Veja aqui como a ansiedade pode atrapalhar a sua carreira profissional e o que fazer para ameniza-la.

Sabia que a ansiedade pode estar travando o seu desenvolvimento pessoal e profissional? É preciso ter cautela para lidar com a ansiedade, sobretudo quando este sentimento mistura aos anseios na carreira. Por exemplo, um profissional extremamente ansioso pode perder o controle emocional e desenvolver vários tipos de doenças como, por exemplo, gastrite ou taquicardia.

Nas empresas, existem determinados tipos de comportamentos que revelam o nível de ansiedade de muitos empregados. Geralmente, os mais ansiosos podem querer mostrar serviço o tempo todo e acabar sendo inconveniente. Por isso, é fundamental saber ser proativo e também respeitar o espaço do outro colaborador. Ou seja, evite querer ajudar as pessoas o tempo todo ou pegar muito trabalho para mostrar a sua capacidade. Neste sentido, comprometa-se somente com o que você pode cumprir.

As pessoas muito ansiosas são extremamente pessimistas e, normalmente, costumam ver apenas o lado negativo das situações e consideram que tudo vai dar errado e os objetivos não serão alcançados. Por isso, os profissionais podem tomar decisões precipitadas, sem avaliar os prós ou contras das situações e por agir por impulso, podem perder boas oportunidades.

Este sentimento também pode provocar muita desmotivação e assim o profissional pode querer atirar para todos os lados e perder o foco. Assim, a pessoa acaba sofrendo por esperar uma promoção nova ou até uma mudança na carreira.

A ansiedade também pode gerar instabilidade, porque a pessoa pode ficar em dúvida sobre o que ela quer para a vida. Devido à isso, acaba mudando de emprego rápido e buscando outras oportunidades com medo de se frustar. Desta forma, a pessoa não enxerga que o problema esta nela e que precisa ser consertado, e no futuro isso pode gerar um ciclo vicioso.

Portanto, este sentimento pode ser controlado e a pessoa precisa aprender a superá-lo. O controle pode ser feito através do lazer, atividades físicas ou meditação. Você se considera muito ansioso?

Por Babi

Mesmo com a crise econômica afetando o País, algumas áreas conseguem se manter firmes no mercado de trabalho.

Com o cenário econômico em recessão e com as incertezas para os próximos meses no país, quem deseja trocar de carreira ou está procurando uma recolocação no mercado de trabalho deve estar atento para não fazer a escolha errada.

Algumas áreas conseguem sobreviver bem à crise e devem ser o foco da procura. Essas áreas, no entanto, não devem ser encaradas como imunes à crise econômica, pois podem sofrer algum prejuízo, mas são áreas que enfrentam a crise com maior resiliência. Conheça algumas:  

– Tecnologia:

Sempre em crescimento no país, o setor de tecnologia é um dos que mais suporta as variações econômicas do país. Setores como os de TI absorvem bem os funcionários e oferecem, além disso, salários atraentes. O setor de desenvolvimento de tecnologia também não sofreu queda com a crise e continua com uma boa demanda de profissionais.  

– Saúde:

É uma das áreas em que as famílias não fazem cortes, por ser considerada essencial. Mesmo com a queda do poder de compra do brasileiro, o setor de saúde continua em alta acompanhando também o fenômeno de envelhecimento da população.  

– Educação:

Também considerado pelas famílias um setor essencial, a educação mostra grande resiliência em meio à crise. Mesmo com os cortes realizados pelo Governo Federal em programas como o Pronatec e o Fies, que causaram impacto negativo às instituições de ensino superior privadas, o setor continua sem grandes perdas. 

O brasileiro tem agora uma nova visão de que educação é investimento a longo prazo e não um gasto e isso faz com que esse setor tenha crescimento, mesmo em meio à crise, o que gera tanto vagas na área acadêmica como na administrativa.  

– Setor financeiro:

O setor bancário vem resistindo bem à desaceleração econômica do país, e os profissionais mais requisitados são os que têm um bom entendimento de todas as áreas dos negócios e assim conseguem se mover com mais facilidade pelos setores da empresa. Os profissionais mais requisitados no setor financeiro é o que é responsável pela área de compliance, ou seja, o que cuida do controle da empresa, bem como das regras de transparência da mesma. Nada mais previsível em época de crise.

– Vendas:

Quem tem o talento de impulsionar boas vendas é extremamente precioso para o mercado nesse momento. Embora o consumo tenha diminuído, esses profissionais, quando bem preparados, podem fazer a diferença na empresa.  

– Agronegócios:

Embora a Confederação Nacional da Agricultura afirme que as atividades da agropecuária brasileira sofreram uma inibição devido ao cenário econômico brasileiro, o agronegócio continua tendo um desempenho melhor do que os outros setores da economia.

