Consulta do PIS/PASEP – Como Fazer

Saiba aqui como fazer para realizar a consulta do PIS / PASEP.

O Pis, Programa de integração Social, é muito mais do que somente um número. Ele é o número o qual assegura ao trabalhador da empresa privada alguns de seus benefícios garantidos por lei, mediante seu tempo de trabalho, sendo de responsabilidade da Caixa Econômica Federal o seu pagamento.

Já o PASEP, Programa de Formação do Patrmônio do Servidor Público, diferente do PIS, assegura ao servidor público alguns de seus benefícios garantidos por lei, mediante seu tempo de trabalho, sendo de responsabilidade do Banco do Brasil o seu pagamento.

Este ano o PiS/PASEP foi liberado para seu pagamento desde julho, mas para receber o abono, também nomeado de décimo quarto salário, existem algumas regras para seu recebimento, como por exemplo, o abono somente será pago as pessoas que são trabalhadores do comércio e setor de serviços, da indústria e rurais que trabalharam com carteira assinada para uma empresa que tenham cinco anos de inscrição no PIS; a quem receba até dois salários mínimos; a quem tiver trabalhado por pelo menos trinta dias com carteira registrada no ano anterior e a empresa para a qual trabalhou deve obrigatoriamente ter atualizado o seu cadastro de trabalhadores no Ministério do Trabalho e Emprego.

O pagamento do benefício ao trabalhador tem como intenção ajuda-lo em suas contas e dívidas, contribuindo assim para a diminuição das diferenças sociais.

Trabalhadores autônomos, trabalhadores que recebam mais de dois salários mínimos não tem direito ao benefício.

O pagamento do abono é de um salário mínimo, liberado conforme a data de nascimento do trabalhador. Conforme a tabela que consta no site do próprios PIS: http://pis2016.net.br/. Para sacar o seu benefício é necessário comparecer a uma agência da Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, tendo em mãos um documento com foto que seja válido e esteja em bom estado, além de algum documento que comprove o cadastro do PIS, seja pela carteira de trabalho ou carteira de inscrição. Caso more longe de uma agência, o saque também pode ser realizado de uma casa lotérica ou posto de atendimento do Caixa Aqui.

Se atente as informações e caso queira saber outras informações, procure a agência da Caixa Econômica ou Banco do Brasil mais próxima a você.

Carolina Anunciato Alves

Saque do Abono Salarial tem Prazo para Saque Prorrogado

Ministério do Trabalho estende mais uma vez o prazo para o saque do abono salarial.

Mais uma vez o governo decidiu ampliar o prazo para o saque do abono salarial PIS (Programa de Integração Social)/Pasep (Programa de Formação do Patrimônio Público do Servidor Público) referente ao ano-base 2014. Agora os beneficiários poderão fazê-lo até o dia 31 de dezembro deste ano. Para quem não sabia, o primeiro o prazo para o saque venceu no dia 30 de junho e foi prorrogado até ontem (31 de agosto de 2016). Lembrando que os trabalhadores remunerados e cadastrados no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos são os que podem e devem sacar o seu abono salarial. De acordo com o Ministério do Trabalho, quase um milhão de trabalhadores são beneficiários.

Porque prorrogaram o prazo para o saque do PIS/Pasep mais uma vez?

O ministro do trabalho Ronaldo Nogueira afirma que uma grande campanha na mídia foi feita para que os que ainda não sacaram o valor do benefício o fizessem (mais de 200 mil trabalhadores remunerados puderam realizar o saque). Com mais uma prorrogaçã, mais uma parte deste 1 milhão de beneficiários poderia ser alcançada. Pela primeira vez o governo federal concede uma prorrogação de prazos para que os trabalhadores retirem o seu PIS/Pasep.

Algumas regras para o pagamento do abono foram mudadas desde a primeira prorrogação. A Medida Provisória 665 define o aumento da exigência de tempo em que o trabalhador deve permanecer no ano-base para que ele tenha o direito de receber o abono salarial: o trabalhador que recebeu até dois salários mínimos mensais (atualmente o valor do salário mínimo é de R$ 880,00), com registro em carteira e exerceu sua atividade remunerada durante, pelo menos 30 dias no ano de 2014. O que foi mudado é o valor do direito para quem trabalhou um mês no ano-base, que é de 1/12 do salário mínimo e não o valor total como era previsto até junho deste ano.

