O otimismo da equipe econômica de Obama com o fim da recessão ainda não chegou ao mercado de trabalho nos Estados Unidos.

Só nos últimos dois meses deste ano, o setor privado americano registrou queda de 834 mil postos de trabalho – um corte muita acima da previsão média dos analistas.

Timothy Geithner, secretário do Tesouro americano, acredita que a taxa de desemprego nos EUA deva crescer até o meados de 2010.

euaemprego

por Diego Diniz