Segundo os produtores, as exportações cresceram pela desvalorização do real. Os setores que mais crescem na agropecuária brasileira são os de produção de produtos florestais e de carne. 

Por Patrícia Generoso

Falta de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, pressão em excesso e chefes mal preparados tiram a qualidade de vida dos profissionais no ambiente de trabalho.

Não há a menor dúvida de que o que mais estraga a qualidade de vida dos profissionais brasileiros são os chefes, mas isso não significa que são aqueles chefes que pegam no pé do funcionário e não lhe dão folga para nada, pelo contrário, os profissionais reclamam dos chefes que são "fracos", que não trazem novidades para a empresa, não buscam novos mercados, não reúnem a equipe para um plano estratégico, ou seja, os profissionais reclamam do chefe hoje em dia, porque querem trabalhar, crescer, ver a empresa prosperar, mas o chefe acaba travando todo este processo.

Quando se tem um chefe focado no crescimento da empresa como um todo, os funcionários poderão fazer planos, traçar metas, sonhar com novas possibilidades e claro, garantir uma qualidade de vida melhor.
Mas não são apenas os chefes fracos que têm tirado o sono dos bons profissionais, há outras causas impedindo a busca por uma melhor qualidade de vida, por exemplo, a falta de um equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

Levar serviço para casa não é nenhuma novidade, aliás, é uma prática muito antiga, mas com o avanço da tecnologia, atualmente as empresas se fazem presentes na vida do funcionário quase que em tempo integral. Fora do horário de trabalho os profissionais precisam ficar conectados o tempo todo para conferirem e-mail ou mensagens no celular, pois a empresa pode estar lhes enviando algum comunicado mais urgente.

E tem o fato ainda de que com concorrência cada vez maior, os profissionais estão tendo que se dedicar cada vez mais ao trabalho e isso, claro, tem roubado o tempo que antes era dedicado ao descanso, convívio com a família, um futebol com os amigos, uma ida ao supermercado, ao salão, ao shopping, algum reparo na residência, maior convivência com os filhos, tudo isso tem dado lugar ao trabalho e a qualidade de vida, claro, vai caindo em disparada.

Por último, um dos fatores que mais contribuem para a queda de qualidade de vida dos profissionais é a pressão em excesso.

No atual cenário, nenhum profissional espera que seja diferente no ambiente de trabalho, a pressão faz parte do dia a dia de todos, mas tudo em excesso é prejudicial e quando este excesso é uma pressão feita no trabalho por mais e melhores resultados, tende a desmotivar o profissional e o resultado pode ser justamente o contrário para a empresa.

Sempre que o profissional detectar algo no trabalho que o impeça de crescer profissionalmente, contribuir com o crescimento da empresa e compromete sua qualidade de vida, o melhor caminho é o do diálogo, pois esperar que as coisas mudem sem levar ao conhecimento dos seus superiores a sua insatisfação com a empresa, poderá gerar prejuízos para ambos, patrões e empregados.

Por Russel

Para ter uma carreira bem sucedida é preciso investir na inteligência emocional.

Investir na sua inteligência emocional não é nada fácil, mas é possível e necessário. Pode ser um ponto bastante importante para construir uma carreira bem sucedida. Suas emoções podem ajudar você no trabalho, mas também podem atrapalhar. Então foque naquilo que pode te ajudar a subir na carreira e não o contrário. Controle suas emoção e suba mais degraus de reconhecimento.

Controlar as emoções é pensar antes de agir, antes de falar. Elaborar estratégias antes de impulsos. Ponderar os pós e os contras de determinadas atitudes antes de executá-las. É estar preparado para quando as coisas não saem exatamente conforme planejamos, e ter discernimento para pensar rápido, sem perder o foco da situação.

As emoções são nossos guias, até mesmo quando priorizamos o uso da razão, nesse momento temos a frieza de deixar as emoções de lado. Frieza? Isso não seria um tipo de emoção?

Desenvolver sua inteligência emocional facilita também o entendimento das emoções alheias, dos seus colegas de trabalho.

Não Sabe como fazer isso, vejamos alguns pontos importantes para serem pensados:

– Atente-se para suas reações, raiva, impulso, choro, frieza, entre tantos outros.

– Desenvolva algum método para acalmar-se a si mesmo, evitando conflitos ou apaziguando-os.

– Ensaiar situações mentalmente pode ajudar, em apresentação em público, por exemplo. Ensaiar na frente do espelho, por exemplo, ajuda, não é lenda.

– Fale de forma clara, pausadamente, em um tom agradável para seus ouvintes, sejam eles um único colega de trabalho ou uma plateia inteira. Curso de como falar em público, ou teatro ajudam no desenvolvimento desse tipo de comportamento.

Se você é um líder, é mais importante ainda controlar suas emoções. Passar confiança e conhecimento para seus subordinados lhe dão respeito, credibilidade e, consequentemente, autoconfiança, motivação.

Por fim, educação, ser educado, independente do nível hierárquico que você ocupa, é fundamental em todas as áreas da vida, não somente na carreira. Assim, você pode crescer profissionalmente e pessoalmente.

Por Vivian Schetini

Tendo autoconhecimento e descobrindo qual o seu talento, é possível se transformar e mudar as coisas ao seu redor.

Qual é o seu talento? Já parou para pensar nisso? Descobrir o que você faz de melhor pode mudar a sua vida, sabia? Conhecendo o seu talento, você tem a capacidade de se transformar e mudar as coisas ao seu redor. Todos nós temos talentos diferentes, que tal ficar por dentro de algumas dicas para descobrir os seus?

– Experimente o seu sonho!

Como saber se você tem talento para a música, por exemplo? Cantando! Desta forma, experimente e vivencie o que você gosta. Desta forma, vai saber se tem talento ou se precisa aperfeiçoá-lo, ou, talvez, mudar de direção. Acrescente experiências na sua vida e vivencie os seus sonhos.

– O que você faz com facilidade?

Existe alguma tarefa que você realiza com facilidade? Que tal começar a prestar atenção nas coisas ao seu redor? Faça uma observação de si mesmo no trabalho ou realizando pequenas atividades do cotidiano. Ao descobrir uma tarefa que faz com facilidade, pode significar que você descobriu um talento.  

– Na infância, o que você queria ser?

Quando era criança o que desejava ser quando crescer? Bombeiro, astronauta ou veterinário? Os seus valores podem estar ligados nas coisas que sonhava durante a infância. Desta forma, você pode tentar descobrir algum talento que esteja ligado nas profissões, por exemplo. Que tal fazer uma reflexão para descobrir?

– Pratique e vivencie!

Descobriu o seu talento pessoal? Independente de tudo é preciso praticar e vivenciar. O sucesso é conseguido com muito empenho, determinação e força de vontade. Por isso, se você descobriu algum talento, que tal investir nele? A excelência pode ser conseguida e só depende de você e do seu esforço pessoal para atingi-lo.

Portanto, coloque o seu talento em prática e tenha a oportunidade de vivenciá-lo. A vida ficará muito mais prazerosa. Não tenha medo de lutar pelos seus sonhos e objetivos. Confie em si e dedique-se dando o seu melhor, sempre.

Você tem algum talento especial? Conte para a gente!

Por Babi

Tradução e Intérpretes e área de produção de materiais de especialidades hospitalares são as profissões que prometem estar em alta até 2019.

Escolher um Curso de Graduação, a cada dia torna-se um desafio maior entre os milhões de jovens estudantes de nosso país.

As carreiras estão concorridas ao extremo e a graduação está se tornando algo comum. Pós-Graduação e mestrado já são requisitos essenciais aos profissionais que querem se destacar no mercado de trabalho.

Nesse intuito, hoje, descreveremos as carreiras que estarão em alta no ano de 2019.

Para começar, instantaneamente, o leitor irá se surpreender com a profissão que mais promete para o ano de 2019. Aqueles que pensam que Medicina, Direito e Engenharias diversas estão nas mais promissoras carreiras para o ano de 2019 se enganam. Segundo levantamento da Carrer Builder, o setor de profissões que mais deve crescer até o ano de 2019 é o de Tradução e Intérpretes.

Almeja-se que, nos Estados Unidos da América, até o ano de 2019, essa área deve oferecer 10 mil postos de trabalho a mais.

Outra área que surpreende pelo sua impulsão no mercado de trabalho é a área de produção de materiais de especialidades hospitalares que obteve um crescimento de 29% nos últimos anos.

É notável dizer que a pesquisa levou em consideração o mercado norte-americano. Contudo, com os efeitos da globalização é possível mensurar os efeitos desses crescimentos em todo o mundo.

É importante que, os jovens da atualidade larguem mão de vaidades e aspirações de familiares em troca de uma futura carreira promissora. Áreas como Engenharia, Medicina e Direito, atualmente, possuem um excesso de profissionais e o mercado está a cada dia mais concorrido e, muitas vezes, injusto. Buscar carreiras novas e inovadoras podem trazer benefícios a médio e longo prazo. Carreiras não devem se resumir em vontade e aspirações de familiares e, sim, em estudos de mercado e vontades e aspirações daqueles que irão executá-las.

Estude, analise e faça seu próprio caminho e faça de sua profissão sua maior realização e alegria!

Por Daniel Alves

Quem tem autoconhecimento consegue lidar com suas dificuldades da melhor maneira possível e busca também uma carreira profissional que melhor se adapte às suas aptidões.

Ser um indivíduo que se autoconhece é gastar tempo para conhecer a si mesmo e suas próprias emoções. É saber reconhecer suas qualidades, capacidades e também suas falhas, que devem ser aprimoradas. Quem tem o domínio sobre a sua própria identidade tem mais ferramentas para se autodesenvolver pessoalmente e profissionalmente.

Quem possui autoconhecimento é também possuidor de uma melhor autoestima. Quem se conhece melhor sabe como lidar com suas dificuldades da melhor maneira possível e busca também uma carreira profissional que melhor se adapte às suas aptidões, evitando problemas de incompatibilidade da própria personalidade com o serviço executado.

Quem ainda não possui o autoconhecimento, deve passar algum tempo de sua vida em busca dele. Encare esse tempo de reflexão, como um investimento futuro. O tempo gasto hoje pode ser para evitar problemas em sua carreira no futuro.  Além de sua própria observação, conte sempre com um líder. Quando o seu líder lhe oferece feedbacks sobre seu comportamento, suas reações e seus relacionamentos, a tarefa de se autoconhecer passa a ser muito mais fácil. Uma pessoa que nos observa pode perceber pontos importantes a nosso respeito, que passariam desapercebidos aos nossos olhos.

Caso esteja sendo difícil explorar o seu autoconhecimento, há ainda a possibilidade da ajuda de um profissional. Um tratamento terapêutico pode revelar, além de suas características pessoais mais importantes, traumas que por acaso, estejam ocultos e sejam a causa de reações inesperadas que você tem às vezes, ou quem sabe ajudá-lo a entender suas fragilidades. Além de revelar melhor essas questões, o profissional pode ajudá-lo a encontrar recursos para superar e melhorar seus defeitos.

Conhecer-se melhor é um dos principais pontos para quem deseja ter sucesso em sua carreira profissional. Conhecer seus pontos fracos, para evitar situações constrangedoras e seus pontos fortes, a fim de potencializar sua capacidade e fornecer melhor desempenho para sua empresa.

Por Patrícia Generoso

Alguns fatores podem ser analisados para a importante decisão de mudar ou não de emprego.

Mudar de carreira pode ser o passo mais importante da sua vida profissional, sem exageros. Muitas vezes você pode estar chateado ou infeliz com seu emprego e é nessa hora que mudar de carreira pode ser a coisa mais importante para você. Se você está indeciso quanto a isso, veja aqui alguns motivos que podem te ajudar nessa difícil decisão.

– Infelicidade:

O motivo mais comum e já citado aqui, se você está infeliz com a sua carreira não pode continuar assim, sua vida pessoal é afetada e sem ter prazer com o trabalho, ele pode se tornar uma pedra no seu caminho. Se você está infeliz, descubra o porquê, muitas vezes o motivo é que você não gosta do que faz, então corra atrás do que pode te fazer feliz.

– Sua saúde está sendo prejudicada:

Nesse caso você deve sim mudar de carreira, quando o seu trabalho exige tanto de você que começa a afetar sua saúde, é hora de rever suas prioridades. Talvez um cargo que tenha uma carga horária menor, ou menos responsabilidades, seja o ideal para você nesse momento.

– Mudanças na vida pessoal:

Muitas vezes suas prioridades passam a ser outras, depois de se casar ou ter filhos, por exemplo, sua vida profissional pode ser drasticamente afetada. O mesmo acontece quando você deixa de ter tantas despesas com seus filhos, onde pode diminuir as responsabilidades no trabalho e ter mais tempo para a família.

– Salário:

Esse não é o motivo mais importante, mas ele tem seu peso. Você não pode ingressar em uma carreira apenas pelo dinheiro que ela pode te oferecer, mas também não pode trabalhar com algo que você gosta, porém te deixa em condições difíceis. Tente achar um meio termo, mas lembre-se: procure algo que te deixe feliz.

Tudo é uma questão de pensar e refletir sobre o que é melhor para você, as dicas podem te ajudar a pensar, mas só você pode decidir seu futuro.

Por Tom Vitor de Freitas

Pesquisa revelou que brasileiros desejam mudar de área profissional em um futuro próximo. 38,2% dos participantes já possuem planos e 20,4% desejam mudar de área, mas ainda não possuem planos.

Um estudo intitulado de “Você é inquieto?”, que foi realizado pelo site Inquietaria, revelou que 83,9% dos brasileiros desejam mudar de área profissional em um futuro próximo. Os principais motivos para tal objetivo é justamente dar um novo rumo para a sua carreira profissional, enfrentar novos desafios e também conseguir uma renda maior.

A pesquisa aqui destacada foi realizada entre os dias 4 e 14 de maio. Ao todo foram entrevistadas 186 pessoas. Além disso, a pesquisa também destacou que 79,6% dos entrevistados estão empregados e 87,1% pensam em projetos paralelos a todo instante.

A pesquisa em si questionava se os entrevistados tinham algum plano ou projetos para serem realizados fora de seu atual mercado de trabalho. Com isso, 38,2% dos participantes responderam que já possuem planos e 20,4% afirmaram que desejam, no entanto, ainda não possuem planos para tal. Outro detalhe bastante interessante é que 15,6% desejam ou gostariam de trabalhar em algo novo, entretanto, não possuem tempo disponível para isso. Já outros 16,1% informaram que não dispõem de recursos suficientes para porem seus planos em ação. E apenas 5,9% dos entrevistados disseram estar feliz com seu atual trabalho.

Já quando o assunto é o compartilhamento de ideias e sonhos, 58,1% dos entrevistados afirmaram que compartilham os seus sonhos e planos para o futuro. Entre esse grupo, 58,7% compartilham seus projetos e sonhos com a família e amigos próximos e 53,2% publicam nas redes sociais. Ambientes como colégio, faculdade ou ambiente de trabalho foram os menos escolhidos como possíveis lugares para compartilhamento de ideias, sonhos e projetos.

Quando questionados sobre as bases para suas ideias e desejos para o futuro, 94,6% dos entrevistados afirmaram que buscam informações e fazem pesquisas para fomentar seu embasamento. A grande maioria busca respostas através do meio digital: 91,4%. Além disso, muitos deles também dão valor a conselhos vindos de amigos e familiares, 57,7%.

Meios como, por exemplo, revistas, livros de empreendedorismo, jornais e a televisão são os menos buscados quando o assunto são informações para seus projetos, embasamento para ideias e etc.

Por Bruno Henrique

Algumas análises podem ser feitas para saber se você está progredindo na sua carreira profissional.

Você está feliz na sua carreira? Você sente que precisa sair da sua zona de conforto? Como está a sua vida profissional? Já parou para refletir sobre essas questões? Há profissionais que são acomodados e estão felizes na posição em que se encontram, no geral, não ocupando nenhuma posição de destaque dentro da empresa e ganhando o suficiente para o seu sustento e o da sua família. Porém, há àqueles que querem crescer e progredir na carreira, querem assumir responsabilidades e desafios, ou seja, saem da zona de conforto. Mas, como saber se você está realmente progredindo na carreira? Quais os sinais? Veja as dicas!

Normalmente, os seus superiores te pedem opinião sobre os assuntos do trabalho ou até solicitam a sua ajuda para tomar alguma decisão. Assim, independente do cargo que ocupa na empresa – mesmo não sendo uma posição compatível – as pessoas gostam de ouvir.

Como estão as suas relações pessoais no trabalho? No geral, os superiores demonstram amizade por você e consideração? Se a resposta for positiva, é sinal que você está progredindo, assim, as suas relações pessoais são positivas.

Além disso, as sua gestão de desempenho tem sido positiva e os seus pontos fracos têm melhorado com o tempo, ou seja, demonstram uma evolução constante.

Como é o seu relacionamento com as pessoas que ocupam a mesma hierarquia que você? Seus colegas de outras funções respeitam a sua opinião, personalidade e apresentação.

Outro sinal de progressão, é que você percebe que a sua cultura está crescendo, ou seja, você começa a estudar sobre a sua área, faz novas leituras, investe em novos projetos e o seu campo de autodesenvolvimento aumenta. Assim, como consequência o seu nível profissional e cultural se eleva.

Você é uma pessoa assertiva e consegue ter opiniões firmes, mas sem ser arrogante. Desta forma, essas são algumas dicas que você está progredindo. Portanto, que tal fazer uma análise da sua vida profissional? Mude o que achar necessário, para alcançar o sucesso.

Por Babi

Esta pensando em mudar de carreira? Encontrar a felicidade no campo profissional requer coragem e convicção.  Muitas pessoas, ao se sentirem infelizes no campo profissional percebem a necessidade de mudar para encontrar o verdadeiro caminho. Esta passando por essa situação? Veja algumas dicas.

Tenha certeza do que quer

O que você deseja para a sua vida profissional? Escute o seu coração e invista no caminho que ele te fala para seguir. Ao decidir o que almeja, invista recursos e meios necessários para atingir o seu objetivo. Não escute a opinião de pessoas negativas e pessimistas, mantenha a confiança e fé, além de pensamento positivo. Siga pelo caminho que escolheu com convicção e certeza que as coisas sempre dão certo no final.

Planeje cada passo

Já escolheu o que deseja? Então, planeje cada passo que pretende dar. Faça uma planilha e coloque nela todos os caminhos que deseja seguir para o seu sucesso. Além disso, estipule metas e prazos para cumprir. Planeje cada função e anote tudo: gastos, objetivos, o que vai precisar, entre outros.

Invista e economize

Invista nos cursos que pretende para alcançar o seu sonho, mas contabilize cada gasto. Por exemplo, se pretende fazer uma nova graduação em uma faculdade particular, contabilize o seu gasto mensal. Faça uma planilha financeira com os seus gastos mensais, assim, ficará mais fácil para controlar. Economize, também, para investir em outros cursos que podem te ajudar a alcançar seu objetivo

Não desperdice tempo

O tempo é um recurso valioso, por isso, não o desperdice. Agarre-se a realidade e viva um dia de cada vez. Não tenha pressa, mas saiba por onde esta andando durante a caminhada. Tenha foco e determinação para alcançar o seu objetivo profissional. Portanto, se sentir que é hora de mudar, levante e mude e, assim, faça o que for necessário para alcançar a sua felicidade, que só depende de você.

Por Babi

Muitas pessoas estão com a expectativa de conseguir um trabalho novo em 2015 e, de acordo com uma pesquisa que foi realizada pelo site G1, nesse ano, muitas movimentações vão acontecer no mercado.

De acordo com os dados, algumas profissões estarão em alta, e se você deseja saber quais profissões são essas, veja abaixo a descrição e confira se alguma delas é a que deseja atuar.

Lista de profissões em alta em 2015:

Gestor de RH

 Para você que deseja atuar nessa área, saiba que as principais empresas desejam encontrar profissionais formados na área de recursos humanos, com experiência em gestão de pessoas.

O profissional que atua nessa função fica responsável por atender às necessidades de cada setor da empresa, com o objetivo de manter boas práticas de gestão e evitar grandes reversões ou insatisfação dos colaboradores.

Gerente de tecnologia da informação

A área de TI é muito ampla e, de acordo com os dados levantados, o número de vagas é grande, e a tendência é aumentar a cada ano. Aquele que atuar na função de Gerente de Tecnologia da Informação deverá ser formado e ter experiência em desenvolvimento de sistemas.

É fundamental ter uma visão inovadora para atender às necessidades da empresa, como criar sistemas mais ágeis e baratos.

– Advogado

Essa é uma profissão que nunca vai estar em baixa no mercado, pois, a cada dia que passa, novos processos são criados, tanto para a área civil, como familiar, criminal entre outros.

Para se dar bem nessa carreira é preciso ser formado e ter o registro ativo na OAB. Além disso, o profissional deve entender de leis e regulamentações, assim como suas atualizações. É fundamental estar conectado ao negócio e ter boas relações com os demais.

Outras profissões que estarão em alta nesse ano de 2015 são: Arquiteto Corporativo, Gerente de Novos Negócios, também conhecido por Business Development Manager, Cientista de dados, Desenvolvedor Móbile, Diretor de Operações, Engenheiro de instalação e etc.

Por Yasmin Fernandes Robles

Fim de ano é época de fazer planos e de várias mudanças. Muitos aproveitam a época de esperanças para mudar de emprego. Mas você sabe como fazer isso sem manchar a sua imagem?

Daremos a você sete dicas para mudar de carreira sem medo e ser mais feliz.

– Amadureça a ideia

Converse com familiares e amigos para saber a opinião deles. Pesquise sobre a função desejada e as chances no mercado de trabalho. Enfim, amadureça a ideia.

Antes de se arriscar numa nova carreira, saiba tudo o que puder sobre ela e procure apoio com pessoas próximas. Com certeza eles darão a maior força para você se estabilizar no seu emprego dos sonhos e ser muito feliz.

– A raiz do problema

Descubra o motivo da desmotivação na atual função. Um colaborador insatisfeito tem queda na produtividade, e este é um sinal de que algo não vai bem. Trabalhar numa função que desagrada traz, além da insatisfação, abalos psicológicos, irritação, desatenção e até sistomas físicos, como fadiga.

– Analise o problema

Você está realmente insatisfeito com sua atual função, ou com uma tarefa em específico? Analise bem antes de querer mudar de profissão. Às vezes uma mudança de setor já fará muito bem para você.

– Encontre prazer

Descoberta a raiz do problema, é hora de se dedicar ao que realmente dá prazer. Prepare-se: faça cursos, participe de palestras, faça testes vocacionais e converse com pessoas da área. Atualize-se e pesquise! Esse já é o primeiro passo para o sucesso.

– O mercado de trabalho da nova carreira

Pesquise sobre o novo mercado de trabalho, o quanto promissor pode ser, o que os economistas falam das principais empresas que estão contratando, a concorrência e etc.

– O novo currículo

Quando não há experiência, destaque o seu diferencial. O que você faz ou fez que é importante na nova carreira. Trabalhos anteriores podem ser incluídos, desde que acrescentem à nova profissão e sejam destaques como diferencial. Isso te colocará na frente de muitos candidatos.

– Mudanças internas

Você verificou que o que incomoda é uma função em específico? Peça remanejamento sem medo e continue exercendo sua função feliz. Se não, verifique se um processo interno pode acrescentar algo na sua experiência, talvez a sua vaga na nova carreira esteja dentro da empresa que você trabalha.

Lembre-se: empresas dão preferência para profissionais internos, depois externos.

Por Mariana Josceni Treska

Há diversas razões para você fazer parte de um trabalho voluntário, seja em sua universidade, trabalho ou na localidade que você vive. A falta de tempo normalmente impede as pessoas a se agarrarem em um trabalho que com certeza lhe trará satisfação.

Por meio dos trabalhos voluntários é possível conhecer novas realidades, superar alguns obstáculos pessoais e ainda contribuir positivamente para vida de um grupo de pessoas.  

Não podemos ignorar a realidade que nos rodeia. Há diversas pessoas na sociedade que precisam de solidariedade para que possam viver com o mínimo de condições apropriadas. Abaixo, você encontrará uma lista de cinco benefícios que participar em um trabalho voluntário podem lhe trazer.

1. Ser voluntário dará mais sentido à sua vida

O voluntário oferece oportunidades para a realização de objetivos na vida de outras pessoas. Isso lhe dará satisfação. Escolher um trabalho sem remuneração leva as pessoas a investirem seu tempo em coisas que realmente lhes interessam. Você pode descobrir um talento que nem mesmo você sabia por ajudar outros.  

2. Ser voluntário é bom para a saúde

Estudos recentes afirmam que aqueles que usam parte do seu tempo para se dedicarem a um trabalho voluntário são menos propensos a sofrerem depressão. Além disso, pessoas que se dedicam a atividades voluntárias tem maior capacidade funcional e melhor auto-estima do que aqueles que não fazem.  

3. É um grande benefício para a carreira

O voluntário oferece ao empregador maiores habilidades. Além da sua especialidade acadêmica, o voluntário obtém outras qualidades que são exercidas na prática durante suas atividades não remuneradas. Os voluntários são funcionários mais fiéis e trabalham melhor em equipe.  

4. Se tornar voluntário aumentará sua produtividade

Fazer parte de uma atividade voluntária fará com que você se sinta mais eficiente. Assim, reduzirá o nível de estresse, levando você a ter maior produtividade em seu dia.  

5. Novos contatos para a vida toda

Esta experiência o permitirá ter um círculo de pessoas que o irá admirar e certamente o recomendará para diversas atividades. Sem contar com o círculo de amizades que você criará em todo o seu tempo como voluntário.

Seu networking será formado, em sua maioria, por pessoas que compartilham algumas de suas maneiras de agir e pensar.

Por William Nascimento

Nunca foi tão fácil adquirir uma formação em qualquer matéria, adaptada a todas as necessidades e preços para atender a todos os formatos de orçamento. No entanto, nem sempre é fácil identificar onde encontrar a formação que melhor se adapta às necessidades de cada um, que podem variar de acordo com o objetivo que você quer alcançar e da disponibilidade de tempo, dinheiro e localização.  

Alguns profissionais, sejam empregados ou empreendedores, perguntam-se como procurar uma formação adequada para melhorarem suas carreiras. Abaixo você encontrará algumas maneiras em que você poderá fazer isso:

– Livros e e-Books:

Uma opção bastante prática para aumentar seus conhecimentos é a leitura de livros e e-books relacionados com o tema que você deseja evoluir. Se bem escolhido, um livro fornecerá uma perspectiva sobre determinada questão, além de ser uma excelente auto-formação. A maioria dos livros tem um custo moderado, tendo em vista os benefícios que eles podem lhe trazer. Por outro lado, a oferta de livros digitais, os e-books, tem se expandido amplamente e muitos títulos podem ser encontrados em formato eletrônico, com o benefício de ter o preço e o volume reduzido.  