Para consultar o seu benefício há várias maneiras: o trabalhador pode fazê-lo por telefone ligando para a Caixa Federal ou Banco do Brasil, pelos números 0800 726 0207 e 0800 729 0001, respectivamente. Também é possível acessar os site do Ministério do Trabalho clicando no banner Abono Salarial. Ali é possível ver a lista dos beneficiários que têm direito ao abono e que ainda não realizaram o saque.

Fique atento aos prazos e aos seus direitos!

Ana Luiza Suficiel

Prorrogação do Pagamendo do Abono Salarial PIS PASEP 2015-2016

Novo prazo deve beneficiar cerca de 1,2 milhões de trabalhadores, que poderão sacar o dinheiro entre 28 de junho e 31 de agosto.

Nesta sexta-feira, dia 1º de julho, o governo federal divulgou que o prazo para saque do abono salarial do PIS/Pasep por trabalhadores, referente ao ano de 2014, foi prorrogado. Sendo assim, pelo menos 1,2 milhões de pessoas que ainda não haviam sacado o seu benefício, com prazo que havia terminado na última quinta-feira, dia 30 de junho, ainda poderão retirar o mesmo entre 28 de julho e 31 de agosto de 2016.

Atualmente o salário mínimo é de R$ 880. Quem quiser sacar o seu abono precisa ter cadastro há pelo menos cinco anos no PIS/Pasep, além de ter recebido, em média, uma remuneração mensal de até dois salários mínimos no ano de 2014. O exercício de trabalho no ano anterior precisa ser de no mínimo trinta dias e os dados na Relação Anual de Informações Sociais precisam estar atualizados. Os benefícios que não forem sacados, por outro lado, voltam ao Fundo de Amparo ao Trabalhador, o FAT.

Conforme entrevista coletiva concedida por Ronaldo Nogueira, Ministro do Trabalho, o governo foi sensível ao estender o prazo à essa medida, levando-se em conta também a necessidade de aprimoramento desse e de tantos outros programas sociais que são extremamente importantes na vida de cada trabalhador, podendo-se citar entre estes o Bolsa Família, que teve reajuste de 12,5%. Além disso, esta também foi a primeira vez que o prazo para saque do abono foi estendido, fato este que acarretará em uma maior participação da população que precisa do benefício.

Para quem ainda não sacou e quer aproveitar a oportunidade, é preciso saber prioritariamente se o benefício já foi ou não depositado na sua conta. Em caso de negativa, este deve comparecer nos terminais de autoatendimento da Caixa ou em uma Lotérica com o Cartão do Cidadão e senha cadastrada em mãos. Quem não tiver o cartão pode apresentar um documento de identificação em qualquer agência Caixa para receber o seu abono salarial. Os que forem participantes do Pasep, por outro lado, após verificação de depósito na conta, precisam ir até uma agência e apresentar seus documentos de identificação.

Se algum trabalhador tiver alguma dúvida pode tira-la pela Central de Atendimento Alô Trabalho, no 158, ou pelo telefone da Caixa, no 0800-7260207, e/ou do Banco do Brasil, no 0800-7290001.

Abono Salarial 2016 – Quem Tem Direito, Data de Pagamento e Como Sacar

Confira aqui todas as informações sobre o Abono Salarial 2016. Quem tem direito, como sacar e a data de pagamento.

O Abono Salarial é para trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos. E com a chegada dos meses de Abril e Maio, é certo que muitos trabalhadores só têm a agradecer, já que o valor recebido tem ajudado a quitar muitas dívidas. Apesar de ser um grande benefício, as dúvidas sempre surgem.

Quem tem direito ao abono salarial? Como sacar? Que dia eu posso sacar o pagamento? Essas são algumas dúvidas comuns, que vamos fornecer informações para enriquecer mais ainda o seu conhecimento sobre o Abono Salarial 2016.

Quem tem direito ao Abono Salarial 2016?

O Abono Salarial é um dos mais importantes benefícios trabalhistas do país, assegurado pela CLT, e que só garante o valor caso o trabalhador se enquadre nos seguintes requisitos:

  • A remuneração do trabalhador não pode exceder a faixa dos 2 salários mínimos por mês;
  • O trabalhador precisa ter inscrição no PIS há mais de 5 anos;
  • Ter trabalhado com carteira assinada no ano anterior por mais de 30 dias;
  • O trabalho tem que ter sido feito em uma empresa que esteja em dia com a entrega da RAIS para o Ministério do Trabalho.

Data do Pagamento do Abono Salarial 2016:

Para saber o dia, o mês e o ano que vai receber o abono, o trabalhador deve ficar atento ao calendário do Abono da Caixa Econômica Federal. O calendário é estipulado pelo Ministério do Trabalho em parceria com a Caixa Federal e contém todas as datas de pagamentos dos trabalhadores.

Para verificar se o abono já está disponível, o interessado pode acessar o site da Caixa ou o Portal do Ministério do Trabalho. Além dessas opções, há também a lista abaixo contendo todas as datas do Abono Salarial 2016.

  • Último dígito: 0 – Recebem do dia 22/07/2015 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 1 – Recebem do dia 20/08/2015 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 2 – Recebem do dia 17/09/2015 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 3 – Recebem do dia 15/10/2015 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 4 – Recebem do dia 19/11/2015 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 5 – Recebem do dia 14/01/2016 até 30/06/2016;
  • Último dígito: 6 e 7 – Recebem do dia 16/02/2016 até 30/06/2016;
  • Último dígito 8 e 9 – Recebem do dia 17/03/2016 até 30/06/2016.

Como sacar o Abono Salarial 2016?

O saque é realizado através do cartão do cidadão, que deve ser feito em qualquer agência da Caixa. O prazo para o documento ficar pronto é de no máximo 30 dias. Com o cartão em mãos, vá até uma agência da Caixa ou em uma lotérica, lembrando que é necessário verificar a data do seu pagamento no calendário do Abono Salarial.

Por Flavinha Santos

Para conseguir mudanças junto ao governo para o aumento do abono salarial e o seguro desemprego, representantes de várias centrais sindicais como UGT, CUT, Nova Central Sindical de Trabalhadores, Força Sindical, CTB e CGTB estão se reunindo desde novembro com o Ministério da Fazenda para autorizar as melhorias para os trabalhadores.

Atualmente os benefícios são concedidos pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que em 2013 chegou a gastar R$ 47 bilhões com os benefícios. E, nesse contexto, o governo já estuda realizar mudanças do abono salarial e seguro desemprego para diminuir os gastos federais.

As Centrais Sindicais têm levado em consideração um estudo divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em que diz que o aumento dos gastos aconteceu por causa da rotatividade do trabalhador no mercado de trabalho, a desoneração de algumas empresas e a desvinculação de receitas da União (DRU), que libera 20% das receitas federais para desvinculação por meio de determinação de lei.

Por outro lado, o governo rebate dizendo que há também muitas fraudes combinadas entre empregados e empregadores, o que dificulta um acordo sobre isso.

Mesmo com a dificuldade de o governo federal liberar esse aumento dos benefícios, o acordo foi de que o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) vai analisar os dados propostos pelas Centrais Sindicais e, após essa análise, o órgão vai apresentar uma proposta de alteração para os trabalhadores.

Os benefícios como o seguro-desemprego é concedido aos empregados que trabalham no mínimo seis meses ininterruptos com carteira assinada e que foram demitidos sem justa causa. As parcelas podem variar entre três e cinco, dependendo do tempo de serviço.

E, quem for demitido em pouco tempo de serviço, o governo quer exigir mais profissionalização e dedicação em estudos. Já o abano salarial é uma gratificação a todo trabalhador que recebe até dois salários mínimos e que tenha trabalhado pelo o menos 30 dias no ano base.

O valor do benefício é sempre de um salário mínimo. O governo pretende aumentar o período mínimo trabalhado para três meses, o que as Centrais Sindicais são contra. 

Por Carolina Miranda

Inicia-se o pagamento do abono salarial para todos aqueles que trabalharam com carteira assinada por pelo menos um mês em 2008 com registro salarial de até dois salários mínimos. Para ter direito ao benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 465), é necessário estar inscrito no PIS/PASEP no mínimo há cinco anos.

A previsão do Fundo do Amparo ao Trabalhador (FAT) é de beneficiar mais de R$ 16 milhões de trabalhadores em 2009. Para retirar seu abono, o trabalhador que possui o PIS deve ir a qualquer agência da Caixa e os inscritos no PASEP devem se dirigir ao Banco do Brasil, ambos munidos de comprovantes de inscrição, cartão do cidadão ou RG.