Grandes demissões nas empresas na região de Campinas (SP)



  

Demissões atingiram 31,6% das empresas na região de Campinas (SP) e 2º semestre não promete melhorar.

A região de Campinas, no estado de São Paulo, é uma das mais afetadas pela atual situação econômica do país. O primeiro semestre de 2015 nesta região foi marcado por muitas demissões. E a previsão para o segundo semestre continua sendo negativa, pois um estudo feito pelo centro das Indústrias do Estado de São Paulo, o Ciesp, mostra que o número de demissões deve continuar. Ao todo, cerca de 30% das indústrias instaladas em Campinas tem como objetivo reduzir o quadro de funcionários até o final do ano.

Vale ressaltar que apenas no primeiro semestre de 2015, a onda de demissões atingiu nada menos que 31,6% das empresas que estão instaladas na região de Campinas. Esse é um resultado bastante preocupante, haja vista esta ser uma região bastante importante para a economia do Estado de São Paulo. Os dados são assustadores, pois em uma única empresa chegou-se a registrar uma redução de 30% no número de funcionários.

Apesar disso, as indústrias estão buscando alternativas para conter a crise, bem como o número de demissões. Porém, nem todas vêm conseguindo atingir bons resultados. Nos primeiros seis meses de 2015 foi registrado que 23,7% das empresas conseguiram ampliar seus esforços quando o assunto é a eficiência produtiva. Além disso, 12,8% das empresas conseguiram aumentar seu endividamento. Outras 18,4% optaram por um sistema alternativo na jornada de trabalho para evitar maiores gastos.





Veja também:  Emprega Campinas: blog de empregos para Campinas e região

O Ciesp informa que para o segundo semestre de 2015 a expectativa é que 19,4% das empresas efetuem esforços de eficiência produtiva para conter a crise. Além disso, 13,9% planejam uma redução em sua linha de produção e 11,1% dizem ter feito mudanças necessárias já no primeiro semestre.

O diretor do Ciesp, José Nunes Filho, afirma que não foi apenas o cenário econômico que trouxe diversos tipos de consequências negativa para as industrias em Campinas. Ele afirma que a crise política, ética e moral também trazem baixas no investimento, bem como acabam com a confiança de muitos investidores.

Por Bruno Henrique



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *