O mercado está carente de profissionais capacitados no segmento de comércio eletrônico. Esse é o veredicto de Luiz Dias, gerente de e-commerce da Connect Parts, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, de 25 de março de 2012. Ele continua, alertando que quem está à procura de emprego deve prestar mais atenção nesse segmento.

Uma pesquisa realizada pela Webshoppers, empresa de inteligência em comércio eletrônico, confirma esse alerta: de acordo com tal estudo, 64% das empresas contrataram profissionais nesse segmento nos últimos 6 meses.

Ainda de acordo com a reportagem, há oportunidades para as áreas mais variadas, sobretudo marketing, design e advogados.

Os salários são atrativos. Na tabela divulgada pelo Estado de São Paulo, 19% ganham entre R$ 5 mil e R$ 8 mil. 7% ganham entre R$ 8 mil e R$ 12 mil. Por fim, 8% ganham acima de R$ 12 mil.

Mas o diretor da empresa de recrutamento da Desix, André Assef, disse que o profissional deve fazer um curso técnico e, ainda, buscar formação universitária e/ou especialização. Ainda nesse sentido, o gerente de e-commerce da Connect Parts, Luiz Dias, complementou: também é fundamental ler literatura especializada no assunto, acompanhar palestras, cursos extras etc.

Por Christiane Suplicy Curioni