De ter que fazer o trabalho da equipe toda sozinho? 

Reflita sobre todas essas perguntas antes de tomar atitudes ou assumir posturas no seu local de trabalho. 

Mas o melhor de tudo quando se é um profissional ético é ter a consciência tranquila por ter agido ou se posicionado da maneira certa no momento certo.

Essa pergunta não é muito fácil de responder. A resposta depende do seu ramo de atividade, nível hierárquico, tempo de empresa e obviamente de suas metas profissionais para o presente e para o futuro. 

Antes de iniciar uma pós, estabeleça o porquê dessa escolha. Quer se aperfeiçoar? Quer melhorar seu salário? Quer ser promovido a um cargo melhor? Essas são algumas perguntas básicas a fazer a isso mesmo. 

Depois da decisão inicial ( fazer ou não), defina em que área. Informe-se sobre as áreas mais valorizadas em sua empresa e também nas outras. Não adianta cursar uma pós tão específica que não sirva para nada e nem uma tão comum que não diferencie dos demais. 

Por último, dedique-se o mais que puder ao curso. Faça contatos, conheça pessoas. Às vezes uma pós pode ser a porta para um emprego melhor ou até mesmo para uma mudança de rumo na carreira. O importante é aproveitar ao máximo essa oportunidade.

Você sabia que mais de 12% dos jovens brasileiros estão cursando o Nível Superior de Ensino?

Os cursos à distância são os que mais crescem, e há quem prefira não estar em sala de aula, a fim de otimizar o seu tempo. As inscrições nesse tipo de curso cresceram mais de 200% !

Nos cursos à distância, cumpre-se as horas-aula através da Internet. O problema mais visível talvez seja o contato para troca de experiências com outros alunos, porém, isso pode ser resolvido através das redes de bate-papo online.

A questão básica é: as empresas podem dar menos valor a um profissional formado através desse tipo de curso?

Estão abertas as inscrições para o Curso de Pós-Graduação (especialização) em Engenharia da Produção (ênfase em Manufatura Avançada), a ser iniciada a partir da segunda quinzena de Agosto, e que terá custo de R$900 (18 parcelas).

Trata-se de uma parceria da Fiat com a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e a Sindipeças, com apoio do Senai.

O curso acontecerá nas segundas e quartas, das 18h30 até 22h30, em Campinas/SP (R. Pastor Cícero Canuto de Lima, número 71).

Inscreva-se agendando horário com Thaís Coelho pelo número (11) 3848-4846.

Mais informações em www.sindipecas.org.br.

No dia 2 de Julho, foi aprovada pelo Senado a proposta (PEC) que normatiza a União a dirigir integralmente 18% de sua receita para a Educação. Atualmente, os investimentos em Educação estão reduzidos, sendo que mais de R$70bi deixaram de ser aplicados nessa área nos últimos 12 anos.

O senador José Agripino comentou que “Investir em Educação e Saúde é trocar o gasto público, no mínimo duvidoso, para o gasto em qualidade”.