Taxa de desemprego registrou 8,6% no 3º trimestre



  

IBGE estima que são 8,6 milhões de pessoas desempregadas atualmente.

Uma das principais consequências do atual cenário econômico do Brasil é justamente o crescimento da taxa de desemprego. Nesta terça-feira, 29 de setembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou os dados referentes à taxa de desemprego no último trimestre. O resultado não é agradável, haja vista a taxa de desemprego já registrar 8,6%. Trata-se da maior taxa da série deste indicador que teve início em 2012.

É importante destacar que a taxa de desemprego do trimestre considerado registrou aumentou em relação ao trimestre anterior, haja vista a taxa do segundo trimestre de 2015 ter ficado em 8%. O resultado do terceiro trimestre também é negativo quando a comparação é feita com o mesmo período em 2014, pois a taxa no ano passado ficou em 6,9% se consideramos o mesmo período.

Veja também:  Programa de Trainee DSM 2017 tem vagas no Brasil e México

Com isso, o IBGE estima que 8,6 milhões de pessoas seja o número de desocupados atualmente.





Caso não saiba, os números aqui destacados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. A mesma irá substituir a já conhecida Pnad anual, bem como a Pesquisa Mensal de Emprego, a PME. Ao todo, fazem parte dos dados da pesquisa nada menos que 3.464 municípios o que resulta em cerca de 210 mil domicílios entrevistados em um trimestre.

Outro detalhe importante é que os números apontados pela Pnad Contínua são superiores em relação à taxa registrada pela PME. A PME aponta que a taxa de desocupação no país é de 7,5% em julho, sendo que a média de maio a julho é de 7,03%. Vale ressaltar que a PME tem como base de seus cálculos apenas seis regiões metropolitanas o que resulta em cerca de 45 mil domicílios.

Veja também:  Sine anuncia abertura de Novas Vagas de Emprego em Goiás

Além disso, a pesquisa feita pelo IBGE também aponta que o número de trabalhadores com carteira assinada sofreu baixa. Ao todo, o recuo é de 0,9% quando a comparação é feita com o trimestre anterior. Com isso, são 337 mil trabalhadores que perderam a carteira assinada.

Por Bruno Henrique



1 comentário em “Taxa de desemprego registrou 8,6% no 3º trimestre

  • ME SINTO ENGANADA POR ESTE GOVERNO, DEMOREI TANTO PARA ME CONSCIENTIZAR COM O FRACASSO QUE ESTAMOS VIVENDO HOJE COM 36 ANOS NÃO TENHO EXPERIÊNCIA EM CARTEIRA E AGORA COMO FAÇO PARA ME RECOLOCAR NO MERCADO DE TRABALHO. RECONHEÇO QUE GRANDE PARTE DESSA CULPA E MINHA.

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *