Muitas podem ser as causas para que uma pessoa não consiga uma promoção no trabalho, mas, nunca nada foi tão importante como a comunicação. Cada vez mais as empresas estão prestando atenção em como as pessoas falam ou escrevem. Com o excesso de atenção para esse ponto, fez-se muito mais evidente que os trabalhadores possuem déficits no que diz respeito à norma culta do português, tanto para a fala quanto para a escrita.

Dentro de uma empresa, a comunicação é algo importante e não pode passar desapercebido. Caso um gestor não possua essa habilidade, essa dificuldade em se comunicar pode prejudicar todo um processo, afetar a convivência dos colaboradores ou ainda ser fonte de intrigas e mau entendidos.

Comunicar-se não é apenas abrir a boca e falar. O processo de comunicação envolve um emissor, um receptor, uma mensagem, um código, enfim, é algo bem mais complicado do que se imagina. Atualmente, com as diversas formas de comunicação e com a tecnologia avançando de forma exponencial, há necessidade de potencializar essa comunicação e fazê-la mais eficiente. 

A comunicação é o ato de compartilhar ideias desde que elas sejam claras, objetivas e bem colocadas para o receptor, caso contrário, a mensagem poderá ser decodificada de forma totalmente equivocada e a intenção da comunicação se perderá no processo.

Na situação atual do mercado, as pessoas precisam bem mais do que um curso de graduação completo para serem bons profissionais, sendo assim, cada vez mais trabalhadores estão recorrendo a cursos de reciclagem no idioma, a fim de melhorarem a fala e a escrita do português.

Isso não é em vão. Como foi dito anteriormente, as empresas estão prestando mais atenção na forma de comunicação dos seus colaboradores, precisando ter a certeza que os profissionais não sejam ridicularizados numa apresentação de negócios para outra firma ou numa mensagem enviada para outra empresa.

Nunca a comunicação foi tão importante, com empresas e profissionais se conscientizando de que o português bem falado ou escrito é imprescindível para o sucesso nos negócios e na carreira.

Por Melina Mariel Menezes Pereda

O número de vagas no mercado de trabalho voltadas para as áreas de comunicação tem crescido muito no cenário do mercado de trabalho atual.

A importância desses profissionais no mercado tem sido sentida por diversas empresas que até então, não davam a devida atenção ao segmento.

A agência de comunicação AG2 Publicis Modem pertence ao famoso Grupo Publicis. Atualmente a agência atua em operações globais, mas no Brasil está presente há mais de 10 anos nos estados do Rio Grande do Sul e São Paulo.

Atualmente a empresa está contratando novos profissionais para integrarem a equipe, todos os contratados irão atuar na unidade de São Paulo que está em fase de expansão.

A AG2 Publicis Modem tem disponíveis ao todo 30 vagas para contratação imediata nas seguintes áreas: atendimento, criação, mídia, direção de arte, planejamento, analista de negócios, métricas, entre outras.

Os interessados devem encaminhar currículo para curriculos@ag2.com.br.

Por Milena Evelyn

Uma das maneiras mais práticas para os estudantes conseguirem boas vagas de estágios é através de empresas e agências de integração estudante-empresa. O NUBE (Núcleo Brasileiro de Estágios) é uma destas entidades. Eles possuem diversas vagas, entre elas, para estudantes de jornalismo, relações públicas, publicidade e desenho industrial com ênfase em programação visual. As vagas são para atuar na cidade de São Paulo, na área de comunicação e marketing.

Para os alunos de comunicação, a oportunidade é para atuar em uma assessoria de imprensa. Os candidatos devem ter noções de inglês, HTML e ótima redação. Para os cursos de design e programação visual, se pede conhecimentos em diferentes softwares.

Os interessados devem realizar cadastro no site do NUBE (www.nube.com.br) e informar os códigos OE 55534 ou OE 49070.

Por R.D.

A empresa r2tura Comunicação Estratégica, localizada em São Paulo, oferece oportunidade de estágio em sua área de criação para estudantes do ensino superior da área de Comunicação.

Para concorrer à vaga é necessário estar matriculado no 2º ano dos cursos de Design, Marketing ou Publicidade. Além disso, é necessário ter conhecimentos em Illustrator (ou Corel Draw), Adobe Reader e Photoshop.

O selecionado irá atuar em todo o processo de criação da empresa, sugerindo ideias e produzindo textos, mas terá como foco a produção gráfica de layouts.

Os interessados devem enviar currículo para o e-mail renato@r2tura.com.br, aos cuidados de Renato Tura, até o dia 21 de março.

Por Gabriel Perline

As relações interpessoais num ambiente de trabalho são um dos fatores determinantes para que as atividades desempenhadas, por um setor ou departamento, sejam eficientes, competentes e criativas. A relação individual entre patrão e funcionário torna-se, então, ponto crucial numa perspectiva de harmonia entre todos os envolvidos.

A reciprocidade, no sentido de dar e receber na medida certa, é uma característica do profissionalismo que mais se destaca, sendo até essencial, tanto para o empregado, na busca de manter e crescer dentro de sua área de atuação, como para o patrão, seja este o próprio empresário ou aquele que ocupa um cargo de confiança e assim, deve apresentar resultados.

A aplicabilidade desta característica determina tempo, observação, autoavaliação e predisposição para estabelecer prioridades que, em alguns momentos, significa abster-se de convicções e certezas, bem como reconhecer os próprios erros.

Por Patricia Gujev

Normalmente escutamos falar em Equipes de Trabalho. Mas o que significa isso?

Será que o fato de estarmos agrupados em torno de uma idéia em comum é já suficiente para que se estabeleça uma Equipe?

Basta estarmos juntos e dizermos em comum que faremos isso ou aquilo e realmente o fizermos com êxito?

Cada um gosta de agir por si mesmo e de modo independente, os incentivos e as buscas de unir as pessoas em torno de um ideal são necessários para que se consigam atingir as metas constantes no plano.

Sozinho é possível fazer tudo? Claro que não! Isolados não provaremos nada, nem a nós mesmos, pessoalmente. Quando, pela força das situações, começamos a precisar de outras pessoas e, de forma compreensiva, valorizar a atuação delas, de maneira conjunta para realizar alguma tarefa e perceber o valor que há nisso, podemos estabelecer uma idéia primitiva de Equipe.

Para que desenvolvamos uma Equipe de Trabalho, precisamos nos deixar envolver pelo Espírito que que pode criá-la.

Por Lindomar Vieira

Em uma organização, espera-se que cada colaborador cumpra seu papel e gere resultados práticos. Mas essas pessoas não podem corresponder às expectativas se não estiverem cientes daquilo que se espera delas. Uma definição clara de responsabilidades e de metas individuais torna essa situação muito mais clara.

O ditado “para bom entendedor, meia palavra basta” não corresponde à realidade das relações humanas em uma empresa. Os indivíduos sempre precisam de princípios que norteiem sua conduta e seu trabalho. Não é razoável esperar que metas sejam atingidas, se os funcionários não tem noção de onde a companhia quer chegar e de quais os passos para isso. Reuniões periódicas para discussão do andamento das atividades ajudam muito a solucionar dúvidas e ajustar rotas.

Seja explícito a respeito de tudo o que você espera dos colegas que trabalham com você. Não espere que eles “sintam no ar” o que precisa ser feito ou você pode ficar aguardando mais tempo do que desejaria.

Algumas pessoas costumam “melhorar” seu currículo de forma artificial, achando que assim terão mais chances de conquistar uma vaga. O que elas não sabem, é que essas informações podem ser verificadas por quem seleciona os candidatos e assim gerar embaraço para os mentirosos.

Aumentar o nível  de algumas capacidades, citar habilidades não existentes ou fornecer referências forjadas são recursos usados pelos que acham que enganam alguém. Línguas estrangeiras e informática são as competências mais “falsificadas” nesses currículos. Mas nada disso irá resistir, com certeza, a uma entrevista bem conduzida ou a uma prova prática criteriosa. O examinador escolado sempre acaba desmascarando esse tipo de artifício.

Não pinte em seu currículo uma coisa que você não é. Ressalte suas capacidades reais e, principalmente, esteja pronto para demonstrá-las. Isso sim poderá ajudá-lo a conquistar o emprego que você tanto almeja.

Quem não conhece indivíduos que se consideram os donos da verdade? Eles estão sempre a par de tudo e parecem não estar sujeitos a uma das condições inerentes a um ser humano: o erro. Essa postura costuma afastar as pessoas em volta tanto na vida pessoal como no trabalho.

Num ambiente corporativo, cada pessoa tem uma maneira de ser e de agir. São as marcas registradas de cada indivíduo. Mas certos posicionamentos como o de “sabe-tudo” sempre acabam trazendo problemas. Esses sujeitos inibem a participação dos demais, pois frequentemente tem resposta para tudo. O debate, então, é minimizado, o que pode empobrecer o dia a dia e os  planos a respeito daquilo que se deseja realizar.

Contribua com seu conhecimento e suas impressões sobre tudo que puder na empresa. Mas não queira estar acima de todos os demais, comece também a ouvir e tirar proveito do que seus colegas tem a dizer. Quem sabe você não descobre uma infinidade de coisas que ainda não sabia.

Todos os ramos de atividade econômica são mais ou menos regulados por leis específicas. O cumprimento dessas leis é fiscalizado, dessa forma, por órgãos fiscalizatórios representados por servidores públicos devidamente credenciados para esse fim. É de grande importância manter uma boa relação com esses órgãos para se evitar dores de cabeça.

Toda e qualquer exigência feita a uma empresa deve constar em um ato oficial do governo. Assim, ao cobrarem uma atitude ou procedimento, os fiscais precisam estar embasados nesses atos. É claro que, de acordo com a situação, o bom senso fala mais alto e pequenas concessões podem ser feitas. O pior posicionamento que existe frente a uma fiscalização é querer contestar determinações ou desafiar os fiscais. Isso fecha todas as portas e possibilidades de negociação.

Se você é responsável em sua empresa por tratar com os agentes de fiscalização, procure executar sua tarefa da forma mais equilibrada possível, aliando os interesses da companhia à necessidade de adaptação às regras oficiais.

No mundo contemporâneo, as informações são produzidas e repassadas numa velocidade cada vez maior. No mundo do trabalho, são uma série de detalhes, números e compromissos que, muitas vezes, não ficam armezenados na memória.

Para evitar esquecimentos e transtornos, uma boa medida é manter uma agenda, seja ela em papel ou eletrônica, como um auxílio para se lembrar de tudo aquilo que é importante.

Por mais coisas que a cabeça consiga armazenar, é bom não confiar 100% nela. A correria e o estresse do dia a dia podem fazer com que algo acabe escapando. Uma agenda bem estruturada que contenha o básico dos seus compromissos e os detalhes relacionados a eles torna a rotina mais fácil e evita surpresas desagradáveis.

Acostume-se a manter um registro escrito de suas atividades futuras. Isso o ajudará a diminuir um pouco a tensão em seu dia a dia e trará um alívio na carga de informações que sua memória precisa guardar.

Nas relações sociais, é de fundamental importância adaptar o nível de linguagem usado a cada situação.  Não se pode querer conquistar um cliente ou uma vaga de emprego, usando gírias ou o último bordão da moda na televisão.

Falar de maneira adequada a cada ambiente demonstra respeito e preparo. Numa entrevista de emprego ou numa reunião de trabalho, certos tipos de vocabulários precisam ser evitados. É preciso deixar evidente através das palavras que se está dando a importância devida a esse tipo de encontro. Ninguém se sente confortável quando um indivíduo solta um “ninguém merece!” ou um “demorou!” num momento absolutamente inoportuno.

Não está se falando aqui que você precisa usar termos rebuscados ou “engolir o dicionário”. Converse normalmente, mas se policie para manter o discurso sempre em um patamar condizente com cada tipo de diálogo.

Quem nunca precisou de uma dica em relação ao próprio trabalho? Ou de algum tipo de serviço de apoio? Esse tipo de necessidade pode ser satisfeito de maneira mais rápida se você começar a cultivar uma rede de contatos diversificada.

No mundo pessoal ou profissional, sempre se está rodeado de pessoas. Essas pessoas interferem o tempo todo, de forma direta ou indireta, em muitas coisas que se faz. Quem está conectado firmemente a outros indivíduos que possam auxiliá-lo de alguma forma em suas atividades certamente encontra mais facilidade. Como é bom poder recorrer a amigos, colegas ou conhecidos e conseguir aquela dica ou contatar aquela pessoa que ninguém mais saberia indicar e ter um problema resolvido rapidamente!

Construa e mantenha uma rede sólida de contatos pessoais e profissionais. Eles poderão ser de grande valia naqueles momentos em que você precisar de uma “mãozinha”.

Em toda a atividade que lida diretamente com o público, a opinião dos clientes a respeito do produto ou serviço oferecido é fundamental para determinar qual a imagem que o cliente tem a respeito da empresa. Medir o grau de satisfação dos consumidores, é, então, uma ferramenta fundamental para saber o que eles pensam de você.

O cliente é sempre o maior divulgador de uma organização. Por mais que se gaste com mídia de todos os tipos, nada é mais eficiente que a propaganda boca a boca falando bem ou mal de uma companhia. Acompanhar como anda os clientes veem você traz informações preciosas para que ajustes de percurso possam ser feitos. Se a empresa ainda não possui esse tipo de prática, inicie um pequeno piloto você mesmo (claro que com a devida autorização superior) e depois leve os resultados à sua chefia.

Não há nada como a credibilidade que uma organização é capaz de passar a seus consumidores. Esteja sempre consciente de como seu consumidor está enxergando você.

Pessoas que trabalham juntas diariamente precisam estar afinadas umas com as outras. Afinal, elas passam boa parte de suas vidas interagindo e trocando informações e experiências. Existem modos inteligentes de fazer com que esses indivíduos se integrem sem que eles mesmos percebam.