– Blogs e vídeos:

Essas opções normalmente são gratuitas. Ou seja, não há motivo para você não aceitá-las se estiver conectado à internet boa parte do seu dia e precisar de um treinamento ou conhecimento em determinada área. 

Blogs e vídeos online são bastante recomendados para adquirir conhecimento de questões muito específicas. No entanto, eles não são os meios mais adequados para ter uma perspectiva sobre o assunto, visto que diversos autores podem ser tendenciosos. Procure boas referências para acessar bons blogs e assistir a ótimos vídeos.

Lembre-se que qualquer um pode escrever um blog ou gravar um vídeo e compartilhá-lo na internet. Por isso use de critério para analisar bons conteúdos.  

– Cursos online:

Essa tem sido uma das maiores fontes de treinamento do mundo moderno. Com o avanço da tecnologia e disponibilidade de acesso à internet, as pessoas podem estudar sem sair de casa. A vantagem dos cursos online é que, em primeiro lugar, é mais acessível para adquirir formação.  

As escolhas para realizar um curso online são vastas. Mas é aconselhável que procure referências de boas instituições para que você realmente aprenda com um determinado curso.

Por William Nascimento

Os profissionais mais novos normalmente querem criar oportunidades agora para, em pouco tempo, colher bons frutos da carreira. E, com certeza, grandes atitudes agora podem nascer a definição certa para a continuidade da construção dos próximos anos. E, por isso, a idade dos 20 e poucos anos está trazendo tanta pressão e ansiedade.

Os jovens se desesperam e sonham com o emprego dos sonhos logo depois da formatura, além de tentarem construir um currículo incrível em um curto espaço de tempo. Aliado a isso, esses recém-formados já procuram uma qualidade de vida alta para a realização da vida profissional e pessoal, mas as vezes isso pode ser uma meta distante.

Ter um bom currículo e um emprego de deixar muitos com inveja é muito bom, mas isso não é o fundamental para quem está com seus 20 e poucos anos. Segundo especialistas, a importância maior neste momento é conhecer a si mesmo e o mundo ao redor.

Hoje, sinônimo de sucesso não é ter muito dinheiro no banco e nem ter um cargo de direção, segundo Maria Cândida Baumer, da People & Results. Antigamente, quando a concorrência era menor, isso era um objetivo mais alcançável, hoje a realização profissional é um caso pessoal de cada um e não algo certo como ter um cargo de chefia ou ser rico.

O melhor é ir lapidando as respostas das inúmeras perguntas que surgem nessa idade e buscar o que deixa o profissional mais satisfeito com sua vida. Até porque, nem sempre as pessoas conseguem dar um rumo em sua vida profissional com 20 anos e nem sabem o que realmente querem para o futuro. Contudo, ter a percepção do que é melhor para você, o que te move e instiga já um grande começo.

Para conseguir chegar ao que o jovem quer para o futuro, a principal atitude é o autoconhecimento. Fazer um mergulho para dentro de si é o começo de tudo, mas não é só isso. É importante que o profissional escute algumas pessoas próximas, de muito convívio para saber o que está indo certo e o que pode ser melhorado ou que esteja errado. 

Por Carolina Miranda

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos mostrou que os bancos que operam no Brasil foram responsáveis pela contratação de 11.053 pessoas apenas no primeiro trimestre deste ano. A rápida recuperação do Brasil da crise econômica é um dos motivos para o grande número de contratações.

A expectativa das entidades é que os bancos sigam contratando durante o restante do ano. A carreira de bancário ainda segue de grande procura entre pessoas de diferentes classes sociais. O grande problema é que a pesquisa mostrou também que os bancos estão pagando menos. O salário dos novos admitidos estão cerca de 37% inferior em relação aos rendimentos dos desligados deste setor.

Por R.D.

Conseguiu uma vaga de trabalho? Passou naquele tão esperado processo seletivo? Ufa!…..mas a batalha continua e nada de se acomodar só por que já está empregado. A luta agora é avançar na carreira, se você já foi escolhido na seleção é por que tem algo que agradou o chefe.

Invista no trabalho e tenha atitudes que te destacam dos outros, afirmam gestores de corporações. Até os anos 90, vivia-se a era da produtividade, cada um fazendo o seu trabalho, agora a história é ser polivalente. É logo notado  aquele que faz mais do que é exigido pela empresa. É o profissional multi, que se interessa por outras atividades na empresa que nada tem haver com a sua área, que tem a atitude transdisciplinar.

Abandone a atitude de não fazer mais do que a obrigação ou sair correndo porque acabou o seu expediente. Ofereça-se para fazer aquilo que as pessoas não gostam de fazer, esteja disponível a ajudar.

Por Zilmara Filisbelo