Organizar uma escala alternada para que todos tragam um doce uma vez por semana, estimular que cada um conte o que fez no final de semana, promover um amigo secreto na época de Natal na empresa, instituir a prática de cada aniversariante oferecer um bolo aos demais. Todas essas ações contribuem para que as pessoas se conheçam melhor e se sintam mais à vontade umas com as outras.

Indivíduos que sabem mais a respeito uns dos outros se sentem mais confortáveis para trabalharem juntos. Incentivar isso pode ser um grande trunfo para construir uma equipe vencedora.

Em todas as organizações, existem pessoas com os mais variados níveis de escolaridade. Trabalhe-se lado a lado com aqueles que chegaram aos mais altos níveis educionais e também com os que tiveram menos oportunidades e por isso, instruíram-se menos. Estar atento à maneira de se comunicar com os colegas de trabalho menos instruídos é fundamental dentro de uma empresa.

Tudo começa pela adequação do nível de linguagem. Muitas vezes, termos técnicos ou jargões profissionais tornam difícil o entendimento dos menos letrados, o que pode resultar em deficiências de compreensão de instruções ou procedimentos importantes. Adaptar as palavras ou usar sinônimos sempre que possível é um modo de contornar essa dificuldade, e sempre dar espaço para que esses indivíduos esclareçam completamente as dúvidas que surjam em todas as situações.

Sintonize-se com a forma de linguagem de todas as pessoas que trabalham com você e assim torne sua comunicação mais eficaz com todas elas.

A Kardman Audiovisual, produtora de filmes, está a procura de um estagiário para atuar em seu setor de atendimento.

A vaga de estágio exige:

  • estar no 5o ano da faculdade de comunicação;
  • conhecimento em pacote office, internet e na área de produção audiovisual;
  • morar próximo a Perdizes, Zona Oeste, pois a produtora fica na av. Alfonso Bovero.

Para o selecionado será oferecido R$ 500 de bolsa-auxílio, VT, VA e celular da empresa.

Interessados enviem currículo para Cesar (rh@kardman.com.br).

Seu chefe ou um colega seu estão furiosos com alguma coisa. Você precisa tratar de um assunto importante com eles. Mas será que esse é o melhor momento? Muitas vezes é preciso ter sensibilidade para perceber que em certos o melhor a fazer é ficar calado e deixar a poeira baixar.

Todos podem ter seus momentos ruins. Nessas ocasiões, não é produtivo querer tratar de assuntos que exijam a concentração das outras pessoas. Elas estarão, pelo menos momentaneamente, focadas naquilo em que acabou de ocorrer e mesmo que involuntariamente não terão cabeça para falar sobre nenhuma outra coisa. Algumas vezes adiar certas questões pode ser estratégico.

Sempre avalie o momento certo para tratar sobre os assuntos no trabalho. Adiamentos bem pensados podem contribuir para que tudo seja resolvido de uma maneira muito mais satisfatória depois.

No mundo corporativo, já virou até piada o fato de as pessoas convocarem reuniões em excesso e, que, no final das contas, não decidem nada. Passam-se às vezes duas ou três horas divagando sem que se conclua nada realmente relevante.

Há maneiras inteligentes de se minimizar a perda de foco nas reuniões.

Para começar, toda reunião deve ser convocada com a devida antecedência e ter o seu tempo de duração limitado. O horário escolhido também é fundamental. Nada de reuniões logo após o almoço ou numa sexta-feira no final do expediente.

Estudos comprovaram cientificamente que as pessoas produzem muito abaixo da média nesses horários. As pessoas convidadas para a reunião também devem receber a pauta previamente, e essa pauta deve ser seguida à risca, sendo um fator decisivo para evitar divagações. O uso da palavra também deve ser controlado para evitar que uns tenham mais chances de falar do que outros.

Reuniões são um meio de decidir sobre coisas importantes, de expor resultados e de enfrentar problemas. Não as torne acontecimentos sem credibilidade e que não tragam nenhum benefício.

Escrever corretamente é um dos requisitos de todo bom profissional nos dias atuais. Num país com muitas deficiências no sistema de educação, quem é bom nessa área acaba sendo muito valorizado. Redigir de forma clara e correta pode abrir muitas portas para você no trabalho.

Um colaborador que comete erros de português constantemente é mal visto tanto pelos superiores como pelos clientes ou parceiros de negócios. Deficiências de linguagem escrita pode ter origem numa educação básica de má qualidade, no desinteresse pelo correto uso da língua e, principalmente, na falta de leitura.

Muitas pessoas não leem mais nem os rótulos dos produtos que consomem. A boa leitura enriquece o vocabulário e solidifica o conhecimento de como se escrevem as palavras (ortografia). E não é preciso ir muito longe. Basta ler um bom jornal todos os dias para fazer a “lição de casa”.

Se você tem deficiências com o português, corra atrás e supere-as. Você e a empresa só terão a ganhar com isso.